Terça

São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - Sexta-feira 21 de Novembro de 2014 - Ano: VII - Edição: 2.224 - Visitas: 6.132.592 - Postagens: 24.127 - Comentários: 9.239

Empresário Nivando Clementino Macêdo mata ex-mulher com tiro na cabeça e se suicida


21/11/2014 - Um casamento de 10 anos terminou em uma tragédia familiar na noite da última quinta-feira (20), na Rua Abel Ribeiro, bairro Vila Peri, em Fortaleza. O empresário Nivando Clementino Macêdo, 38 anos, entrou na casa da ex-sogra e matou com um tiro na cabeça a ex-esposa, Ana Kátia Coutinho Macêdo, 27 anos.

Após assassinar a mulher, Nivando Clementino tirou a própria vida também com um tiro na cabeça. Segundo informações do sargento doRonda do Quarteirão que atendeu à ocorrência, o casal estava separado desde o último domingo (16) e o empresário teria ido à residência para tentar uma reconciliação.

Ana Kátia não teria aceito o pedido e então o empresário praticou o crime. O casal deixou uma filha de apenas 7 anos.

Uma equipe da Perícia Forense e uma viatura da Polícia Civil foram ao local e constataram que Kátia Coutinho foi morta com um tiro no queixo disparado na sala da residência. Em seguida, Nivando Clementino se matou com um tiro no ouvido na cozinha da casa.

Familiares e populares do bairro não falaram sobre o caso, mas estavam todos em estado de choque pelo acontecido.


[ Leia completa ]

São Gonçalo do Amarante sedia Bienal Internacional da Dança


21/11/2014 - Com o intuito de inserir a cidade na rota cultural do estado, acontece, nos dias 22 e 23 de novembro, na Praça da Matriz a Bienal Internacional da dança em São Gonçalo do Amarante. O objetivo do projeto, segundo a organização do evento, é nutrir o município com apresentações artísticas de grupos que são referência no Brasil e no mundo e, assim, retratar a diversidade da dança.

O Governo Municipal de São Gonçalo do Amarante por meio da Secretaria de Cultura motivados pelo desejo de mostrar o valor cultural desse tipo de evento resolveu apostar e inserir a Bienal nas festividades pelos 146 anos do município.

De acordo com a Secretaria de Cultural Vênus Andrade a Bienal tem uma representatividade no cenário da dança, onde resgata a contemporaneidade aliada a difusão do trabalho das companhias, grupos, bailarinos, profissionais de dança, enfatizando a diversidade de linguagens e perspectivas de criação e pesquisa na produção.

Serviço:
Dias 22 e 23 de novembro 19h
local: Praça da Matriz na Sede de São Gonçalo do Amarante

22 de novembro- 19h - Universo feminino- da Escola de Dança de São Gonçalo
20h- Parabach- Paracuru Cia de Dança.

23 de novembro - 19h - Instante Ciclico - Acto Cia de Dança, 20h Rêve - La Dança Urbana- 21h Duas Estações - Edisca.


O ESPETÁCULO É GRATUITO!
[ Leia completa ]

Ah, então temos o “Doutor Freitas” tucano nas empreiteiras… Vamos conversar Aécio Neves


21 de novembro de 2014 | Autor: Fernando Brito

21/11/2014 - Com a participação de Rubens Valente, o repórter que desvendou os segredos da Operação Banqueiro de Daniel Dantas, ficamos sabendo que a UTC, uma das empreiteiras acusadas na Operação Lava-Jato recebia visitas do “Dr. Freitas”, emissário do PSDB, em busca de contribuições eleitorais.

E as conseguia, com fartura.

A reportagem – coisa rara no Brasil – vai atrás de quem seria o operador tucano e traz-nos sua identidade: é Sérgio Freitas, ex-executivo do Banco Itaú, ” que atuou na arrecadação de recursos de campanhas de políticos do PSDB em 2010 e 2014″.

E atuou bem: captou R$ 2,5 milhões ao comitê de Aécio Neves  e mais R$ 4,1 milhões aos comitês tucanos em São Paulo e em Minas Gerais, além de R$ 400 mil para outros candidatos tucanos, dados pela empreiteira, que doou também ao PT e a outros partidos e candidatos, entre eles Ronaldo Caiado (DEM).

Freitas havia desempenhado o mesmo papel na campanha de Serra, em 2010, época em que o esquema de Paulo Roberto Costa andava de vento em pôpa.
Para além dos fatos, a matéria revela a imensa hipocrisia do que vem sendo a cobertura desta história.

Todos (ou quase todos)  os candidatos, num sistema eleitoral corrompido pelas doações empresariais legais como é o nosso, precisam recorrer ao dinheiro das empresas, se tiveram pretensão de serem eleitos.

É evidente que a política, se depende de pessoas que sabem procurar empreiteiras para pedir dinheiro “por dentro”, se sujeita à obvia possibilidade de que se peça – para si ou para alguém – o “por fora”.

É por isso que que Reinaldo Azevedo  chama de “ideia asnal”  a de  “banir o mercado do financiamento de campanhas eleitorais”.

Porque o financiamento privado de campanhas é a grande corrupção.

O resto é o varejo dos ratinhos que tomam um aqui e outro ali, como infelizmente acontece no mundo inteiro, até no comunismo chinês.

Aliás, e a propósito, porque é que não se fala que o tal Pedro Barusco, que rapidinho se ofereceu para devolver R$ 250 milhões depositados no exterior, trabalha para André Esteves,  dono do  banco BTG Pactual, e  que se tornou habitué na campanha de Aécio Neves?

Ou será que estamos ainda no Brasil em que a moral e a lei servem para uns, mas não para outros?


[ Leia completa ]

Desonestidade é com a Folha, mesmo… Esta é a nossa imprensa



20 de novembro de 2014 | Autor: Fernando Brito

O UOL, empresa do grupo Folha, dá a manchete:

Mas na Folha, o título sofre uma metamorfose e fica assim:

Coisa de bandido, como se vê.

Lendo a matéria, vê-se que muita gente “boa” da oposição recebeu doações – legalmente declaradas, não se faz exploração torpe aqui –  das empreiteiras investigadas.

A começar por José Serra e Antonio Anastasia, braço direito de Aécio Neves.


O resultado são acachapantes R$ 160,7 milhões doados aos principais partidos de oposição: R$ 129,34 milhões ao PSDB, R$ 15,85 milhões ao DEM e R$ 15,57 milhões, ao PSB.

No primeiro turno, e aí não estão incluídas as doações “avulsas” a candidatos ao parlamento.

Daí se vê como a imprensa brasileira está interessada na moralização da política.

Aquela, que está há oito meses dependendo da “vista” de Gilmar Mendes no processo – já decidido – que proíbe doação de empresas a partidos e candidatos.

Que país, aquele em que fica difícil definir o que é pior, se empreiteira ou a “imprenseira”.



[ Leia completa ]

SÉRGIO DE SILVA FREITAS EX-ITAÚ, ARRECADOU PARA AÉCIO EM EMPREITEIRAS


Em depoimento à Justiça, o empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, afirmou que, nesta campanha, foi procurado pelos tesoureiros do PT, João Vaccari, mas também do PSDB; entre os tucanos, segundo ele, o arrecadador seria "Dr. Freitas"; trata-se de Sérgio de Silva Freitas, executivo egresso do banco Itaú, que arrecadou para a campanha presidencial de Aécio Neves, embora não tenha sido apontado como tesoureiro oficial do partido; "sou um de muitos", disse "Dr. Freitas"; da empreiteira, o PSDB recebeu R$ 7 milhões

21 DE NOVEMBRO DE 2014  

A Operação Lava Jato jogou luzes sobre o personagem que arrecadava recursos para o PSDB, na campanha presidencial de 2014, do senador Aécio Neves (PSDB-MG), junto a grandes empreiteiras.

Trata-se de Sérgio de Silva Freitas, executivo egresso do banco Itaú. Seu nome apareceu no depoimento de Ricardo Pessoa, dono da construtora UTC, à Justiça Federal.

Segundo Pessoa, seus contatos para tratar de doações eleitorais eram João Vaccari, o tesoureiro nacional do PT, e "Dr. Freitas", um personagem que não consta como tesoureiro oficial do PSDB, mas que circula nas sombras da arrecadação de campanhas – oficialmente, o tesoureiro da campanha de Aécio foi o ex-ministro de FHC José Gregori.

"Dr. Freitas" foi ouvido em reportagem desta sexta-feira dos jornalistas Aguirre Talento, Gabriel Mascarenhas e Rubens Valente, da Folha de S. Paulo.

Ele admite ter procurado o empreiteiro, mas nega qualquer pedido de recursos. Diz que foi lá só para tentar convencê-lo a doar.

"[Era] um grupo de pessoas que fazia isso para o partido. Normalmente. Assim como foi feito com todos os doadores", disse. "[Os integrantes desse grupo são] Todos ligados ao partido, todo mundo se esforçou por isso, eu sou um de muitos", disse "Dr. Freitas".

Aparentemente, o "convencimento" deu certo. Segundo dados da Justiça Eleitoral, nas eleições de 2014 a UTC doou R$ 2,5 milhões ao comitê do PSDB para presidente e mais R$ 4,1 milhões aos comitês do partido em São Paulo e em Minas Gerais, além de R$ 400 mil para outros candidatos tucanos. (leia, aqui, reportagem da Folha a respeito).


[ Leia completa ]

A cada hora, um gay sofre violência no Brasil

21/11/2014 - A cada hora, um homossexual sofre algum tipo de violência no Brasil. Nos últimos quatro anos, o número de denúncias ligadas à homofobia cresceu 460%.

Segundo números obtidospelo jornal "O Estado de S. Paulo", o Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDHPR), registrou 1.159 casos em 2011. Neste ano, em um levantamento até outubro, os episódios de preconceito contra gays, lésbicas, travestis e transexuais já superam a marca de 6.500 denúncias.

Os jovens são as principais vítimas dos atos violentos e representam 33% do total das ocorrências. A cada quatro casos de homofobia registrados no Brasil, três são com homens gays.

Estudante de Direito na USP, André Baliera, 29, foi espancado em 2012 por dois homens no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Ele voltava a pé para casa pela rua Henrique Schaumann quando dois jovens o ofenderam por causa de sua orientação sexual. Depois de uma discussão, acabou agredido pela dupla.

"Nos primeiros dias, não saía de casa. Fui ao psiquiatra, tomei remédios e fiquei seis meses sem passar na frente do posto em que fui agredido", conta Baliera.

Quase dois anos depois, receio e medo ainda estão presentes no dia a dia, assim como o preconceito. "Em junho deste ano, estava com meu namorado assistindo a um filme em Santos e fomos xingados de 'viados' dentro do cinema. Chamei a polícia na hora", disse.
Para a SDHPR, o crescimento das denúncias é um fator positivo para combater a violência homofóbica. A coordenadora da área LGBT, Samanda Freitas, diz que o desafio é apurar os crimes.

"Precisamos melhorar o atendimento desses casos e isso passa por um treinamento dos policiais para que identifiquem os crimes de ódio LGBT e investiguem com o mesmo cuidado que as demais ocorrências", afirmou.

Cerca de 26% dos casos acontecem nas ruas das grandes cidades. Em 2007, a transexual Renata Peron voltava de uma festa com um amigo quando nove rapazes os cercaram na praça da República, centro da capital paulista. Trinta minutos de violência foram tempo suficiente para chutes, socos, xingamentos, três litros de sangue e um rim perdidos por Renata.

"Ninguém foi preso e fica um sentimento de pena. Nem bicho faz essas coisas. Passei seis meses fazendo terapia para entender a razão de ter sido agredida."

Assassinatos

O filho de Avelino Mendes Fortuna, 52, não teve a mesma sorte. Nesta quinta-feira (20) fez dois anos que Lucas Fortuna, 28, morreu assassinado em Santo Agostim, no Grande Recife, em Pernambuco. Jornalista, foi espancado por uma dupla de homens e jogado ainda vivo no mar. Os assassinos foram presos e confessaram o crime por homofobia, mas no inquérito a polícia trata o caso como latrocínio.

Depois da morte, Avelino virou ativista na ONG Mães pela Igualdade, que luta pelo fim da discriminação contra homossexuais e pelo engajamento dos pais LGBTs na vida de seus filhos. "O pai que não sai do armário juntamente com seu filho se torna cúmplice da morte e da agressão dele no futuro", afirmou. "Um dos nossos objetivos é fazer com que os pais participem, lutem pelos direitos da sua família."

Preconceito

A discriminação e a violência psicológica, no entanto, estão entre as ocorrências mais comuns registradas na SDHPR e delegacias especializadas em Direitos Humanos. Cerca de 76% dos casos são de homossexuais que sofrem preconceito no trabalho, assédio moral e perseguição.

No Maranhão, o professor universitário Glécio Machado Siqueira, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), tem sido alvo de ofensas pelos estudantes de Ciências Agrárias. "Desde o começo do ano, recebo ameaças, injúrias e boicotes das minhas aulas por causa da minha orientação sexual. Entrei em contato com todas as instâncias da universidade e a resposta que recebi foi o silêncio", reclama.


A Organização dos Advogados do Brasil (OAB) entregou queixa-crime para a UFMA. A reportagem entrou em contato com a universidade, que não se manifestou. "É triste ver que em uma universidade, onde estamos para expandir conhecimentos, acontece essa homofobia velada. A minha tristeza foi convertida em luta pelos direitos humanos. Espero que mais homossexuais tomem coragem para fazer o mesmo." As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

[ Leia completa ]

GILMAR MENDES ISENTOU PETROBRAS DE LICITAÇÕES NO DESGOVERNO DE FHC


Oito anos atrás, quando foi questionado sobre a legalidade dos contratos da estatal fora da Lei de Licitações, a 8.666, o ministro do STF Gilmar Mendes defendeu que a estatal mantivesse o regime especial criado no governo FHC, lembra o colunista do 247 Paulo Moreira Leite; "a submissão da Petrobras a um regime diferenciado de licitação parece estar justificada pelo fato de que, com a relativização do monopólio de petróleo, a empresa passou a exercer a atividade de exploração de petróleo em regime de livre competição", escreveu o ministro do STF, que hoje diz que o "petrolão" colocaria o "mensalão" num tribunal de pequenas causas

21 DE NOVEMBRO DE 2014

Há oito anos, quando pôde alterar as regras de concorrência na Petrobras e, assim, tornar mais forte o controle de contratações na maior estatal brasileira, o ministro do STF Gilmar Mendes "assinou decisão liminar que autorizava a empresa a usufruir das imensas liberalidades do regime especial de licitações", resgata Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília. Ontem, reportagem do 247 apontou que a lei do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afrouxou controles na Petrobras (leia aqui).

O regime especial, ressalta o jornalista, é conhecido pela frouxidão, "vista como uma porta aberta para o impressionante conjunto de práticas escandalosas que têm sido denunciadas pela Operação Lava Jato". "Vista em retrospecto, pode-se dizer que com a decisão Gilmar perdeu uma excelente oportunidade para dificultar o trabalho dos empreiteiros e executivos acusados de manipular cofres da Petrobras", avalia PML.

O ministro alegou, em 2006: "a submissão da Petrobras a um regime diferenciado de licitação parece estar justificada pelo fato de que, com a relativização do monopólio de petróleo, a empresa passou a exercer a atividade de exploração de petróleo em regime de livre competição com empresas privadas concessionárias, as quais, frise-se, não estão submetidas às regras rígidas de licitação e contratação da lei 8666. Lembre-se que a livre concorrência pressupõe a igualdade de condições entre concorrentes."


"Comparando com a situação de hoje, estudiosos lembram que as condições que levaram Gilmar a assinar a liminar se modificaram bastante", comenta Paulo Moreira Leite. Nessa semana, oito anos depois, o ministro declarou que o escândalo das denúncias de propina envolvendo a estatal, no âmbito da Operação Lava Jato, transformará o chamado 'mensalão' em processo para juizado de pequenas causas.

Leia aqui a íntegra da coluna no blog de Paulo Moreira Leite
[ Leia completa ]

Brasileirão 2014 - Série A - Classificação 35ª Rodada

[ Leia completa ]

URUBÓLOGA LEITOA, COMPRA UMA CIBALENA COM O DEUSMAR QUEIROZ



O que interessa é saber se o trabalhador teve aumento real !​

O ansioso blogueiro conhece o Brasil.

Não é desses colonistas (no ABC do C Af) que sentam suas inteligências no Rio e de São Paulo e só se levantam para ir a Miami comprar o enxoval da neta.

Essa semana ele foi a Fortaleza – uma potência ! – falar à Câmara dos Dirigentes Lojistas, no lançamento da 6ª “Fortaleza Liquida”.

O tema da palestra os amigos navegantes conhecem: abaixo a Urubologia !

No caso, foi mais ou menos assim: quando os paulistas acordarem, o Nordeste já engoliu São Paulo.

Porque, como se sabe, a elite de São Paulo, diz o Mino, é a pior do Brasil, não pensa o Brasil – já dizia o mestre Fernando Lyra – e pensa que Fortaleza é a capital do Rio Grande do Norte.

O ansioso blogueiro conheceu Francisco Deusmar de Queirós, que, segundo ele, ganha a vida vendendo Melhoral e Cibalena.

Ele é o dono da Farmácias Pague Menos, que fatura, em 2014, R$ 4,4 bilhões.

E vai faturar em 2015 R$ 5,2 bilhões.

Deusmar está em 286 municípios.

Tem 742 lojas e em 2017 terá 1000.

(Ele disse, gentilmente, que, depois da palestra do ansioso blogueiro,  pretende abrir 1.100 até 2017 …)

O ticket médio de suas lojas é de R$ 40,00 e atendem 100 milhões de pessoas num mês !

Cem milhões, Urubóloga (ver no ABC do C Af).

Que horror !

Ele se orgulha de ser o primeiro e até agora único varejista do país que está em todos os Estados.



(Breve, a Riachuelo, do Rio Grande do Norte, deverá ser o outro.)

Deusmar começou vendendo banana avulsa nas feiras de Fortaleza.

Pegava as bananas da mercearia do pai.

A família saiu de Amontada para Fortaleza, porque o menino precisava estudar.

(Todo prosa, Deusmar diz que Amontada, com menos de 40 mil habitantes, tem uma fábrica de coreanos que vai produzir 24 mil motos e 20 mil quadriciclos, por ano ! Que horror, Urubóloga ! São uns irresponsáveis, esses coreanos !)

Deusmar estudou Administração, trabalhou na IBM, foi se aperfeiçoar nos Estados Unidos e conheceu as drugstores americanas.

Foi o estalo.

A Pague Menos se inspira nelas.

Ele acaba de construir um gigantesco centro de distribuição em Hidrolândia, a 18 km de Goiânia, para se aproveitar do papel estratégico que Goiânia e Anápolis passam a desempenhar como centro logístico do país – o que se consolidou com a conclusão (que o jornal nacional omitiu) da Ferrovia Norte-Sul.

Deusmar tem umas ideias que provocariam o infarto instantâneo nos urubólogos.

Por exemplo.

Ele acha que o Nordeste viveu dois ciclos.

O da Sudene de Celso Furtado.

(Sabe quem é, Urubóloga ? Já ouviu falar ? Ou você acha que o Gustavo Franco e o Naufraga são melhores que o Celso ?)

E, agora, o Ciclo do Bolsa Família.

O Bolsa Família significa consumo, produção para atender o consumo e emprego !

(Vai dizer ao cearense que o Bolsa Família não tem porta de saída, Urubóloga, vai !)

Deusmar diz que não se preocupa com o PIB.

Ele presta mais atenção a outros números.

Por exemplo: os dissídios do trabalhador sindicalizado, lembra ele, estão acima de 7%.

Ou seja, acima da inflação.

Portanto, o trabalhador tem tido ganho real de renda, como demonstra o último IBGE, que deu desemprego em queda e renda que bomba.

Isso é o que interessa ao Deusmar.

Paulo Henrique, disse ele, você sabia que no ano 2000 para comprar um carro Mil você precisava de 150 Salários Mínimos ?

E que, hoje, você precisa de menos de 50 ?

E olha que não tinha crédito e hoje tem !

Esse bendito crédito consignado !

Tem é que vender carro !

Você quer ver ?

Nos Estados Unidos são 4 milhões de quilômetros pavimentados.

No Brasil, 200 mil !

Tem muito carro ainda pra vender !

O Nordeste cresce mais que São Paulo.

Ceará cresce mais que o Nordeste.

E o Farmácia Popular ?

É o maior programa de distribuição de medicamentos DO MUNDO !, diz ele.

DO MUNDO !

O Governo subsidia 90%.

E recebe tudo de volta.

Sabe como ?

Em impostos.

A gente devolve 51% em impostos.

Não é uma beleza ? Todo mundo ganha.

E o Lula teve a esperteza de fazer através das farmácias particulares.

Tem menos corrupção e mais eficiência !

Urubóloga, eu sei que uma conversa com o Deusmar poderia lhe ser fatal.

Antes, compra uma Cibalena com ele.

Ele não dá desconto. 


[ Leia completa ]

Império: Maria Marta e Cora saem no tapa por causa de José Alfredo


20/11/2014 - Vilãs de Império, Maria Marta (Lilia Cabral) e Cora (Drica Moraes) sairão no tapa no capítulo do próximo dia 13, por dois motivos: José Alfredo (Alexandre Nero) e o diamante cor-de-rosa. A tia de Cristina (Leandra Leal) insultará Marta, dizendo que teria feito o comendador mais feliz do que ela, e tentará roubar as quatro partes da pedra no momento em que José Alfredo (Alexandre Nero) estiver dividindo cada pedaço entre os filhos, depois de recuperá-los da magera, prometendo-lhe uma noite de amor.

Cora vai aparecer para ouvir do comendador como foi a noite de amor dos dois. A essa altura, ela ainda não faz ideia de que foi passada pra trás e continua virgem. Achando que teve uma amnésia alcoólica por causa de champanhe, ela perguntará: "Você vai ter que me dizer o que a gente fez ontem à noite, que eu não lembro de nada!"

José Alfredo contará orgulhoso que ela foi enganada. "Cai na real, criatura peçonhenta! Nem toquei em você! Não fiquei nem uma hora no quarto", dirá, antes de detalhar que a fez tomar a "poção da verdade" para que ela confessasse onde escondia as quatro partes do diamante.

A vilã terá um ataque de raiva. "Ah! Vou te arrancar a pele com minhas unhas!" E parte pra cima do homem de preto. A confusão atrairá toda a família para a sala de José Alfredo. Maria Marta, José Pedro (Caio Blat), João Lucas (Daniel Rocha) e Cristina chegam para ver o que acontece, e Cora inventa uma mentira.

"O que aconteceu é que o seu marido dormiu comigo só pelo prazer de tirar minha virgindade, eu cobrei um preço por isso e ele simplesmente saiu do quarto onde eu dormia no meio da noite. E não me pagou!" Ela tentará fugir, mas será contida por seguranças e José Alfredo mandará todos para a sala de reuniões.

Com todos juntos, ele mostrará o diamante ainda enrolado na calcinha de Cora. Ao ver a pedra, os filhos do comendador ficarão maravilhados, e Maria Marta vai se mostrar arrependida de ter roubado o talismã do marido.

"Nunca imaginei que ia te fazer tanto mal quando fui lá no monte e peguei tua pedra, quero que um raio me parta ao meio se o que vou dizer agora for mentira. Nunca me arrependi de nada do que fiz. Mas, por tudo de mal que possa ter feito a você, eu estou arrependida agora", dirá.

A declaração renderá uma trégua com José Alfredo, e ela ganhará um abraço carinhoso. "Marta, você foi a mulher mais diabólica que conheci. Mas uma coisa eu não posso negar. Nós dois, juntos, fizemos uma bela jornada", dirá, emocionado.

Cora vai aproveitar a emoção de todos para pegar o diamante e tentar fugir. "A filha da mãe pegou meu talismã de novo!", falará José Alfredo. Marta não perdoará. "E destruiu o nosso momento! Deixa essa infeliz comigo!" Todos saem correndo atrás da megera, e o comendador ordena que todas as portas da empresa sejam trancadas.

Encurralada, a ladra troca ofensas com José Alfredo e Maria Marta. Até que solta a frase que será a gota d'água para a matriarca. “Eu aposto que ia fazer José Alfredo muito mais feliz na cama, sua dondoca seca, branquela sem sal!"

Maria Marta dará um tapão em Cora e os pedaços do diamante voarão longe. A tia de Cristina revidará ao tapa e as duas se embolarão, segurando pelos cabelos e fazendo o maior barraco na frente de toda a família. Os filhos correrão para tentar desgrudar as duas. "Calma, mãe, você é uma Mendonça e Albuquerque, uma dama da sociedade!", dirá João Pedro. Josué (Roberto Birindelli) chegará nesse momento para segurar Cora, que prometerá cobrar a dívida de José Alfredo. "Essa história ainda não terminou! Você ainda vai me pagar o que me deve!", falará ela antes de cuspir no comendador e ser levada pelo fiel escudeiro dele.


[ Leia completa ]

PSDB, DEM e PSB receberam R$ 160 mi de empreiteiras da Lava Jato

Beija-mão: Aécio Neves e Marina Silva tiveram suas campanhas
eleitorais financiadas por empresas suspeitas

Valor não inclui doações efetuadas para o segundo turno, cujo prazo de prestação de contas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se encerra na próxima semana

20/11/2014 - O “clube” formado pelas empreiteiras acusadas de integrar o esquema de corrupção denunciado à Justiça pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, no âmbito da operação Lava Jato da Polícia Federal, repassou R$ 160,7 milhões aos principais partidos de oposição ao governo federal no Congresso Nacional. Do total, R$ 129,34 milhões foram destinados ao PSDB, R$ 15,85 milhões ao DEM e R$ 15,57 milhões, ao PSB.

O “clube”, como os próprios membros se autodenominam nos grampos autorizados pela Justiça  é formado por dez empresas investigadas por  formação de cartel destinado a controlar as obras da estatal em projetos de expansão e construção de polos petroquímicos, refinarias e extração de petróleo.

Além das construtoras Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Iesa, Engevix e Toyo Setal, o grupo reconhecia dentro do próprio esquema uma hierarquização que classificava como “VIP” as suas comparsas Camargo Correa, UTC, OAS, Odebrecht e Andrade Gutierrez, consideradas as maiores do país.

As doações contribuíram para eleger candidatos tucanos como os governadores Geraldo Alckmin (SP) e Beto Richa (PR) e os senadores  José Serra (SP), Álvaro Dias (PR), Antônio Anastasia (MG).

Também financiou candidaturas tucanas derrotadas à Presidência e governos estaduais, como as do senador mineiro Aécio Neves e Pimenta da Veiga, que concorreu e perdeu o governo de Minas para o petista Fernando Pimentel.

Os recursos financiaram, ainda, a candidatura da ex-senadora Marina Silva (PSB), sucessora dos recursos destinados ao falecido ex-governador pernambucano Eduardo Campos, candidato socialista morto em 13 de agosto na queda do avião Cessna Citation em Santos (SP), em que viajava para compromissos eleitorais no Guarujá.

Valor parcial – Para obter os dados relativos ao repasse de financiamento eleitoral, a Agência PT de Notícias fez  minucioso levantamento no sistema compulsório de prestação de contas de partidos e candidatos, disponível na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na internet. Os dados ainda não são definitivos e podem ser ainda maiores. As doações aos candidatos que foram ao segundo turno, como Aécio Neves, são apenas parciais. Referem-se aos valores efetivamente repassados antes de 5 de outubro, data do primeiro turno de votação.

O valor de R$ 160,7 milhões diz respeito apenas às doações aos partidos, que são apresentadas destacadamente dos valores repassados individualmente a cada candidato. Desse subtotal ainda não constam as doações do segundo turno das eleições realizadas em 26 de outubro, cujo prazo para prestação de contas à Justiça Eleitoral encerra-se na próxima terça-feira, dia 25, exatos 30 dias após o término do pleito.

Apesar disso, os dados mostram que as construtoras Odebrecht e OAS doaram R$ 2 milhões cada uma ao candidato tucano apenas na primeira etapa da eleição. Individualmente, Aécio Neves recebeu doações totais de quase R$ 40,7 milhões até o dia 2 de setembro, última prestação relatada pelo TSE na web.

O maior arrecadador do grupo oposicionista é o PSDB. Ao diretório nacional foram destinados pouco mais de R$ 165 milhões e, ao comitê presidencial, R$ 140,6 milhões. O partido foi a quem o ”clube” destinou maior volume de dinheiro para campanha: pouco mais de R$ 78 milhões, ou cerca de 55% dos recursos de financiamento ao candidato à Presidência.

O DEM aparece em segundo lugar, com pouco mais de R$ 53 milhões de arrecadação total, sendo que R$ 15,8 milhões saíram do “clube”. Como não tinha candidato próprio ao Planalto, não há registro de doações ao comitê presidencial do partido.

Já PSB recebeu quase R$ 36 milhões em doações até o primeiro turno, segundo o TSE. Cerca de 40% do total, ou seja, R$ 15,57 milhões, tiveram origem no “clube”, sendo R$ 10,6 milhões registrados em nome do diretório nacional e os demais R$ 4,95 milhões no comitê presidencial.



[ Leia completa ]

Semana do Bebê em São Gonçalo do Amarante segue até o dia 23



20/11/2014 – Está acontecendo até o dia 23 de novembro a Semana do Bebê no município de São Gonçalo do Amarante, a comissão do Selo Unicef está realizando ações diversas para integrar crianças e adolescentes, além das futuras mamães no município.
[ Leia completa ]

Dia da Consciência Negra em São Gonçalo do Amarante



20/11/2014 - Hoje dia nacional da Consciência Negra momento de celebrar a memória do Zumbi Palmares e Dandara, considerados herói e heroínas do povo brasileiro. Em São Gonçalo do Amarante aconteceu o Projeto Afro-indígena com a participação de 17 escolas e alunos da rede municipal com apresentações artísticas e culturais na quadra coberta do Sesc Ler. Os alunos do ensino fundamental apresentaram o que aprenderam durante todo o ano em sala de aula, referente na disciplina afro-indígena.
[ Leia completa ]

Prefeitura de São Gonçalo do Amarante lança Nota Fiscal Eletrônica


20/11/2014 - A partir de 1º de dezembro, todos os contribuintes estarão obrigados a utilizar o novo sistema para emissão de notas fiscais eletrônicas. O sistema para emissão é gratuito e vai contribuir para o desenvolvimento do nosso município.

Para maiores informações o telefone de contato é: 85- 3315-4055 ou CLIQUE AQUI


[ Leia completa ]

Bandido morre baleado por policial em tentativa de roubo


Com os disparos, um dos assaltantes morreu no local e os comparsas dele - um homem a uma adolescente- foram capturados em flagrante


20/11/2014 - Um assaltante foi baleado e morreu em uma tentativa de roubo a um coletivo da linha 084 – Siqueira/Messejana/Perimetral, no início da tarde desta quinta-feira, 20. O acusado foi atingido por disparos de um policial à paisana quando tentava realizar o crime com outro homem e uma adolescente.

Com os disparos, um dos assaltantes morreu no local e os comparsas dele foram capturados em flagrante. O homem foi encaminhado ao 30° Distrito Policial e a adolescente foi encaminhada para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). Os nomes do trio ainda não foram divulgados pela Polícia.

Assaltos a ônibus

Depois de registrar 96 assaltos a ônibus na Grande Fortaleza, em setembro, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Fortaleza (Sindiônibus) contabilizou 102 ocorrências em outubro. Setembro segue como o mês com menor quantidade de assaltos a ônibus, seguido de outubro, mas em relação a 2013, há queda de 62,5% no período desses meses.


[ Leia completa ]

MORRE O EX-MINISTRO MARCIO THOMAZ BASTOS


Faleceu, nesta quinta-feira, o ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos, que estava sob tratamento de descompensação de fibrose pulmonar; ele estava internado no Sírio-Libanês e vinha conduzindo a defesa de duas empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato: a Odebrecht e a Camargo Corrêa; antes de morrer, ele tentou um acordo de leniência entre as empreiteiras e a Justiça Federal, que foi rejeitado pelo Ministério Público

20 DE NOVEMBRO DE 2014  

Faleceu, nesta quinta-feira, o ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos, que estava sob tratamento de descompensação de fibrose pulmonar. Ele estava internado no Sírio-Libanês e vinha conduzindo a defesa de duas empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato: a Odebrecht e a Camargo Corrêa.

Leia, abaixo, reportagem da Agência Brasil:

Camila Maciel - Morreu no início da manhã de hoje (20), aos 79 anos, o advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos. Eles estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para tratamento de descompensação de fibrose pulmonar, de acordo com boletim médico do hospital do dia 18. Ele foi ministro durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos 2003 e 2007.

Entre ações dele quando esteve à frente da pasta, destacam-se a aprovação do Estatuto do Desarmamento, em 2003; e a aprovação da Emenda Constitucional n° 45, conhecida como a Reforma do Poder Judiciário, em 2004.

Natural de Cruzeiro, no interior paulista, Bastos formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) em 1958, tendo atuado no ramo do direito criminal. O ex-ministro foi vereador pelo Partido Social Progressista (PSP) na sua cidade natal de 1964 a 1969. Foi representante das entidades de classe dos advogados, presidindo a seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entre 1983 e 1985.

Bastos atuou durante os trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte, como presidente do Conselho Federal da OAB. Em 1990, após derrota de Lula nas eleições presidenciais, aproximou-se do Partido dos Trabalhadores (PT). Ele também foi um dos redatores do pedido de impeachmentdo então presidente Fernando Collor (1990-1992). Em 1996, fundou o Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD), que é uma organização da sociedade civil.


As informações sobre a trajetória de Bastos constam no site do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil, da Fundação Getulio Vargas (FGV).

[ Leia completa ]