2

São Gonçalo do Amarante - CE - Terça-feira 13 de Abril de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.559

Empresas do Complexo do Pecém retomam iniciativas solidárias na região

Comunidades que ficam no entorno do Complexo Industrial e Portuário, tais como, Bolso, Parada, Acende Candeia, Paul, Varjota, Matões, além do próprio Pecém devem ser as principais beneficiadas (Foto: FCO FONTENELE)

Em 2020, foram arrecadadas 12 mil cestas básicas que beneficiaram comunidades de São Gonçalo do Amarante, Caucaia, Paracuru e Fortaleza

São Gonçalo do Amarante, 3 de Abril de 2021

A Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP) retomou a campanha “Cesta amiga: alimentando esperanças”, que visa arrecadar cestas básicas em situação de vulnerabilidade social decorrente ou agravada pela pandemia de Covid-19.

A iniciativa que começou há cerca um ano foi reativada no contexto do agravamento da crise sanitária, que vem batendo recordes de casos e óbitos no País desde o mês passado, e da consequente ampliação de medidas restritivas. Na primeira edição da campanha, foram arrecadadas 12 mil cestas básicas que beneficiaram não apenas famílias de São Gonçalo do Amarante, onde o complexo está instalado, mas também de Caucaia, Paracuru e Fortaleza.

Segundo a AECIPP, as doações podem ser feitas aqui até o fim de junho. “A campanha é aberta para todas as empresas do Complexo, seus funcionários e quem mais quiser contribuir com qualquer quantia a partir de R$ 10,00. Com os recursos, a AECIPP fará a compra dos produtos e montará cestas no valor de R$ 65,00”, explica a entidade em comunicado à imprensa. As comunidades de Pecém (Praia e Planalto), Bolso, Parada, Acende Candeia, Paul, Varjota e Matões devem ser as principais beneficiadas este ano.

“Na primeira edição da campanha, tivemos uma grande adesão e esperamos que esse ano novamente as pessoas se sensibilizem e contribuam. A nossa solidariedade é fundamental, pois essas famílias, que já vivem em condições muito precárias e já enfrentam muitas necessidades normalmente, nesse momento, estão precisando ainda mais da nossa ajuda”, destaca o presidente do Conselho de Administração da AECIPP, Ricardo Parente.

EDP e insumos hospitalares

Além de cestas básicas, empresas do complexo também têm feito doações de insumos hospitalares no contexto da pandemia. É o caso da UTE Pecém, do grupo EDP no Brasil, que no ano passado doou R$ 130 mil em equipamentos médicos de proteção individual (EPIs) para a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa).

Segundo nota da EDP, entre os mais de 4 mil itens doados estavam macacões para proteção microbiológica, além de óculos de proteção, luvas e máscaras. “A empresa se mobilizou em prol da sociedade, para ajudar na preservação das vidas. Essas ações fazem parte do nosso compromisso no combate ao coronavírus”, destacou, na época, Luis Carlos Gouveia, diretor executivo do Instituto EDP.

Em 2021, a empresa anunciou a destinação de mais de R$ 4 milhões ao combate da pandemia em outros dois estados onde atua no País: São Paulo e Espírito Santo. Esses recursos incluem doação de 56 leitos de UTI, custeio para contratação de 386 profissionais de saúde, em parceria com BTG Pactual, a Cosan e a Eurofarma, entre outras ações. Há expectativa de que o Ceará também seja beneficiado por ações do grupo neste ano.

O Povo

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor