2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 22 de Maio de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.963

Projeto da CSP entrega equipamentos criados por artistas cearenses à escola da Parada, em São Gonçalo do Amarante


A iniciativa da Companhia Siderúrgica do Pecém foi viabilizada por meio do apoio institucional e financeiro das empresas CBMM e Posco

São Gonçalo do Amarnte, 1 de Fevereiro de 2022

Crianças de três a cinco anos de idade, que moram na comunidade Parada, em São Gonçalo do Amarante (SGA), iniciarão as atividades escolares, em 2022, em um espaço projetado para o pleno desenvolvimento desta primeira infância. Professores e alunos do Centro Educacional de Desenvolvimento Infantil (CEDI) Arco-Íris foram contemplados com oficinas, capacitações e novos equipamentos de recreação fabricados por artistas cearenses. As melhorias tiveram participação da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), por meio do Programa de Parcerias, no projeto Ateliê do Brincar. A iniciativa conta com apoio institucional e financeiro das empresas CBMM - líder mundial na produção e comercialização de produtos de Nióbio -, e da Posco - terceira maior produtora de aço do mundo. A escola foi reformada pela Prefeitura Municipal e tudo foi entregue à comunidade na última sexta-feira (28/1).

O novo espaço do CEDI Arco-Íris conta com brinquedos esculturais criados pelos artistas plásticos cearenses Dim Brinquedim, Narcélio Grud e Rafael Limaverde. O momento celebrou também a realização das seis oficinas de artes, musicalização e movimentos, pelo projeto Ateliê do Brincar, de agosto a novembro, contemplando nove professores e cerca de 120 crianças da região. Essa iniciativa da CSP contou também com a parceria da BG Soluções Sociais e da Invento Produções Culturais.

A coordenadora pedagógica do CEDI Arco-Íris, Lisbênia Mendes Rodrigues, contou que as oficinas foram momentos ricos de aprendizados para todos. “Tinham aquelas crianças mais tímidas que, no momento em que elas começaram a participar, tiveram todo aquele engajamento. Foi excelente”, relatou.

O CEDI tem capacidade para 149 alunos. Com os brinquedos esculturais e os conhecimentos experimentados pela equipe docente, a coordenadora acredita que os benefícios serão muitos para as crianças. “A gente sabe que vêm crianças que não conhecem e não têm essa realidade de brincar. E brincar faz parte do processo cognitivo. Com base nisso, a gente sabe o quanto esses brinquedos vão fazer a diferença. A gente sabe que a criança não aprende só com a escrita. O lúdico é o que faz com que a criança aprimore os seus conhecimentos”, explicou a coordenadora pedagógica.

Iniciativa público-privada

Responsável pela execução das oficinas e pela construção dos brinquedos do parque, o Emídio Sanderson, presidente do Instituto Seara, comemorou o resultado viabilizado por meio do projeto Ateliê do Brincar. “O que a gente pode ver aqui é uma parceria público-privada bem-sucedida, onde a gente tem a sociedade civil organizada articulada junto com a iniciativa privada e o poder público entregando esse projeto que só tem a engrandecer a comunidade, principalmente por estarmos trabalhando com a primeira infância”, destacou. Ele conta que os professores receberam também uma consultoria para a promoção de atividades que cooperem com o desenvolvimento cognitivo, físico e social dos alunos. “E o espaço incrível que a gente está entregando não é de meros brinquedos. São brinquedos e esculturas que vão proporcionar essa interação artística e estética das crianças, e contribuir para o desenvolvimento delas de uma forma mais ampla”, disse Emídio Sanderson.

Solenidade

A solenidade de descerramento da placa de inauguração do espaço contou com a presença de representantes da CSP, de autoridades locais e educadores. O momento contou com número limitado de pessoas presentes, em cumprimento dos protocolos sanitários de prevenção à covid-19.

Para a gerente de Relações com Comunidades da CSP, Cristiane Peres, a iniciativa foi um sucesso. “Poder entregar um parquinho, essas pinturas feitas inspiradas nos desenhos das crianças e as oficinas é algo que demonstra realmente o cuidado e a atenção que se tem nesse projeto com a primeira infância. Eu espero que toda a comunidade abrace esse espaço na escola, que os alunos aproveitem e que eles realmente consigam colocar no seu dia a dia esse aprendizado que eles receberam de forma tão especial”, agradeceu Cristiane Peres.

Programa de Parcerias

A CSP tem atuado como articuladora e ponte de diálogo para a aplicação de recursos nas ações sociais. O Programa de Parcerias promoveu quatro projetos sociais que beneficiaram, em 2021, centenas de moradores de São Gonçalo do Amarante, com ações de desenvolvimento cultural, social e econômico. Os projetos tiveram o aporte financeiro da CBMM e da Poscan somando, aproximadamente, R$ 540 mil. Em janeiro de 2021, a CSP promoveu uma cerimônia para firmar a parceria da CBMM e Poscan com as associações comunitárias, e para discutir a elaboração e planejamento dos projetos.

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor