São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 23 de maio de 2018 - Ano: X - Edição: 3.505 - Visualizações: 22.150.328 - Postagens: 33.408

Começam as obras para instalar novas empresas na ZPE


O espaço em construção, com 154 hectares, vai receber empreendimentos do setor de granito


24/01/2018

O Governo do Estado iniciou as obras de cercamento de segurança do setor II da Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE-CE), no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), entre Caucaia e São Gonçalo do Amarante. O espaço, com 154 hectares, vai receber as empresas do setor do granito. A expectativa é que o grupo cearense Imarf, a primeira fábrica a se instalar no local, comece a operar ainda neste ano.

Ao todo o Estado vai investir R$ 35 milhões em infraestrutura do setor II da ZPE. Destes, R$ 837.725,03 são para construção da cerca e via de acesso, que estão sendo executadas pela Construtora Irmãos Pimenta Ltda. A previsão é que esta etapa seja concluída até o fim do próximo mês.

“A licitação para as obras necessárias ao alfandegamento também deve ser feita agora em fevereiro, quando será a vez da construção dos gates (portões de entrada), do pátio, balanças de 120 toneladas, armazém, iluminação de todo recinto”, explica o presidente da ZPE, Mário Lima. Para que as empresas possam começar a operar com atividades de comercialização com o Exterior, é preciso ato da Receita Federal reconhecendo e tipificando a área como alfandegada.

Paralelo a este processo, também deve ser encaminhado, nos próximos dias, para Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), pedido de autorização para cessão dos terrenos do Estado à ZPE, que os destinará à instalação de empresas.

Esta etapa é o que vai possibilitar o início das obras físicas das empresas do setor de granito no local. A Imarf, que tem mais de 40 anos de atuação na cadeia produtiva de rochas ornamentais, deve ocupar uma área de aproximadamente cinco hectares, o equivalente a 50 mil metros quadrados (m²). “Acredito que até outubro já deve estar com tudo pronto para começar a funcionar”, avalia Mário.

Outras quatro empresas estão em processo de negociação avançado. Inclusive de financiamento pelo Banco do Brasil. De acordo com o assessor de Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, Antonio Balhmann, 20 empresas do setor de granitos já manifestaram interesse em se instalar na ZPE-CE.

“A gente avalia que cada projeto desses deve ser em torno de 10 milhões a 15 milhões de dólares. Então, temos aí investimentos pelo menos entre 200 milhões a 450 milhões de dólares nos próximos anos”, prospecta.

Hoje, o setor de granito exporta em torno de US$ 20 milhões pelo Estado. Com os novos investimentos, o segmento pode passar a ser a segunda ou terceira atividade de maior impacto na pauta de exportações.

“Nós estamos falando em aumentar dez vezes o que se exporta hoje em um horizonte próximo. Acredito que a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) continua sendo a maior. Mas, o setor de granitos deve competir com o de calçados pela segunda posição”.

Ao todo, a nova área da ZPE Ceará dispõe de 1.911,04 hectares e foi dividida nas áreas Sul, reservada a indústrias dos setores do granito, calçadistas, têxtil, petroquímico, metalmecânico, agroindustrial e alimentos, e área Norte, que é destinada à construção de uma refinaria.

ATUAÇÃO MUNDIAL DA IMARF A Imarf tem produtos nas obras dos Aeroportos Pinto Martins e Guarulhos, Centro de Eventos, Shopping Iguatemi, Park Shopping de Brasília, Metrô de Osaka, VSB Bank Amsterdã e Emicela Espanha


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]