2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sexta-feira 17 de Setembro de 2021 - Ano: XIII - Edição: 4.715

Agente de transformação: do artesanato ao aço

São Gonçalo do Amarante 30 de Agosto de 2021

Uma das minhas diversões de sábado era acompanhar o senhor Afonso, papai, nas oficinas do Nutec – Núcleo de Tecnologia e Qualidade Industrial do Ceará, onde ele trabalhava como ferramenteiro mecânico. Essa vivência, desde os 7 anos, fez meus olhos brilharem para a Engenharia. Ingressei, aos 16 anos, no curso técnico de Mecânica Industrial no que é hoje o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), avançando até o doutorado, com intercâmbios na Argentina e Holanda. Some-se a isso a tecnologia intuitiva e artística de dona Adília, mamãe, que me transferiu a habilidade do artesanato e reciclagem. Sim, consigo fazer bolsa, cinto, pulseira, tiara e cordão na técnica macramê. Cresci vendo pneus e garrafas sendo reutilizados na jardinagem. Vem de berço, portanto, o interesse em ser agente de transformação.

De volta ao Brasil em 2007, após o doutorado, acompanhava atento o desenvolvimento da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), ainda em projeto inicial. A siderúrgica motivou a criação do primeiro curso de Engenharia Metalúrgica do Norte/Nordeste, na Universidade Federal do Ceará (UFC), em 2005. Depois, foram criados cursos técnicos de Mecânica, Elétrica e Metalúrgica em Caucaia e em São Gonçalo do Amarante. Vivenciei de perto esses avanços de 2009 a 2011, contribuindo como professor da UFC e do CENTEC na formação e capacitação desses profissionais, alguns deles contratados pela CSP posteriormente.

Chegou a hora de ver o nascimento de Maria Flor, minha filha. Trabalhava em Minas Gerais em 2016, quando retornei ao Ceará para este acontecimento no final do ano. Exatamente na licença-paternidade, começo de 2017, participei de um processo seletivo na CSP. Fui contratado. Hoje lidero 140 pessoas e presencio, diariamente, o caráter guerreiro da equipe, cuja capacidade de aprendizado e entrega de resultados surpreendem as lideranças mais experientes.

A CSP opera com um time diverso, tendo os cearenses com 60% de participação no quadro de empregados - 86%, se considerarmos só a operação. É gratificante vivenciar a produção de aços de alta tecnologia na minha terra natal, com atividades que vão desde a caracterização de matéria-prima oriunda da Austrália até a inspeção da qualidade das placas de aço para o mercado automotivo de luxo.

Contribuir para termos o patamar de excelência mundial é o meu grande objetivo e os cinco valores da nossa empresa me guiam: a vida em primeiro lugar, engajamento com os resultados, integração, eficiência e ética. Da tecnologia intuitiva do artesanato à alta tecnologia moderna do aço, tive a oportunidade de sair e retornar às minhas raízes. Espero continuar o honroso resultado do trabalho dos meus pais, sendo também um agente de transformação.

Alex Nascimento, Gerente Geral de Metalurgia e Qualidade na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP)

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor