2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 15 de Agosto de 2022 - Ano: XIV - Edição: 5.045

Walter Casagrande Júnior deixa a Globo após 25 anos

Walter Casagrande Jr (Foto: Reprodução/Instagram)

"Na realidade acho que foi um alívio para os dois lados", afirmou o comentarista esportivo

6 de julho de 2022

247 com RBA - O comentarista esportivo Walter Casagrande não trabalhará mais no Grupo Globo. Ele atuava na emissora há 24 anos, período em que cobriu seis copas do mundo, três olimpíadas, além de um enorme número de campeonatos e nacionais e regionais. Ídolo do Brasil, fez história no Corinthians ao ser um dos líderes da Democracia Corinthiana. Sempre afiado, Casagrande não esconde seu lado crítico e progressista, sempre em defesa da democracia.

Casagrande fez o anúncio através de vídeo postado em rede social. “Olá pessoal. Vim aqui para avisar a vocês que, depois de 25 anos de TV Globo, seis Copas do Mundo, com cinco finais, incluindo a de 2002 com os dois gols do Ronaldo, três Olímpiadas e diversas finais de campeonato por aí, meu ciclo acabou. Tô saindo da Globo hoje, não faço mais parte do grupo de esporte da TV e vou seguir minha estrada. Na realidade acho que foi um alívio para os dois lados. Um beijo a todos”, disse.

Segundo reportagem do UOL Esporte, que afirma ter apurado com pessoas próximas ao comentarista, o alto salário e seus comentários políticos contra o governo de Jair Bolsonaro e em defesa de bandeiras como o combate à desigualdade podem ter influenciado a decisão. Por isso a última frase de sua despedida teria sido “um alívio para os dois lados”.

Casagrande e a emissora

A Globo, por sua vez, confirmou a despedida do ídolo. “Como jogador, Walter Casagrande Júnior escreveu uma história importante dentro de campo: ídolo do Corinthians, onde foi protagonista da Democracia Corintiana, teve passagem pelo futebol europeu e também defendeu a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1986”. Em ambiente de tensão política vivida no país, Casagrande tem intensificado seus comentários contundentes sobre o cenário atual, sobretudo episódios de racismo e violência política nas redes. Recentemente, recebeu ataques comandados pelo senador Flávio Bolsonaro, filho 01 do presidente.

A emissora completou, ao dizer que sua saída foi negociada. “Fora dos gramados, a trajetória foi também de sucesso. Há 25 anos ele exerce a função de comentarista, 24 deles na Globo. Um período marcado por grandes momentos, conquistas, emoções, superação e pela autenticidade, uma de suas marcas registradas. Em comum acordo, a parceria entre Globo e Casagrande chega ao fim, mas suas análises estarão para sempre marcadas no almanaque das transmissões de futebol da televisão brasileira”.

Casagrande construiu carreira e amizades sólidas na emissora, como a do narrador Galvão Bueno, que também deve deixar a emissora após a Copa do Mundo do Catar. Casagrande nunca escondeu sua amizade com Galvão, bem como sua luta e exemplo na superação de problemas com as drogas.

“Fiz muito gol, muita coisa boa, e muita m***. Peitei treinador, dirigente, a ditadura militar, capotei de carro, vi demônios, enterrei irmãos, quase morri de overdose e agora só quero morrer de amor”, diz o ex-jogador. O testemunho esta em uma das passagens da série documental sobre Casagrande exibida pela Globoplay.

Brasil 247

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor