2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 22 de Maio de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.963

Marcos Coimbra do Vox Populi: "Bolsonaro não tem carta na manga e a liderança de Lula nas pesquisas é inédita na história"

Marcos Coimbra e Lula (Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert)

“Toda eleição tem o imponderável”, disse o presidente do Vox Populi à TV 247, mas “não há razão para derrotismo. Nunca houve alguém com tamanho favoritismo”

8 de abril de 2022

O sociólogo Marcos Coimbra, presidente do Instituto Vox Populi, empresa do ramo de pesquisas de opinião, afirmou à TV 247 que a liderança do ex-presidente Lula (PT) nas pesquisas eleitorais é “inédita na história”, ao mesmo tempo em que Jair Bolsonaro (PL) “não tem carta na manga” para reagir.

“Eu nem sempre concordo com o tom de grande preocupação segundo o qual estamos por um fio, que Bolsonaro tem cartas na manga e que é preciso tomar muito cuidado”, declarou.

Coimbra destacou que não se pode cantar vitória antes do tempo, “toda eleição tem o imponderável, ainda mais quando você enfrenta uma turma como essa família [Bolsonaro] completamente autoritária e sem o menor pudor de usar o Estado para seu interesse”. “Mas é importante ter claro também que estamos há menos de seis meses da eleição com o maior favorito que já houve”, disse.

“Não há qualquer razão para o derrotismo. Nunca houve alguém com tamanho favoritismo como Lula. As pessoas pensam em Fernando Henrique Cardoso, mas ele só se tornou favorito em 1994 a partir de julho, com o Plano Real. Antes, o favorito era Lula. Em 1998, a mesma coisa. Ele e Lula estavam empatados em julho. Isso que estamos vendo agora, com Lula na casa dos 40% e muito à frente dos demais desde maio do ano passado, quando as pesquisas presenciais começaram, nunca houve. As eleições sempre foram disputadas no Brasil, mas não adianta pensar que Bolsonaro tem um coelho na cartola, porque ele não tem”, cravou o especialista.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor