2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 27 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.725

CSP, CBMM e Poscan investem em projetos sociais para comunidades de São Gonçalo do Amarante

1º de Julho de 2021

O Programa de Parcerias, realizado pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), com a participação da CBMM – líder mundial na produção e comercialização de produtos de Nióbio -, e da Poscan (subsidiária da Posco no Canadá) e apoio institucional da Posco (terceira maior produtora de aço do mundo), deu início a quatro projetos sociais que vão beneficiar centenas de moradores de São Gonçalo do Amarante com ações de desenvolvimento cultural, social e econômico. Quatro projetos serão realizados até dezembro de 2021, com o aporte financeiro da CBMM e da Poscan somando, aproximadamente, R$ 540 mil.

Neste mês de junho, começaram as atividades do projeto Jogando e Aprendendo, na comunidade de Acende Candeia, com a promoção de atividades esportivas para crianças, jovens e adultos. Há poucas semanas, foram iniciadas também as programações do Transformando Vidas (ano III), com a oferta de cursos técnicos e profissionalizantes, e do Arte em Movimento, que apoia mulheres e idosos artesãos. Além disso, também será promovido o Ateliê do Brincar, com a criação de um parquinho de brinquedos esculturais feitos por artistas visuais em uma unidade municipal de Educação Infantil. Todas as atividades presenciais estão seguindo os protocolos de saúde e segurança para enfrentamento da pandemia de Covid-19. 

A CSP tem atuado como articuladora e ponte de diálogo para a aplicação de recursos nas ações sociais. Em janeiro de 2021, a CSP promoveu uma cerimônia para firmar a parceria da CBMM e Poscan com as associações comunitárias, e para discutir a elaboração e planejamento dos projetos.

Renda e desenvolvimento na pandemia 

A Uedna Mesquita é assistente social e a articuladora social respondente por três projetos. Sobre o Arte em Movimento, ela explica que esse patrocínio traz a oportunidade de as artesãs potencializarem o seu trabalho. “A partir desse projeto, a gente está oportunizando gerar renda para as artesãs”. No caso do Jogando e Aprendendo, são levantadas discussões sobre igualdade de gênero. “Por mais que as mulheres estejam já à frente, empoderadas, a gente sabe que precisa dialogar sobre isso”. No Transformando Vidas (ano III), Uedna conta que jovens são preparados para o mercado de trabalho. “A gente já tem relatos de participantes que, quando saíram, já conseguiram ingressar no primeiro emprego", conta orgulhosa. 

O Emídio Sanderson, presidente do Instituto Seara, anuncia que o Ateliê do Brincar está prestes a iniciar também e o brinquedos já estão em fase de projeto de construção. "São brinquedos que são também esculturas, criados pelos artistas plásticos cearenses Dim Brinquedim e Narcelio Grud. Paralelo a isso, vamos desenvolver uma consultoria com educadores da Escola Arco-Íris, na comunidade da Parada". 

O Programa de Parcerias da CSP foi criado com o objetivo de formar um grupo organizado, constituído por empresas parceiras, apoiadoras e fornecedores da CSP, para promover ações de responsabilidade social, para o desenvolvimento sustentável da região. Ricardo Parente, Gerente Geral de Relações institucionais, Comunicação e Relações com Comunidades da CSP, ressalta que cuidar de pessoas não é cuidar só internamente, é olhar o todo. “Temos em nossa filosofia estar na mesma mesa o poder público, o setor privado e a sociedade, já que é através do diálogo que você efetivamente consegue planejar bons projetos e consequentemente obter boas parcerias”. 

Conheça os projetos! 

Transformando Vidas (ano III): oferta cursos técnicos e profissionalizantes aos jovens, adultos e mulheres (RH, Gestão de pessoas e negócios, atendimento ao Cliente, Normas Regulamentadoras, Assistente Administrativo, Liderança e empreendedorismo), tendo como foco a empregabilidade e geração de renda para as famílias em situação de vulnerabilidade. Também viabiliza educação de qualidade por meio de reforço escolar, e incentiva atividades lúdicas aos beneficiários do projeto (capoeira, balé, música, dentre outras). Público-alvo direto: 100 adolescentes de 14 a 17 anos e 100 jovens de 18 a 29 anos da comunidade Pecém e adjacências. 

Arte em Movimento: oferta cursos técnicos e oficinas para produção de artesanato genuinamente local, e busca fortalecer as raízes e vínculos familiares por meio da troca de saberes entre as gerações. O projeto também possibilitará a geração de emprego e renda e o fortalecimento da cadeia de turismo. Além disso, viabilizará terapia ocupacional para as pessoas na melhor idade e mulheres chefes de família, e o desenvolvimento sustentável e a preservação ambiental por meio da reciclagem. Público-alvo direto: 25 mulheres artesãs e 25 idosos artesãos moradores do Pecém e adjacências.  

Jogando e Aprendendo: promove interações sociais e qualidade de vida aos moradores locais por meio do esporte, especificamente o futebol de campo. Além disso, busca mitigar o machismo por meio de atividades físicas, além de viabilizar diálogo com as famílias em situação de vulnerabilidade e assistência às vítimas de violência doméstica. Público-alvo direto: 30 Crianças e adolescentes (de 6 a 14 anos) e 15 mulheres e homens de (20 a 35 anos), moradores da comunidade de Acende Candeia, em situação de vulnerabilidade social decorrente de conflitos familiares. 

Ateliê do Brincar: cria ambiência do brincar e ações junto à comunidade escolar. Destaca a criação de um parquinho com brinquedos esculturais feitos por artistas visuais numa unidade municipal de Educação Infantil, somando ao mural de grafite com desenhos dos alunos. Os alunos e professores recebem oficinas de artes ao longo do projeto. Público-alvo direto: cerca de 150 crianças com até 6 anos. A escola adotada pelo projeto é a CEDI Arco-Íris, situada na comunidade Parada.

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor