2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sábado 26 de Junho de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.995

Bolsonaro é corresponsável por sumiço de Bruno e Dom, afirma missionário do Cimi

Bruno Pereira e Dom Phillips (Foto: Reprodução)

Para missionário que atua na Amazônia, discurso e ações de Bolsonaro estimulam o desrespeito aos direitos indígenas e a quem os defendem

14 de junho de 2022

Rede Brasil Atual - Os desaparecimentos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips tem a corresponsabilidade de Jair Bolsonaro. A avaliação é de Guenter Francisco Loebens, do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) Regional Norte I, com atuação nos estados do Amazonas e Roraima. O missionário, conhecido como Chico do Cimi, disse à RBA que o presidente estimula o “agir impunemente” de invasores, garimpeiros, desmatadores, grileiros e outros criminosos.

“Trata-se de uma política mais ampla sinalizada por Jair Bolsonaro. Além de integralista, que ‘índio é coisa do passado, tem de ser gente’, estimula todo tipo de invasão para o esbulho dos territórios indígenas. E ainda enfraqueceu os órgãos de fiscalização e a própria Funai. Colocou no comando pessoas sem qualificação, que agem contra os direitos dos povos indígenas. Há pelo menos 15 diferentes povos indígenas isolados, vítimas de pescadores, caçadores, madeireiros”, afirmou Chico, que atua com povos isolados.

Para o missionário, “a agonia vai substituindo a esperança de encontrar com vida Bruno Pereira e Dom Phillips”, desaparecidos desde o último dia 5. “As evidências vão surgindo”, disse Chico. A começar pelo suspeito preso no último dia 7, o pescador Amarildo da Costa Oliveira. Segundo testemunhas, o suspeito tem histórico de ameaças a Bruno e também poderia ser autor de ataques a servidores da Funai e à terra indígena do Vale do Javari.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor