2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 14 de Agosto de 2022 - Ano: XIV - Edição: 5.044

Parlamento Europeu responsabiliza governo Bolsonaro por aumento da violência na Amazônia e pelas mortes de Bruno e Dom

Bolsonaro e Bruno Pereira (Foto: REUTERS/Adriano Machado | Funai | Reprodução/Twitter)

Resolução foi aprovada por 362 votos a favor, 16 contra e 200 abstenções

7 de julho de 2022

O Parlamento Europeu aprovou nesta quinta-feira (7) uma resolução condenando os assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips na região do Vale do Javari, na Amazônia. A resolução foi aprovada por 362 votos a favor, 16 contra e 200 abstenções.

Em nota, os eurodeputados cobraram que o caso seja investigado de forma “exaustiva, imparcial e independente” e citaram nominalmente Jair Bolsonaro (PL pelo aumento da violência, ataques e assédio contra defensores dos direitos humanos e ambientais, povos indígenas, minorias e jornalistas.

"Os eurodeputados condenam veementemente o brutal assassinato de defensores do ambiente e dos direitos humanos, bem como de indígenas no Brasil, mais recentemente o assassinato do jornalista britânico Dom Phillips e do ativista brasileiro Bruno Pereira. Eles pedem às autoridades brasileiras que conduzam uma investigação exaustiva, imparcial e independente sobre esses assassinatos e garantam que eles cumpram integralmente o devido processo em todos os momentos", diz um trecho da nota publicada pelo Parlamento Europeu, segundo o G1.

De acordo com a coluna do jornalista Jamil Chade, do UOL, a vice-presidente da Delegação do Parlamento Europeu ao Brasil e negociadora dos Verdes para a resolução, deputada Anna Cavazzini, afirmou que a moção responsabiliza diretamente o governo Jair Bolsonaro pelo aumento da violência e do desmatamento da Amazônia.

"É um sinal forte de que o Parlamento Europeu condena claramente os assassinatos cada vez mais frequentes de indígenas e defensores do ambiente no Brasil e identifica claramente a responsabilidade do governo Bolsonaro na crescente violência contra os povos indígenas, bem como as crescentes taxas de desmatamento a ela associadas", disse  Anna Cavazzini.

A resolução aprovada não prevê punições, mas amplia o desgaste das relações entre a União Europeia e o Brasil.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor