São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - Domingo 30 de Agosto de 2015 - Ano: VII - Edição: 2.501 - Visitas: 7.917.526 - Postagens: 26.146 - Comentários: 9.673

Lula reage contra a Globo Golpista e seu assassinato de reputações


30/08/2015 | Por Fernando Brito

Reproduzo a nota que o Instituto Lula divulgou publicamente, depois de ter sido ignorada no Jornal Nacional, que repercutiu uma matéria absolutamente imbecil da Revista Época que “prova” o jamais negado: que Lula, já como ex-presidente, promoveu os interesses do Brasil e das empresas brasileiras em outros países, entre eles Cuba.

Antes dos comentários que farei ao final, chamo a atenção para o  fato de que, finalmente, Lula parece ter entendido que não é possível fazer política no Brasil quando se está submetido ao “Tribunal da Globo”.

Não há “paz e amor”E  possível com este cogumelo.

O único remédio possível contra ele é advertir, todo o tempo, como é venenoso e o mal que faz ingeri-lo.

A nota, e depois volto ao tema:

A resposta do Instituto Lula não lida no Jornal Nacional
Jornalistas da revista ​Época e do Jornal O Globo já foram acionados judicialmente por danos morais praticados contra o ex-presidente Lula, em reportagens que divulgam mentiras e manipulam documentos oficiais. O ex-presidente Lula, a exemplo de outros dirigentes mundiais de expressão, atua com muito orgulho para abrir mercados internacionais para o nosso país e nossas empresas, sem receber por isso nenhuma remuneração. Não há ilícito nessa atividade em favor do Brasil e da geração de empregos em nosso país por meio da exportaçào de serviços e de produtos, como faz por exemplo, a Rede Globo, que desde 1982 exporta novelas para Cuba. O ex-presidente Lula jamais interferiu em decisões do BNDES, nem isso seria possível, dado ao rigor dos procedimentos da instituição, e como devem saber os profissionais das Organizações Globo, que têm um antigo e importante relacionamento societário com a subsdiária BNDESPar. Também não há ilícito na contratação de palestras do ex-presidente, como fizeram desde 2011 dezenas de empresas, inclusive a Infoglobo  O único crime que ressalta na matéria da revista Época é o vazamento ilegal do sigilo de documentos transferidos ao Ministério Público.
emprestimos

Antes, Lula havia divulgado um outro texto, mais detalhado, sob o título “Documentos secretos revelam ignorância e má-fé da revista Época“, que está disponível aqui.

Ainda que Lula estivesse fazendo “lobby” por alguma empresa – e quem é que vai fazer negócios no exterior pelo Brasil? Eu? Dona Candinha? Meu amigo Tião, camelô na Central do Brasil? – não haveria nada de ilícito.

Como não há, também, no fato de o BNDES financiar operações casadas com países no exterior – crédito, em troca da contratação de produtos e serviços no Brasil – porque o Banco, como o nome indica, é feito para emprestar dinheiro e emprestou como emprestam os bancos europeus.

Aliás. emprestou a taxas mais altas, até, como mostra a tabela abaixo, compilada pela instituição, num estudo que mostra que, também, a rentabilidade das operações externas é maior que a da já monstruosa “taxa Selic”.

Nada disso, porém, tem importância, porque não é de notícias e muito menos da verdade  que se alimenta o grupo Globo.

Alimenta-se do poder que possui e do medo que os governantes brasileiros dele têm.

Quase todos, praticamente sem exceções, nem mesmo do PT e do próprio Lula, durante muito tempo.

Que parece, afinal, ter se disposto a enfrentá-lo.

Até porque, apesar do alegado espanto de seus dirigentes – “puxa, eu não sabia que a Globo estava sendo parcial”, como teria dito João Roberto Marinho, ao encontrar-se com senadores do PT -, a Globo está para a liberdade dos brasileiros como está o arsenal atômico para os povos: só a sua existência já é uma ameaça contra a qual poucos podem se insurgir.

E quase ninguém pode sobreviver se a enfrenta, embora seja a única forma de, um dia, vencê-la.

[ Leia completa ]

"FHC não é príncipe coisa nenhuma. Trata-se de um oportunista de elite, com o demagógico pé na cozinha


Compositor e escritor Aldir Blanc fez duras críticas neste domingo, 30,  ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB); "FHC não é príncipe coisa nenhuma. Trata-se de um oportunista de elite, com o demagógico pé na cozinha", afirmou; para Blanc, Eduardo Cunha é "é mais do que o bandido-mor do país"; sobre também para o ministro Gilmar Mendes, relator das contas da presidente Dilma Rousseff no TSE; "Não quero um Brasil no qual o missinistro Gilmar legisle pra um lado só", afirma

30 DE AGOSTO DE 2015

O compositor e escritor Aldir Blanc fez duras críticas ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) em artigo publicado no Globo neste domingo, 30.

"FHC não é príncipe coisa nenhuma. Trata-se de um oportunista de elite, com o demagógico pé na cozinha. Duda Cucunha é mais do que o bandido-mor do país", afirmou.

"Cucunha é praga propinada devastando o país, como provam suas ações contra o ajuste fiscal, para depois "orar", e ganhar mais dinheiro. Como um lacaio de PC Farias, que poderia, no máximo, fazer comercial tipo "antes eu era assim" contra caspa, preside aquela casa de tolerância, cacetada, é fenômeno putulítico, sendo o "lítico" aí significando Idade da Pedra. As duas primeiras sílabas não preciso explicar", critica.

Sobrou também para o ministro Gilmar Mendes, vice-presidente do TRibunal Superior Eleitoral (TSE) e relator das contas da presidente Dilma Rousseff. "Não quero um Brasil no qual o missinistro Gilmar legisle pra um lado só. Não quero um país onde uma bruaca ateromatosa lamente que Dilma não tenha sido enforcada no DOI-Codi. Não suporto anomalias esperneando porque não mataram todos em 64. E onde o protótipo do corno pergunte ao filho no colo: "O que Dilma é?". A criança: "p(*)ta". Desejo um país onde haja clamor nacional contra essa barbárie", afirmou.


[ Leia completa ]

Festa de Nossa Senhora da Soledade 2015 - Siupé - SGA - Confira a Programação Oficial


Programação da Festa de Nossa Senhora da Soledade - 2015 


TEMA: Com Nossa Senhora da Soledade, aprendemos a servir como Igreja Missionaria.

DIA 29/08 (Sábado)
ABERTURA
17:30 h: Procissão ao Redor da Praça.
18:30 h: Santa Missa  Pe. Antônio Alves
Comunidades Convidadas: Comunidade Local
Ministério de Música: Coral das Crianças (Siupé)

DIA 30/08 (Domingo)
18:30 h: 1ª Novena
Responsáveis: Pastoral da Liturgia
19:00 h: Santa Missa  Pe. Pedro
Comunidades Convidadas: Tabuba, Guaribas, Queimadas e Genipapeiro.
Ministério de Música: Deus Conosco (Tabuba)

DIA 31/08 (Segunda - Feira)
18:30 h:  2ª Novena
Responsáveis: Coral das Crianças (Siupé)
19:00 h: Santa Missa  Pe. Marcos Brito
Comunidades Convidadas: Taiba e São Gonçalo.
Ministério de Música: Taiba

DIA 01/09 (Terça – Feira )
18:30 h:  3ª Novena
Responsáveis: Grupo do Terço dos Homens
19:00 h: Santa Missa  Pe. Francisco
Comunidades Convidadas: Pecém e Colônia dos Professores.
Ministério de Música: Pecém

DIA 02/09 (Quarta - Feira)
18:30 h:  4ª Novena
Responsáveis: Crismandos
19:00 h: Santa Missa  Pe. Ivan
Comunidades Convidadas: Saquinho Acende Candeia de Baixo e de Cima.
Ministério de Música: Nossa Senhora da Soledade (Siupé) 

DIA 03/09 (Quinta -Feira)
18:30 h:  5ª Novena
Responsáveis: grupo de Oração
19:00 h: Santa Missa  Pe. Daniel Morais
Comunidades Convidadas: Parada e Caraúbas
Ministério de Música: Jesus Vive (Parada) 

DIA 04/09 (Sexta - Feira)
18:30 h:  6ª Novena
Responsáveis: apostolado da Oração
19:00 h: Santa Missa  Pe. Vigínio
Comunidades Convidadas: Muriti, Marco, Umarizeira e Maceió da Taiba.
Ministério de Música: Sopro do Espírito (Maceió)

DIA 05/09 (Sabado)
18:30 h:  7ª Novena
Responsáveis: Batismo
19:00 h: Santa Missa  Pe. Carlos Tamboril
Comunidades Convidadas: Amarela, Área Verde,Matões e Bolso.
Ministério de Música: Infância Missionário (Tabuba)

DIA 06/09 (Domingo)
18:30 h:  8ª Novena
Responsáveis: Batismo
19:00 h: Santa Missa  Pe. Tula
Comunidades Convidadas: Barra do Cauípe e Sítios Novos.
Ministério de Música:

DIA 07/09 (Segunda – Feira)
18:30 h:  9ª Novena
Responsáveis: Liturgia
19:00 h: Santa Missa  Pe. Rodrigo
Comunidades Convidadas: Córrego do Coelho e Jacarequara. 
Ministério de Música: Filhos que Edificam (Siupé)

DIA 08/09 (Domingo)
ENCERRAMENTO
18:00 h:  Procissão ao Redor da Praça.
19:00 h: Santa Missa  Pe. Antonio Alves
Comunidades Convidadas: Comunidade Local.
Ministério de Música: Grupo Terço dos Homens (Siupé)


Carlos Giovane Alves Firmiano

[ Leia completa ]

Janot manda recado para Aécio Neves: “Derrotados devem se preparar para o próximo pleito”



Janot arquiva ação eleitoral de Gilmar Mendes contra Dilma e alfineta Aécio, derrotado na eleição de 2014


30/08/2015 - Em parecer pelo arquivamento de pedido feito pelo vice-presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, para investigar uma das fornecedoras da campanha da presidente Dilma Rousseff, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, criticou a "inconveniência" da Justiça e do Ministério Público Eleitoral se tornarem "protagonistas exagerados do espetáculo da democracia".

"É em homenagem à sua excelência Gilmar Mendes, portanto, que aduzimos outro fundamento para o arquivamento ora promovido: a inconveniência de serem, Justiça Eleitoral e Ministério Público Eleitoral, protagonistas —exagerados— do espetáculo da democracia, para os quais a Constituição trouxe, como atores principais, os candidatos e os eleitores", escreveu.

O procurador-geral afirmou ter receio da judicialização exagerada e que é preciso levar em conta que a Constituição Federal estabeleceu como atores principais do processo eleitoral "os candidatos e os eleitores".

Janot manda recado para Aécio

“Não interessa à sociedade que as controvérsias sobre a eleição se perpetuem: os eleitos devem poder usufruir das prerrogativas de seus cargos e do ônus que lhes sobrevêm, os derrotados devem conhecer sua situação e se preparar para o próximo pleito”.As considerações de Janot foram feitas em uma decisão do dia 13 de agosto negando pedido do ministro Gilmar Mendes, integrante do TSE e do STF (Supremo Tribunal Federal), para investigar  empresas que prestaram  serviços à campanha de Dilma.

Janot disse que os fatos colocados por Mendes " não apresentam consistência suficiente para autorizar, com justa causa, a adoção das sempre gravosas providências investigativas criminais".O pedido de investigação de Gilmar Mendes baseava-se em notícias publicadas pela imprensa
Relator da prestação de contas da campanha de Dilma à reeleição, o ministro acionou nas últimas semanas a PGR, a Polícia Federal e o Ministério Público de São Paulo para investigar possíveis irregularidades na prestação de serviços, além de indícios de que recursos desviados no esquema de corrupção da Petrobras também abasteceram o caixa petista.

As considerações de Janot foram feitas em uma decisão do dia 13 de agosto negando pedido do ministro Gilmar Mendes, integrante do TSE e do STF (Supremo Tribunal Federal), para investigar uma a VTPB Serviços Gráficos e Mídia Exterior Ltda, que prestou serviços à campanha de Dilma.

Janot defendeu que, além do prazo para questionamentos do tipo ter se esgotado, a prestação de contas da campanha já foi aprovada. Dessa forma, segundo o PGR, a suposta denúncia “não se mostra hábil a autorizar qualquer providência de natureza cível eleitoral”.
"Não interessa à sociedade que as controvérsias sobre a eleição se perpetuem: os eleitos devem poder usufruir das prerrogativas de seus cargos e do ônus que lhes sobreveem, os derrotados devem conhecer sua situação e se preparar para o próximo pleito", afirmou.

"A questão de fundo é que a pacificação social e estabilização das relações jurídicas é um das funções mais importantes de todo o Poder Judiciário, assumindo contornos de maior expressão na Justiça Eleitoral, que lida "com a escolha de representantes para mandatos temporários"", completou.

Aécio quer ganhar no tapetão

Após as eleições, o candidato derrotado Aécio Neves, ingressou no TSE com quatro ações contra Dilma e seu vice, Michel Temer.Aécio pede  que o TSE investigue  a campanha de Dilma

Coordenador jurídico da campanha de Dilma, o advogado Flávio Caetano, disse que a posição de Janot é correta.

"Nós temos dito que o processo de prestação de contas tem começo meio e fim, e o final dele foi em dezembro quando foi julgado por unanimidade e aprovado. Não houve recurso do PSDB", disse.


 Com informações da Folha
[ Leia completa ]

Fernando Henrique Cardoso diz que “Fora FHC” era golpismo. E “Fora Dilma”, não é?

FHC o cara de pau, haja óleo de peroba


30/08/2015 | por: Fernando Brito

Fernando Henrique pregou, publicamente, a renúncia de Dilma Roussef.

Não disse, certamente por modéstia, que a Presidenta amarga índices de popularidade tão pequenos quanto os que ele próprio teve, no segundo mandato.

Índices que, no caso dele, não  podem ser explicados por toda a campanha de mídia contrária que ela tem. FHC nem mesmo teve sequer um juizinho a persegui-lo, pois a história da compra da reeleição e dos favores da privatização são coisas de “blogueiros sujos” que, como o cordeirinho da fábula, nem existiam àquela época mas, como o pobre bichinho, estavam turvando a água do lobo.

Portanto, nada mais justo que aplicar a ele os conceitos que ele próprio usou em relação a si mesmo.

Vejam o trecho que reproduzo abaixo da entrevista que FHC deu para Míriam Leitão e para Franklin Martins numa edição do  Bom Dia Brasil de agosto de 1999.

Se “Fora FHC” é golpismo, não é golpismo o “Fora Dilma” ao qual ele faz coro?

Se ser contra mais impostos, como a CPMF, é ser jurássico, que nome merece o PSDB?

Na entrevista – íntegra aqui – o pregador da renúncia de Dilma diz que desejar que o presidente eleito renuncie “mina a democracia”.

Depois do “esqueçam o escrevi”, FHC bem merece ser lembrado pelo “esqueçam o que esqueci”.

Ainda que ele preferisse o “esqueçam o que eu fiz”.



[ Leia completa ]

Fortaleza vence o Salgueiro e praticamente se garante no mata-mata


30/08/2015 - Era jogo para o Fortaleza não apenas dormir na ponta, mas também ampliar o saldo de gols e esperar mais tranquilo pelo jogo do agora vice-líder Vila Nova (que joga neste domingo contra o América-RN). Superior tecnicamente ao Salgueiro, Fortaleza conseguiu consagrar o placar ainda no primeiro tempo, mas se acomodou nos 45 minutos finais. Na primeira etapa, o Leão foi avassalador e conquistou a vitória por 4 a 2 contra o Salgueiro, na tarde deste sábado, 29. Mas voltou do intervalo retraído e deixou a desejar. Com a invencibilidade em casa mantida, o Leão do Pici chega aos 30 pontos e está muito perto da classificação para as quartas de final da Série C do Brasileirão.

Distrair-se por qualquer motivo ao assistir a primeira etapa eletrizante podia valer perder de ver um gol. Foram seis gols e seis cartões amarelos. Fortaleza dominou desde os primeiros lances. Todo o banco do Leão saiu para comemorar o gol de Éverton, aos 11 minutos, abrindo o placar em um chute cruzado no canto esquerdo, sem chances para o goleiro Luciano.

O Tricolor impôs seu ritmo ao jogo e obrigava o Salgueiro a tentar a trabalhar nos contra-ataques. Ao 27 minutos, o escanteio rasteiro cobrado por Éverton alcançou Adalberto que bateu com classe, mas bola resvalou em Anderson Lessa, e o segundo gol do Leão foi contra.

O terceiro foi o gol com mais cara do time do técnico Marcelo Chamusca. Aos 34, em jogada bem trabalhada Tinga conseguiu boa infiltração e deixou Maranhão na cara do gol para marcar.
Um minuto depois,o jogo mudou de figura. Cássio foi derrubado por Thallyson na grande área e o árbitro marcou penalti. A boa cobrança de Rogério foi do lado esquerdo do goleiro Ricardo Berna, diminuindo para o Carcará. O time pernambucano aproveitou nova chance de bola parada, aos 41, e o zagueiro Rogério marcou de cabeça.
Fortaleza ainda demonstrou poder de reação após as falhas da defesa e o volante Auremir marcou seu primeiro gol pelo Fortaleza, em um bonito chute de fora da área.

Para o segundo tempo, o Fortaleza parecia outro. O ritmo frenético foi deixado de lado e o Leão pareceu aproveitar a vantagem de dois gols para se resguardar. A equipe visitante ganhou espaço e ditou o jogo. O atacante Anderson enfrentou duas vezes homem a homem o goleiro Berna e perdeu feio as chances. O time do Pici levou sorte que o Carcará deixa não conseguia encaixar os chutes.

Somente aos 40 minutos, Corrêa teve a única oportunidade clara da segunda etapa, mas terminou na boa defesa de Luciano. A partida terminou, apesar da vitória, com a sensação de que Fortaleza poderia ter ido mais longe.  

FICHA TÉCNICA
Fortaleza 4x2 Salgueiro
Local: Arena Castelão, Fortaleza
Data: 29/8
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Luciano Benevides de Sousa (DF) e Armando Lopes de Sousa (CE)
Cartões amarelos: Thallyson (F), Marcos Tamandaré (S), Berna (F), Ranieri (S), Rogério (S), Lúcio Maranhão (F), Moreilândia (S)
Arrecadação: R$ 125.303
Público total:10.698 - 9.791(pagante) e 907 (não pagante)

Fortaleza: Ricardo Berna, Lima, Adalberto, Tinga, Thallyson (Radar); Auremir, Corrêa, Éverton (Tiago Azulão), Daniel Sobralense; Lúcio Maranhão, Maranhão (Romarinho). Técnico: Marcelo Chamusca

Salgueiro: Luciano, Marcos Tamandaré (Fagner), Ranieri, Rogério, Daniel; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Anderson Paraíba (Piauí), Paulinho Mossoró (Toty); Anderson Lessa e Cássio. Técnico: Sérgio China

[ Leia completa ]

Brasileirão 2015 - Série B - Classificação 21ª Rodada

30/08/2015

Notícias relacionadas:
Tabela dos Jogos do Ceará
[ Leia completa ]

Tomara que caia da Globo, virou Tomara que acabe


Não basta o fracasso de Babilônia, que virou um mico justamente no ano que a Globo comemora seus  50 anos, parece que tudo dar errado na emissora dos filhos do Roberto Marinho, agora foi a vez do ‘Tomara que Caia’ que virou ‘Tomara que acabe’

29/08/2015 - A Globo bateu o martelo. Tomara que Caia segue no ar até 4 de outubro, como estava previsto.

. Havia a possibilidade de o programa ser esticado, caso fosse um sucesso. A atração mantém-se vice-líder de audiência na Grande SP, mas não "explodiu" e foi muito criticada, inclusive dentro da própria Globo, que ainda pede ajustes no formato. No lugar, entrarão filmes.


[ Leia completa ]

O Globo sugeriu armação ao ataque Instituto Lula, no caso de boneco, fala em atentado e emboscada, isso é jornalismo?


Merval viu “buraquinho” e Noblat sugeriu “armação” no ataque a bomba contra Instituto Lula; no caso de boneco de plástico, O Globo fala em “atentado” e “emboscada”

29/08/2015 - Merval viu “buraquinho” e Noblat sugeriu “armação” no ataque a bomba contra Instituto Lula; no caso de boneco de plástico, O Globo fala em “atentado” e “emboscada”.

Um novo capítulo do surrealismo jornalístico brasileiro foi escrito hoje pelo jornal O Globo.

O Globo é aquele jornal em que o colunista Ricardo Noblat escreveu que a bomba atirada contra o Instituto Lula foi mesmo um atentado político, mas — e um MAS gigantesco, introduzido no título — “se não foi armação“.

O Globo é aquele jornal em que o colunista Merval Pereira fez pouco caso da bomba atirada contra o Instituto Lula com as seguintes frases:

PROVOCAÇÃO

Por mais que os petistas e seus apaniguados nas redes sociais queiram transformar em grave ato terrorista a bomba caseira que atingiu a sede do Instituto Lula em São Paulo, é preciso ter cautela para caracterizá-lo dessa maneira. O filme da explosão, feito por uma câmera de segurança, é impactante. Mas quando se vê o resultado do “atentado”, a sensação é de que o teor explosivo do artefato era mínimo.

O buraquinho na porta de metal da garagem do prédio é tão ridículo que, se não soubéssemos que foi provocado por uma bomba, poderíamos achar que um motorista desastrado causou a mossa ao realizar uma manobra de marcha à ré.

Já no caso de um boneco de plástico inflável:





[ Leia completa ]

Escargot 2015 - Confira a Programação Oficial deste sábado 29/08/2015

[ Leia completa ]

‘Babilônia’ chega a fim como o mico do ano, uma novela para nunca ser reprisada no ‘Vale a pena ver de novo’


Coluna "Enfoque NT" analisa a trajetória de "Babilônia" apontando os erros e pontos positivos da trama


29/08/2015 - Chegou ao fim nesta sexta-feira (28) a novela “Babilônia”, repleta de incoerências, crises conceituais de personagens e ganhando o título, certamente, de um dos micos da Globo no ano de seu quinquagenário.

Vendida como uma novela pouco convencional com doses de realismo, “Babilônia” termina de maneira completamente diferente da que começou em todos os aspectos. Rumos da história foram alterados, fotografia mais leve e regeneração de personagens que ultrapassaram o limite do patético são alguns dos pontos.



Sem sal

A protagonista Regina (Camila Pitanga), definitivamente, não convenceu. A heroína começou acima do tom, barraqueira e histérica. De algumas semanas para cá, simplesmente se transformou numa mulher fina e hostess de um restaurante instalado num antiquário, sendo badalada pela mídia carioca.
Alguns capítulos atrás, os autores Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga brincaram com a inteligência do telespectador, como fizeram durante esses cinco meses de novela, numa situação em que ela podia colocar Beatriz (Glória Pires), que matou seu pai, na cadeia com um material comprometedor, mas sua exigência era apenas de que ela se afastasse de seu irmão, Diogo (Thiago Martins). Ou seja, ela preferia que ela ficasse solta, mas longe do seu irmão, a vê-la enjaulada vendo o sol nascer quadrado.

Falta de um norte

Todo folhetim que se preze tem uma boa história pra contar, e “Babilônia” pecou por não explicar claramente qual queria contar. O ponto de partida era a dupla de vilãs Beatriz e Inês (Adriana Esteves), e os motivos para que a segunda buscasse incessantemente a derrocada da rival não convenceu.

A falta de uma boa história de amor foi primordial para o fracasso de “Babilônia”. Não houve um casal definido desde o começo. Houve pares se formando ao longo da trama, mas nenhum a ponto de ter a competência de carregar a novela.
Os autores acabaram por se perder diante de tantas histórias paralelas e até boas para desenvolverem, como a de Alice (Sophie Charlotte), que seria garota de programa agenciada por Murilo (Bruno Gagliasso), mas eles optaram por transformá-la numa mocinha comum, apaixonado por um homem rico, Evandro (Cássio Gabus Mendes).

Aliás, transformações bizarras não faltaram ao longo do folhetim, que teve Beatriz como a maior mutante de todas. De devoradoras de homens sem escrúpulos, encontrou em Diogo a sua fraqueza. Ainda cruel, mas apaixonada por um rapaz mais jovem capaz de deixá-la irreconhecível. Não colou.

Válvula de escape: humor

O humor parecia que não tomaria tanto espaço de “Babilônia”, mas embora a novela tenha cometido mais erros do que acertos na sua trajetória, temos que ressaltar os pontos positivos da trama.

O núcleo de Norberto (Marcos Veras) e Clóvis (Igor Angelkorte) garantiram um desafogo importante dentro da história com situações hilariantes (sem esquecer Juliana Alves como Valeska), e foi sem dúvida o ponto alto de “Babilônia”. Um universo paralelo.
Eles têm uma química bastante interessante, e o humor que falta em produções da Globo (“Zorra”, “Tomara que Caia”), sobra em um dos núcleos da novela mais fracassada da história do canal no horário das nove. Seria cômico se não fosse trágico. Ou trágico se não fosse cômico. Enfim.

Arlete Salles no papel da religiosa Consuelo também rendeu boas risadas com suas tiradas espontâneas e hipócritas, juntamente com Marcos Palmeira na pele do político mau caráter Aderbal, que embora tivesse seus deslizes, também teve seus bons momentos quando acionado no quesito humor. Essa dupla, por vezes, foi impagável.
O último capítulo foi repleto de humor (da pior espécie) e a esculhambação total da trama que já estava no limbo. Conseguiu piorar.

A sequência de Otávio (Herson Capri) tentando fazer todos de reféns, Aderbal na posse do Governo do Rio de Janeiro, a "burrice" de Inês ao "esconder" a escova na mesma cela que Beatriz e o embate das vilãs a beira do penhasco ultrapassaram o limite da bizarrice.

Definitivamente, os diálogos pobres, situações nonsense e a produção passaram longe de todo o padrão de qualidade da Globo. Muito longe. Aliás, se não houvesse a marca d'água da emissora ali no canto inferior direito da tela, ficaria difícil acreditar que ela é quem produziu tudo isso.

Toda a equipe de "Babilônia" parece que entregou um último capítulo de qualquer jeito com o intuito de se livrar desse abacaxi que tinha em mãos. Abacaxi este que ficou complicado de se descascar pela covardia e omissão dos autores. Final melancólico.

Trama espremida

Por ter três autores e um grande número de colaboradores, “Babilônia” não acreditou no potencial da história que tinha em mãos e cedeu à pressão externa. Faltou ousadia no desenvolvimento do que estavam contando, coerência e confiança no próprio taco.

Devido a esse “time”, a história foi suprimida e perdeu identidade, personalidade, terminando irreconhecível e definitivamente, sendo um mico nesses 50 anos da Globo. “Babilônia” se despede sem deixar saudades, com uma sucessão de atropelos sem precedentes e rindo da cara de quem ainda insistia em acompanhar o folhetim.

Natelinha
[ Leia completa ]

Lula garante: enquanto eu tiver fôlego, tucanos não voltam


“Eles vão ter que aprender voar primeiro para depois voltar à Presidência”, afirmou o Presidente em BH


 29/08/2015 - Em Belo Horizonte para participar de evento da CUT (Central Única dos Trabalhadores), o Presidente Lula discursou para movimentos sociais e criticou parte da oposição que, em sua opinião, não aceitou a derrota da eleição presidencial de 2014, que reelegeu Dilma Rousseff. Em sua fala, o petista ainda reafirmou que não deixará o PSDB voltar ao poder.

“Eu perdi três eleições e eu ia, como dizia o Brizola, lamber as feridas. Eu respeitava os resultados. É um direito de vocês não concordarem com o nosso Governo, vocês cobrarem e vocês protestarem. Mas têm que esperar 2018. Têm que aprender esperar e fazer as coisas certas. Eu jamais vou dizer que sou candidato, mas não digo que não sou. Eu só quero que saibam o seguinte: enquanto eu tiver fôlego para percorrer o país, os tucanos vão ter que aprender a voar primeiro para depois voltar à Presidência. Deixem a Dilma governar e trabalhar”, disse o Presidente nesta sexta-feira (28) no  12º Congresso Estadual da central sindical, que completa 32 anos.

No evento, Lula enalteceu os programas sociais que o partido criou e ironizou as manifestações contra o PT e a Presidenta Dilma Rousseff.

“ [Antes], nós protestávamos porque queríamos mais educação. Eles protestam hoje porque conseguimos fazer com que o filho de um pedreiro virasse engenheiro e a filha da empregada virasse médica. Nós protestávamos porque eles não sabiam governar. Só governavam para um terço desse país. E nós governamos para 100% da população. A única diferença entre nós e eles é que nós protestávamos para conquistar e eles protestam contra as conquistas”, reforçou Lula na capital mineira.

E continuou: “Eu fiz oposição por muito tempo e nunca tive coragem de falar um palavrão contra ninguém. Não é a escola que dá educação para as pessoas. Tem gente que estudou demais e fala palavrão para a Presidenta. São eles, filhinhos de papai, que não se conformam com a ascensão social que aconteceu neste país”, opinou.

Leia outros trechos do discurso:

Apoio à Dilma:

É importante que a gente não perca de vista que estamos vivemos uma crise no mundo. A gente não pode jogar a culpa só nos outros, mas temos que ter claro: podemos discordar do nosso Governo, porém, ele é nosso Governo. Mexeu com ela, mexeu conosco e com o povo brasileiro.

A Dilma tem clareza de quem votou nela.

Ô, Dilma, a CUT não concorda com tudo o que você fez, mas a CUT sabe o que você fez pelo país.

A gente tem o direito de discordar e cobrar, mas eles[ a oposição]  são muito pior do que nós.

Em apenas 12 anos, a Dilma e eu fizemos 18 universidades e 455 escolas técnicas.

Provamos que o povo mais humilde precisava de oportunidade.

Lava-Jato:

A gente que quer prenda qualquer um que roubou, mas não pode punir o trabalhador.

Petrobras é motivo de orgulho e todo mundo sabe que eles tentaram vender a empresa.

Esse ato em defesa da Petrobras é extraordinário.

Democracia:

Democracia é uma sociedade em movimento. Não queremos um pacto de silêncio. O que não aceitamos é que essas pessoas não tenham aprendido nada comigo. 


[ Leia completa ]

Quem se beneficia de todas as pesquisas fajutas do tipo “e se a eleição fosse hoje?”



29/08/2015 | por : Kiko Nogueira

Um estranho fenômeno ocorre desde janeiro de 2015: o ano eleitoral brasileiro passou a ter mais de 1500 dias.

A quantidade de pesquisas com o título “se a eleição fosse hoje, em quem você votaria” ultrapassou qualquer limite do absurdo. Há pelo menos uma por mês. O Google completa sozinho a frase, como você pode ver abaixo.

Cui bono? Quem ganha com isso?

Em 2014, alguns institutos — nominalmente, Paraná, Sensus e Veritá — foram responsáveis por presepadas homéricas. Todas ficaram impunes. Continuam trabalhando normalmente, sob encomenda de não se sabe de quem.

Na sexta, 28, o Paraná saiu com um levantamento, veiculado celeremente no blog do jornalista e ficcionista Ricardo Noblat.

Teriam sido ouvidos 2 060 pessoas de 154 municípios de todos os estados, mais o Distrito Federal. Aécio venceria Lula com quase o dobro dos “votos” – 54,7% a 28,3%. Uau.

Em março, o mesmo Paraná já havia feito a mesma pergunta. Deu Aécio com 51,5% contra Lula, com 27,2%. Uau, uau, uau.

Em fevereiro, a questão era se aqueles que votaram em Dilma estavam arrependidos: 21,7% não repetiriam a escolha. Com relação a Aécio, só 3,8% voltariam atrás. O placar, então, seria de 51 milhões para Aécio contra 49,1 para a petista.


[ Leia completa ]