Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) tem mês de maior produção de placas de aço


 A siderúrgica está em busca de novas certificações e novos tipos de aço para ampliar a participação no mercado mundial


São Gonçalo do Amarante, 13 de março de 2019. Lucas Castro, 24, é inspetor de qualidade da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Morador de Caraúbas, em São Gonçalo do Amarante, ele começou na siderúrgica por meio do Programa Jovem Aprendiz CSP, em 2018. Lucas agora é um dos cerca de 2.500 empregados da CSP que contribuíram para que a primeira siderúrgica integrada do Nordeste atingisse em 2019 seu melhor mês de produção, com 270.622 toneladas (t) placas de aço produzidas em janeiro. O resultado significa um crescimento de 5,5%, comparado com o mesmo período de 2018 (256.502 t de placas produzidas). Com o acumulado da produção até fevereiro, a CSP totaliza 6.869.720 t de placas produzidas. Já as exportações em janeiro de 2019 foram de 264.252 t de placas de aço, um acréscimo de 9,3% em relação às exportações de janeiro de 2018 (241.716 t de placas exportadas). 


Em 2018, a siderúrgica atingiu a produção de 2.935.614 t de placas de aço e a exportação de 2.970.110 t de placas de aço. Os principais países para onde a CSP exportou em 2018 foram os Estados Unidos (951.094 t), Coreia do Sul (362.602 t), Turquia (341.605 t), México (240.756) e República Tcheca. Atualmente, a CSP produz mais de 180 tipos de placas de aço, já exportou para mais de 20 países e representa 66% de tudo que é exportado pelo Porto do Pecém. 

“Este ano de 2018 foi de estabilização da condição produtiva de todas as áreas industriais da CSP. Apesar dos naturais desafios de operar o conjunto de plantas que é uma siderúrgica, de um mercado competitivo e dinâmico, obtivemos um ótimo resultado de desempenho, qualidade e custo. Para 2019, vamos continuar neste ritmo, seguindo nossos valores de segurança, desenvolvimento regional, sustentabilidade e geração e valor para clientes, acionistas e empregados”, afirmou o presidente da CSP, Cláudio Bastos. 


Comparativo janeiro de 2019/2018:
Produção
Jan 2018: 256.502 t de placas de aço
Jan 2019:  270.622 t de placas de aço
Crescimento de 5,5%

Exportação
Jan 2018: 241.716 t de placas de aço
Jan 2019: 264.252 t de placas de aço
Crescimento de 9,3%

Parceria com SEBRAE para o empreendedorismo
Para realizar o desenvolvimento regional sustentável, um dos valores da empresa, a CSP já investiu, desde 2012, mais de R$ 40 milhões em programas e projetos, atendendo a aproximadamente 28 mil pessoas. Atualmente, está em destaque o programa Território Empreendedor, que conta com a parceria do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Ceará (Sebrae-CE) e Prefeitura de São Gonçalo do Amarante.


Lúcia Alcântara é cabelereira e moradora de São Gonçalo do Amarante. Ela participou em 2018 do Território Empreendedor. “Durante o programa, eu aprendi a me organizar, a comprar somente o que eu preciso para o meu salão, conheci novas linhas de crédito. Deu tão certo que eu entrei dezembro sem nenhuma dívida. Já estou até conseguindo poupar um dinheirinho”, disse.

O Território Empreendedor contribuiu para que, de 2012 a 2017, o número de micro e pequenas empresas (MPE) em São Gonçalo do Amarante crescesse 181,88%, o que representa um incremento de 30,31% a cada ano.

Outra iniciativa para fortalecer os negócios no Ceará é capacitar empresas locais para serem contratadas pela CSP. Ano passado, foi implantado o Dia do Fornecedor Local, iniciativa realizada por empresas no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). No caso da CSP, esta ação gerou cerca de R$ 5,5 milhões em novos negócios com fornecedores locais.

Cada vez mais cearense e multicultural

A CSP também desenvolve uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Ceará (SENAI-CE), que já contribuiu, desde o início da operação em junho de 2016, com a capacitação de 1.452 operadores em mais de 10 atividades industriais. 

Tão importante quanto a formação de operadores mais experientes é a capacitação de jovens, em sua maioria, de São Gonçalo do Amarante e Caucaia. Os dois programas atualmente que contribuem com esta faixa etária de mão de obra é o Programa Jovem Aprendiz e Aprendiz PCD (Pessoa com Deficiência). Os programas já atingiram mais de 300 jovens, principalmente, de São Gonçalo do Amarante e Caucaia. Atualmente, 57% dos empregados da CSP são cearenses. Na área operacional, essa participação de empregados do Ceará é de 82%. 

Mariana Pontes

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]