2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quinta-feira 26 de Janeiro de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.849

Analista de produção da Companhia Siderúrgica do Pecém é a 1ª mulher a vencer a etapa Américas no Desafio Internacional do Aço

 


Engenheira química Paula Costa vai disputar a final do torneio em abril de 2022, após conquistar o regional das Américas. Mais três empregados CSP foram destaque 

 São Gonçalo do Amarante 15 de Dezembro de 2021

A disputa final da 16ª edição do Desafio Internacional do Aço (Steel Challenge) contará com uma brasileira, nordestina, residente no Ceará. A engenheira química Paula Costa, 28 anos, é alagoana, mestre pela Universidade Federal do Ceará (UFC), analista de produção na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e a primeira mulher a representar as Américas na final do campeonato mundial. Com a conquista de 2021, a CSP tornou-se a maior vencedora das Américas.  

Para garantir a vaga na final do mundial, a ser realizada em abril de 2022, Paula conquistou o primeiro lugar no campeonato regional das Américas, na categoria Indústria, ocorrida em novembro deste ano. Nesta disputa das Américas, mais três empregados da CSP foram destaque. Os analistas Lucas Uchôa, Dávila Viana e Marcelo Angelotto conquistaram o 3º, 4º e 5º lugares, respectivamente.  

O Steel Challenge, em 2021, contou com 1.480 participantes de 33 países, que representaram mais de 50 empresas e 90 instituições acadêmicas, em cinco regiões: Américas; Ásia - Oeste; Ásia - Norte; Ásia - Leste e Oceania; e Europa e África. Paula vai concorrer, na final, com representantes da Rússia, Índia, China e Coreia do Sul.  

Paula Costa comemora a conquista inédita para as mulheres e se prepara para buscar o título de campeã mundial. “Pra mim, é uma honra estar representando as mulheres na final do campeonato do Steel Challenge. E representar a CSP, e o Nordeste brasileiro, está sendo um grande orgulho. Minha família está muito feliz com esse resultado. Agora, é batalhar mais para trazer a taça de campeã mundial”, disse a analista de produção da CSP, confiante.  

A campeã das Américas explica que o foco do desafio é produzir o aço de uma determinada especificação com o menor custo. “Os conhecimentos que eu adquiri me ajudaram, mas, com certeza, a gente teve um resultado tão bom este ano porque trabalhamos em equipe. A integração e a partilha de conhecimentos são fundamentais para termos bons resultados em um desafio como esse".  

O engenheiro metalurgista Fernando Viana, coordenador da área de Metalurgia da CSP, comemora o desempenho de sua equipe no desafio internacional. “Agora, a gente vai à busca do segundo título mundial. A CSP já ganhou uma vez, com o Marcos Daniel e, agora, a Paula Costa vai nos representar nesse torneio, em busca do segundo título”. Para ele, essa performance do grupo reflete a cultura da CSP, de integração e busca pela eficiência. “Quanto mais diversa é a equipe, mais conhecimentos diferentes agregamos. E termos mais pessoas com visões diferentes também gera ideias mais interessantes. Hoje, na nossa área, temos 50% de mulheres e diversidade em idades, formações e regiões. É o que buscamos na CSP”, conta o gestor.  

Falem, campeões e campeã!  

Lucas Uchôa, analista de Qualidade, participou da disputa pela primeira vez. “É um desafio muito grande, por conta do tempo, mas muito gratificante por tudo aquilo que proporciona”, comenta.  

Dávila Viana, analista de Suprimentos, já participou anteriormente. “Agrega valor e conhecimento pra decolar profissionalmente”, diz.  

Marcelo Angelloto, analista de Suprimentos, tem experiência no Steel Challenge desde 2014. Ele foi campeão das Américas em 2019.  “Você aprende um pouco mais a cada ano e desenvolve a habilidade como metalurgista, pensamentos de novas oportunidades dentro da indústria”, destaca.  

Histórico vencedor  

Conheça os empregados que já se destacaram.  

2015/2016 (10ª edição) – Marcos Daniel é campeão mundial. 

2016/2017 (11ª edição) – Mateus Paulino é vice-campeão mundial. 

2017/2018 (12ª edição) – Marcelo Angelotto e Hana Coelho, respectivamente, ficam em 2º e 3º lugares na etapa regional (Américas do Norte e do Sul). 

2018/2019 (13ª edição) – Marcelo Angelotto é campeão regional das Américas na categoria Industrial, ao lado de Daniel Gouveia. 

2020/2021 (15ª edição) - Bruno Galdino é campeão regional das Américas. 

2021/2022 (16ª edição) – Paula Costa é campeã regional das Américas (final será em abril de 2022)  

O que é o Steel Challenge  

O Steel Challenge é uma competição reconhecida pela comunidade siderúrgica global e que acontece anualmente, por meio de um simulador online. Estudantes e profissionais da indústria devem mostrar suas capacidades de fazer aço com a melhor qualidade ao menor custo. Os competidores têm 24 horas para alcançar o melhor resultado.  

Todo ano, a organização mundial do aço (World Steel Association) escolhe processos siderúrgicos diferentes para o desafio. No Campeonato Regional deste ano, os participantes foram encarregados de produzir um tipo de aço que atendesse aos critérios técnicos, com o menor custo por tonelada e com requisitos de pegada de carbono. A simulação usou uma classe de aço projetada especificamente para o 16º Steel Challenge. 

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor