As ruas não serão dos fascistas


1 junho de 2020 

A paisagem de domingo (31) na Avenida Paulista, centro expandido da capital, testemunhou uma potente manifestação pela democracia organizada por integrantes das torcidas de times de futebol de São Paulo. Atos semelhantes ocorreram no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre.

As manifestações dos integrantes de torcidas organizadas foram impulsionadas pelos eixos da luta pela democracia e contra a ocupação das ruas pelos bandos neofascistas estimulados pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Nas últimas semanas, grupos de nítidas inspirações neofascistas passaram a realizar atos de rua de afronta à democracia e de caráter abertamente golpista. As concentrações da extrema-direita também confrontavam o isolamento social como forma de combate à expansão da pandemia do coronavírus.

Nesse cenário, a esquerda partidária e social, ausente das ruas por uma correta opção em defesa da vida, assistiu as provocações e os desmandos dos bandos neofascistas do bolsonarismo. Apesar de atos minoritários e raivosos, as concentrações serviram de combustível para a escalada antidemocrática de Bolsonaro contra os opositores políticos, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF). Uma impressão de força combinada com as ações da rede criminosa na Internet comandada pelo chamado “gabinete do ódio”.

A entrada em cena da componente popular, com a retomada de atos públicos, foi o grande fato político da semana, polarizando com as hordas do fascismo no mesmo terreno -, nas ruas. O gesto concreto, além do simbolismo político, de imediato, anima a militância popular e de esquerda, apontando um rumo para deter a escalada do projeto golpista e neoliberal do governo da extrema-direita. 

Já durante a semana passada, trabalhadores do setor da Saúde, na linha de frente do combate ao coronavírus, protestaram nas ruas contra os descasos do governo federal e de alguns governos estaduais no enfrentamento sério da pandemia.

A lição dos atos deste domingo indica que o combate ao fascismo e pelo Fora Bolsonaro será resolvido, principalmente, na frente de batalha das ruas, com a mobilização organizada da população trabalhadora e pobre. É uma mudança de qualidade no enfrentamento para além da limitada ação institucional-parlamentar e das articulações políticas “por cima” de “frentes” sem rosto e conteúdo, sem o protagonismo popular.

Somente uma resistência ativa e de massas, impulsionada pela esquerda e os movimentos sociais, será capaz de criar uma muralha política para abater os intentos fascistas do governo bolsonarista de neoliberais e generais palacianos, abrindo uma saída democrática para a crise política, econômica, sanitária e institucional em curso.


[ Leia completa ]

Com oposição ocupando as ruas, Bolsonaro pede aos bolsolóides fascistas que fiquem em casa no próximo domingo


(Foto: Reprodução)

"Eu acho que, já que eles marcaram para domingo, deixa eles domingo lá", disse Jair Bolsonaro a apoiadores. Resistência contra o fascismo aumenta e deixa Bolsonaro acuado

1 de junho de 2020

Percebendo uma resistência cada vez maior aos estímulos de práticas antidemocráticas, Jair Bolsonaro pediu para que manifestantes não saiam às ruas no próximo domingo (8), quando são esperados novos protestos contra o governo.

"Eu acho que, já que eles marcaram para domingo, deixa eles domingo lá", disse ele, na manhã desta segunda-feira (1), em Brasília (DF), segundo transmissão no Facebook.

O final de semana foi marcado por manifestações de torcidas organizadas, inclusive rivais, mas que foram à Avenida Paulista pedir democracia.

Além da crise econômica e da pandemia do coronavírus, 2020 tem sido marcado por manifestações que pedem o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Neste final de semana, Bolsonaro voltou a comparecer em um ato na capital federal que tinha faixas com dizeres contra o STF. Na última quarta-feira (27), a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão contra políticos e empresários bolsonaristas, além do blogueiro Allan dos Santos, no inquérito que investiga a disseminação de fake news.

Após a ação da PF, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ameaçou um golpe. "Quando chegar a um ponto que o presidente não tiver mais saída e for necessário uma medida enérgica, ele que será taxado como ditador", afirmou em seu Twitter.

O fato é que crimes de responsabilidade, como tentativa de interferência na Polícia Federal, conforme denunciou o ex-ministro Sérgio Moro, e violações de recomendações de autoridades na pandemia da Covid-19, o que atenta contra a saúde pública, tem diminuído a popularidade de Bolsonaro.

De acordo com pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada, 43% dos brasileiros consideram o governo ruim ou péssimo, um recorde negativo da sua gestão.


[ Leia completa ]

Um asno a cavalo



POR FERNANDO BRITO · 01/06/2020

Jair Bolsonaro deu hoje mais um passo para o golpe.

Talvez, porém, um passo em falso, porque está evidente que Bolsonaro está provocando o confronto, bem simbolizado na entrada a cavalo na Praça dos Três Poderes.

É evidente para todos que Bolsonaro tem consigo uma minoria. Expressiva, aguerrida, fanática, mas ainda assim uma minoria.

Contra ele, uma oposição que, até aqui, vinha tímida, clara e que, neste final de semana , colocou a cara com vários movimentos.

Que, nos dois últimos dias, se excitou com as imensas manifestações antirracistas nos Estados Unidos e acabou mostrando que, mesmo em meio à pandemia, a rua é o único lugar da política.

Preparem-se porque, em poucos dias, elas voltarão, mesmo com a flagrante opção da polícia – bolsonaristíssima – de reprimir as manifestações antigoverno, enquanto organiza e apoia as marchas fascistas, sem que elas tenham – ainda- nenhum .

De seu lado, a conversa fiada de Bolsonaro de dar “passos atrás”, se ainda convencia alguém, mostrou-se totalmente mentirosa.

Ele quer o confronto violento e, ao que parece, o terá.

Não adianta que Bolsonaro avance a cavalo seguido por sua tropa de zumbis, haverá resistência, e crescente.

A declaração do decano do STF, Celso de Mello, indica que será feita em nome da Justiça, com toda a legitimação que isso traz.

Sem meias palavras quanto à natureza nazista do que estamos vivendo:

“Guardadas as devidas proporções, o ‘ovo da serpente’, à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933) parece estar prestes a eclodir no Brasil”, diz ele. “É preciso resistir à destruição da ordem democrática, para evitar o que ocorreu na República de Weimar quando Hitler, após eleito pelo voto popular e posteriormente nomeado pelo presidente Paul von Hindenburg como chanceler da Alemanha, não hesitou em romper e em nulificar a progressista, democrática e inovadora Constituição de Weimar, impondo ao país um sistema totalitário de Poder”

É disso que se trata: da implantação de uma ditadura nazista.

Em plena epidemia, não demora que as ruas se encham.

Até agora, era apenas a legião de zumbis.

Não será mais ela, apenas.


[ Leia completa ]

Bolsolóide Sara Winter será denunciada e pode ser presa


(Foto: Reprodução)

A Procuradoria Geral da República passou a considerar com gravidade o fato de que Sara Winter e seus parceiros passaram a arrecadar dinheiro para realizar treinamentos de táticas de guerra de informação para atacar ministros do STF e parlamentares do Congresso. Ela será denunciada e pode ser presa

1 de junho de 2020

Sara Winter, que lidera um grupo de bolsonaristas extremados, será alvo, nos próximos dias, de uma denúncia do Ministério Público Federal por ter ameaçado de morte o ministro do STF Alexandre de Moraes.

Moraes é o relator do inquérito das fake news no STF e nessa condição assinou os mandados de busca da operação que mirou 29 alvos do esquema bolsonarista de fake news, na semana passada.

Sara lidera um bando paramilitar que ensaiava coreografias musicais na frente do Supremo. Ela teve celulares e outros pertences apreendidos na ação. 

Depois disso, ela ameaçou Moraes: “Não vão me calar, de maneira nenhuma. Pelo contrário.. Pois agora..Pena que ele mora em São Paulo. Se morasse aqui já estava na frente da casa dele convidando para trocar soco comigo. Queria trocar soco com esse fdp, esse arrombado. Infelizmente, não posso. Pois me aguarde, sr. Alexandre de Moraes. Nunca mais vai ter paz na sua vida. Descobrir os lugares que o senhor frequenta. Vamos infernizar sua vida, até o senhor pedir para sair. Hoje o sr. tomou a pior decisão da sua vida”, diz Sara Winter no vídeo, gravado após a ação da PF na sua residência.

Fontes da PGR, ouvidas pelo Radar, dizem que a procuradoria já cobrou o procurador encarregado do caso, no Distrito Federal, pela demora em apresentar a denúncia contra a militante bolsonarista e pedir providências. “A minuta do pedido de prisão preventiva dessa Sara Winter está até redigida aqui na PGR e já foi enviada ao procurador. A PGR aguarda apenas que o procurador tome providências”, diz um investigador ao Radar.


[ Leia completa ]

Novo decreto prorroga suspensão de aulas e eventos por prazo indeterminado em São Gonçalo do Amarante



31 de maio de 2020

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante publicou novo decreto, neste domingo, 31 de maio de 2020, adotando medidas complementares aos Decretos Municipais anteriormente expedidos, com o objetivo de prevenção e enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) no município. Agora, as medidas vão durar por prazo indeterminado, até determinação em contrário.

Um dos pontos mais importantes do Decreto Municipal Nº 4386/2020 é a suspensão, por prazo indeterminado, de todas as atividades escolares da rede pública e privada.

O Prefeito Cláudio Pinho explica que as medidas de combate à Covid-19 não podem parar. “Não podemos retornar as atividades agora, e ainda nem sabemos quando. Nossos números ainda são bons se comparados a outros municípios do Ceará. Mas nós precisamos manter o isolamento social e demais medidas de controle da doença, sobretudo para proteger os mais vulneráveis. Se todos colaborarem, logo esse tempo difícil vai passar. Faça sua parte”, destacou.

Abaixo alguns outros pontos importantes Decreto Municipal Nº 4386/2020:

  • Fica proibido eventos de qualquer natureza ou qualquer outra forma de aglomeração de pessoas, em domicílios ou em locais públicos e privados;
  • As aulas presenciais em estabelecimentos de ensino públicos e privados permanecem suspensas em São Gonçalo do Amarante;
  • Fica reiterada a emergência em saúde no município de São Gonçalo do Amarante;
  • Fica prorrogado o regime especial de trabalho para os servidores e funcionários públicos municipais do quadro efetivo e temporário;
  • Prorroga o Decreto Municipal nº 4377, de 15 de maio de 2020, que exige isolamento social de pessoas infectadas ou com suspeita de Covid-19, o uso obrigatório da máscara, proíbe consumo de bebida alcoólica em locais públicos, suspende serviço de internet via Wi-fi nas praças e outros;
  • Restrição de entrada e circulação de turistas e visitantes a São Gonçalo do Amarante é até dia 7 de junho de 2020.



[ Leia completa ]

ANDRÉ SINGER | A marcha autoritária


 (Foto: Divulgação)

"O presidente da República está procurando diminuir e se possível eliminar o sistema de freios e contrapesos próprios da nossa organização política", escreve o professor de Ciência Política da USP André Singer

31 de maio de 2020

Professor titular do departamento de Ciência Política da USP...

A decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes de pedir busca e apreensão em endereços de dezessete envolvidos na investigação sobre fake news, resultando em vinte e nove ações de busca e apreensão representa uma aceleração importante na conjuntura político-institucional. Os mandados, emitidos no dia 27 de maio, vêm na esteira de uma sequência de acontecimentos graves.

O primeiro fato preocupante é o conteúdo da reunião ministerial do dia 22 de abril, divulgado por ordem do ministro Celso de Mello exatamente um mês depois, no dia 22 de maio. O vídeo tornou pública uma série de fatos inquietantes que indicam uma marcha autoritária. Entre outras, há uma fala do Presidente da República na qual ele se diz favorável a armar a população para resistir à orientação de isolamento social que governadores e prefeitos estão implantando por conta da disseminação do coronavírus, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde.

Na sequência, na terça-feira, 26 de maio, a Polícia Federal fez no Rio de Janeiro uma operação de busca e apreensão no Palácio Guanabara, residência oficial do governador Wilson Witzel. Independente do fato de que possa ou não ter havido desvios, o fato é que muitos analistas interpretaram esta ação como o primeiro resultado da mudança feita recentemente na Polícia Federal, particularmente a do Rio de Janeiro, pelo Presidente da República.

Sinaliza-se assim a utilização da Polícia Federal contra um adversário político, pois o governador Witzel se tornou recentemente um opositor do Presidente da República. 

Por fim, temos a decisão do ministro Alexandre de Moraes de investigar por meio de busca e apreensão uma série de personagens, empresários, blogueiros, etc. ligados ao Presidente da República. Fato este que constitui um ponto a mais nessa escalada de tensão que está envolvendo os poderes constitucionalmente estabelecidos no Brasil.

O substrato dos conflitos

Trata-se, na verdade, de um processo que decorre da tentativa do Presidente da República de alargar o seu próprio poder, procurando dissolver o balanço próprio da democracia entre poder e contrapoder. Ele está procurando diminuir e se possível eliminar o sistema de freios e contrapesos próprios da nossa organização política encarnados na independência do poder judiciário e do poder legislativo. 

Jair Bolsonaro se insurge contra as limitações impostas ao poder executivo pelo judiciário e pelo legislativo. Trata-se, no entanto, de um movimento que é recíproco porque o executivo também deve limitar o poder do legislativo e do judiciário. Este sistema foi inventado pelos norte-americanos no século XVIII (e o mundo inteiro acabou adotando-o) visando a marcha para a ditadura. Ele constitui, portanto, uma forma de garantir a democracia. O que estamos assistindo, assim, é a tentativa dos dois poderes, o judiciário e, até certo ponto, o legislativo, de resistir a uma série de ações que se encaminham no sentido de um alargamento do poder executivo.

(Artigo estabelecido a partir de entrevista concedida a Gustavo Xavier na rádio USP.)


[ Leia completa ]

Editorial do jornal O Globo de hoje propõe diálogo nacional para superar ameaças bolsonaristas


(Foto: PR | Reprodução)

Jornal dos Marinho sugere a criação de uma frente democrática, com todas as forças que respeitem a democracia

31 de maio de 2020

"Nestes 32 anos de vigência da Constituição de 1988 e nos 35 da saída dos militares do Planalto, não houve momentos em que a estabilidade democrática parecesse estar por um fio", aponta editorial do jornal O Globo, deste domingo. "Mas Jair Bolsonaro e o que pensa, quem o cerca e a conjuntura histórica em que país e mundo se encontram passaram a ser a maior ameaça à democracia brasileira neste período de uma geração. Ter a extrema direita no Planalto, na democracia, é uma experiência nova que gera enormes pressões sobre todos os poderes republicanos", aponta o editorialista.

"A sociedade precisa encontrar a saída de uma situação em que crises provocadas pelo presidente se sucedem e são amplificadas por manifestações, concentradas em Brasília nas últimas semanas, nada expressivas, mas causadoras de intranquilidades, pois são potencializadas por milícias digitais. Tudo transcorre numa séria crise humanitária, social e de saúde pública, em que o número de mortes já se aproxima dos 30 mil, e dentro de uma hecatombe econômica. São ingredientes que favorecem a quem deseja criar o caos para dele se aproveitar", prossegue o texto.

"É preciso reaprender com a História e voltar a costurar o entendimento entre forças democráticas — mesmo com nuances —, como na década de 70 e início dos anos 1980, desta vez para proteger a Constituição de 1988, que tem garantido anos de estabilidade, sem a qual o Brasil se tornará um pária no mundo. As pressões bolsonaristas contra o Supremo são um ataque à Carta. Mas o país tem a vantagem de contar com instituições edificadas. Não se trata mais de enfrentar a ditadura de Getúlio nem a dos generais. Trata-se de sustentar a democracia, na qual há espaço para todos", finaliza o editorial.


[ Leia completa ]

Bolsonaro está destruindo a imagem do Brasil no mundo


(Foto: Alan Santos - PR)

Se o objetivo de Jair Bolsonaro, que bate continência para a bandeira dos Estados Unidos e conduz uma repulsiva política externa de subordinação, era "destruir", como ele anunciou em sua posse, a meta vem sendo alcançada

31 de maio de 2020

A ascensão de um governo de extrema-direita no Brasil, que produz declarações grotescas diariamente, insulta jornalistas e é incapaz de gerir a crise sanitária, tornando o Brasil o segundo país mais afetado do mundo pelo coronavírus, destruiu o capital simbólico do país.

O ex-ministro Rubens Ricupero descreve a imagem do Brasil no exterior, hoje, como “o lugar de que as pessoas têm medo”. Ou ainda, em sua primeira resposta ao ser questionado sobre o tema: “Seria o caso de perguntar ‘que imagem?’. Como coisa positiva, acabou”, disse ele, em reportagem de Nelson de Sá, na Folha de S. Paulo.

O ex-chanceler Celso Amorim, concorda. “Não há mais imagem. É a caricatura do Brasil no exterior. Só que a caricatura foi desenhada aqui dentro. E tem um certo rosto.” 

Nelson de Sá lembra que, aém das seguidas capas com fotos de valas comuns, no último mês e meio saíram editoriais alarmados sobre o país, com a opinião institucional dos jornais, no Washington Post, Le Monde, Financial Times, El País e The Guardian. Em todos, o foco é o presidente.

Se o objetivo de Jair Bolsonaro, que bate continência para a bandeira dos Estados Unidos e conduz uma repulsiva política externa de subordinação, era "destruir", como ele anunciou em sua posse, a meta vem sendo alcançada.


[ Leia completa ]

Personalidades lamentam a morte de Evaldo Gouveia


Lindomar Rodrigues: Prefeito Ednaldo Lavor lamenta morte do cantor ...

30 de Maio de 2020

O governador Camilo Santana, o músico Marcos Lessa e a Secult homenagearam o artista cearense

Evaldo Gouveia morreu nesta sexta-feira (30)

Personalidades cearenses e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) se pronunciaram a respeito da morte do músico compositor, cantor e violonista Evaldo Gouveia, aos 91 anos, ocorrida na noite desta sexta-feira (29), em Fortaleza, causada por Covid-19.

O governador Camilo Santana homenageou o artista e relembrou alguns de seus clássicos. “O Brasil perdeu hoje um de seus grandes artistas: o cantor e compositor cearense Evaldo Gouveia. Autor de clássicos como “Sentimental Demais”, “Brigas”, “O Trovador” e tantos outros, nosso conterrâneo encantou o país com todo o seu talento. Meus sentimentos aos familiares, amigos e fãs”, escreveu em um post.

O prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio, apontou a relevância de toda a obra do compositor para a música brasileira. "Evaldo Gouveia era um verdadeiro 'trovador, dos velhos tempos que não voltam mais'. Sua obra e sua importância na cena musical e cultural do nosso País expressam a riqueza brasileira construída pela arte dos que compõem páginas imorredouras naquilo que melhor expressa a alma humana".


Através das redes sociais, o cantor cearense Marcos Lessa escreveu uma homenagem a Evaldo, a quem ele chama de mestre e que considera como o maior compositor do Brasil.

“Não sei nem o que dizer. Estava sofrendo. Mas agora está bem e em paz e deixou essa história linda pra a gente conhecer. E muitas muitas canções que marcaram a vida de todo um país. Te amo meu amigo, vou continuar aqui enchendo o peito pra cantar tuas músicas que tantas vezes cantei pra ti! Enquanto voz tiver, Evaldo sempre estará vivo: APLAUDAM QUEM SORRIR TRAZENDO LÁGRIMAS NO OLHAR, MERECE UMA HOMENAGEM QUEM TEM FORÇAS PRA CANTAR...”, escreveu em um trecho da publicação.

Em setembro de 2018, Marcos preparou um show dedicado à interpretação do cancioneiro de Evaldo Gouveia. Na ocasião, o repertório trouxe a interpretação de canções como "O Conde", "Bloco da Solidão", "Alguém me disse" e "O Trovador", além de quatro canções inéditas do homenageado.

A atriz Patrícia Pillar declarou em seu perfil no Twitter: "Grande Evaldo Gouveia!!! Eu era fã..."

O compositor Michal Sullivan também registrou palavras em homenagem a Evaldo Gouveia. "Sentimental demais serei nesse silêncio que fica na memória, que poderia ter o meu violão, com a sua partida mestre amigo. Meus sentimentos a todos os familiares"

A trajetória de Evaldo também foi relembrada pela Secult, que na homenagem citou o show de comemoração de 80 anos do cancioneiro cearense, realizado em 2011, no Theatro José de Alencar, equipamento do órgão.

“Evaldo deixará saudades por toda sua obra e por se destacar como um verdadeiro apaixonado por seu ofício, sendo um exemplo de artista comprometido com seu público. O trovador cearense passou por diversos palcos do Estado, emocionando muita gente, e comemorando, inclusive, num show histórico no Theatro José de Alencar, seus 80 anos de vida, em 2011.  Deixamos aqui nosso muito obrigado a Evaldo Gouveia por toda sua contribuição para a cultura e a arte cearense. Neste momento, a Secult se solidariza com familiares, amigos, pessoas próximas e admiradores de sua grande obra musical".

Diário do Nordeste

[ Leia completa ]

Inquérito das fake news fecha o cerco ao chefe do esquema: Carlos Bolsonaro


 Alexandre de Moraes e Carlos Bolsonaro
 (Foto: STF | Renan Olaz/CMRJ)

Próxima etapa da investigação poderá mirar grupo de assessores do Planalto comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro

30 de maio de 2020

"O avanço da investigação sigilosa do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre ameaças, ofensas e fake news disparadas contra integrantes da Corte e seus familiares deve chegar ao núcleo próximo do presidente Jair Bolsonaro", segundo aponta reportagem de Rafael Moraes Moura, publicada no jornal Estado de S. Paulo.

"Com previsão de ser concluído em 15 de julho, mas a possibilidade concreta de ser novamente prorrogado, o inquérito já fechou o cerco sobre o 'gabinete do ódio', grupo de assessores do Palácio do Planalto comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do chefe do Executivo. A existência desse núcleo foi revelada em reportagem do Estadão de setembro do ano passado", aponta ainda o jornalista.

A investigação é conduzida no Supremo pelo delegado federal Igor Romário de Paula, que integrou a Lava Jato em Curitiba, e é tido como um aliado do ex-ministro Sérgio Moro.


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.



[ Leia completa ]

Prefeitura entrega segundo lote do Vale-Gás do Governo do Ceará; confira a lista de beneficiários de São Gonçalo do Amarante



30 de maio de 2020

Na terça-feira, 2 de junho de 2020, e quarta-feira, 3 de junho de 2020, das 9h às 15h, a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante entregará o segundo lote dos tíquetes do Vale-Gás Social do Governo do Estado do Ceará. O benefício é um auxílio às famílias em situação de vulnerabilidade social, por conta da pandemia do coronavírus. A doação do gás de cozinha foi anunciada pelo Governador Camilo Santana no último dia 7 de abril. Cerca de 500 moradores de SGA serão beneficiados nesta primeira entrega.

VALE-GÁS SOCIAL: Confira a lista de beneficiários do segundo lote AQUI

Confira os locais de entrega do primeiro lote do Vale-Gás, nesta terça, 02/06 e quarta, 03/06, de 9h às 15h:

Serrote - Serviço de Convivência Serrote;
Croatá - Serviço de Convivência Croatá;
Cágado - Serviço de Convivência Cágado;
Umarituba - Serviço de Convivência Umarituba;
Pecém - CRAS Pecém;
Síupe - Serviço de Convivência Síupe;
Taíba - Casa do Idoso;
Sede - Escola Tasso Jereissati.

Atenção: para receber o Vale-Gás, é preciso apresentar comprovante de endereço, RG, CPF e o NIS - Número de Identificação Social (originais e xerox).

A entrega do Vale-Gás às famílias beneficiárias ocorrerá por ordem alfabética e em três etapas/lotes, para evitar a aglomeração de pessoas. A previsão de entrega do segundo lote ainda é para este mês de maio e o terceiro, para junho deste ano.

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e a Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), do Governo do Estado, identificaram as famílias beneficiadas.

Terão direito os beneficiários do Cartão Mais Infância Ceará, do Bolsa Família (com renda “per capita” igual ou inferior a R$ 89,34) e cearenses que possuam jovens em situação de vulnerabilidade social inscritos no Programa Superação.

O Vale-Gás é válido para recarga única de um botijão de gás comum, de 13 kg. As famílias podem receber a recarga pela Nacional Gás.

Em São Gonçalo do Amarante, são três pontos de revendas:

Sede: Rua Expedito Rafael, nº 60;
Pecém: Avenida Beatriz Braga, nº 200;
Croatá: Rua Porfírio de Araújo, S/N.

Ou através dos telefones: (85) 3315-7423 / (85) 98660-9690 / (85) 99230-0590 / (85) 99721-2918.

[ Leia completa ]

Prefeitura de São Gonçalo do Amarante entrega kits pedagógicos aos alunos da Educação Infantil


30 de maio de 2020

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, através da Secretaria Municipal de Educação, vai distribuir kits pedagógicos com material didático para mais de 3.400 alunos da Educação Infantil. Nos kits contêm livros escolares e de orientação aos pais e professores, além de acessórios padronizados, adquiridos com recursos próprios do Governo Municipal.

A entrega acontece nesta segunda-feira, 1º de junho e terça-feira, 2 de junho de 2020, para todas as creches da Rede Municipal de Ensino, no horário das 8h às 11h e das 13h às 17h.

A iniciativa é mais uma ação da Gestão Municipal, por meio do ComVida (comitê de combate ao coronavírus em SGA), que visa buscar soluções que possam contribuir para a redução dos impactos da pandemia, junto a população, com ações conjuntas para o bem-estar de todos.

Os kits pedagógicos para alunos das creches municipais contêm mochila, livros didáticos para o aluno e para a família, squeeze e agenda escolar. Os professores da Educação Infantil também irão receber kits, contendo bolsa, caderno de registro, livros, cartazes e squeeze.

Segundo a Secretária de Educação, Marineide Clementino, o material didático vai auxiliar na melhoria da aprendizagem e motivar famílias e alunos para a prática do estudo em casa, neste período de distanciamento social, em que as aulas estão suspensas.

Para evitar aglomerações, cada escola avisará aos pais ou responsáveis sobre o dia e horário adequado para recebimento dos kits pedagógicos. 

A Secretaria de Educação informa que, ao comparecer aos pontos para o recebimento dos kits, os pais ou responsáveis devem apresentar RG e CPF. É obrigatório o uso de máscara.

[ Leia completa ]

Em editorial a Folha de S. Paulo retrata Bolsonaro como cão sem dentes que não deve ser levado a sério


(Foto: ABr | Reprodução)

Em editorial, jornal aponta que seus ataques contra as instituições são demonstração de fraqueza – e não de força

30 de maio de 2020

"A população já sabe que não deve levar a sério o que diz o presidente Jair Bolsonaro. Ainda assim, é forçoso anotar, até como registro para a posteridade, que, no dia 28 de maio de 2020, o chefe de Estado do Brasil afirmou, referindo-se a decisões do Poder Judiciário: 'Ordens absurdas não se cumprem'”, aponta o jornal Folha de S. Paulo, em editorial publicado neste sábado.

"Os rugidos são inversamente proporcionais ao dano que essas figuras liliputianas da política brasileira podem causar à institucionalidade. Configuram-se, na verdade, sintomas do enfraquecimento e do isolamento progressivos de Jair Bolsonaro e seu círculo de fanáticos", diz o editorialista. "O presidente que rosnou perante a turma de agitadores violentos que o bajula no famigerado cercadinho do Alvorada foi o mesmo que, ordeiramente, ingressou com recurso no Supremo para tentar evitar o depoimento do ministro da Educação que havia insultado a corte."

Segundo a Folha, Bolsonaro não tem tanques para promover seu golpe de estado.


[ Leia completa ]

Se Weintraub depusesse para os torturadores que Bolsonaro tanto ama, não ficaria em silêncio



Por Kiko Nogueira - 29 de Maio de 2020
Se Weintraub fosse interrogado pelos torturadores que seu chefe ama, teria aberto o bico na Polícia Federal.

O ministro da Educação se manteve em silêncio em depoimento na manhã desta sexta-feira (29). Durante o interrogatório, não respondeu a nenhuma das perguntas.

O depoimento era parte das investigações do inquérito das fake news aberto pelo Supremo Tribunal Federal.

A ordem para que Weintraub depusesse foi do ministro Alexandre de Moraes, novo inimigo da seita bolsonarista.

O objetivo é esclarecer a manifestação de Weintraub na escatológica reunião de 22 de abril. Naquela tarde, o valentão falou e falou à vontade para agradar o líder fascista.

“Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”, declarou o corajoso Abraham.

O governo tentou melar o depoimento dele, inutilmente. O ministro da Justiça, André Luiz Mendonça, entrou com um habeas corpus preventivo.

Weintraub embarcou numa espiral de mimimi nos últimos dias, comparando sua situação à dos judeus sob o nazismo.

Foi repudiado por entidades judaica em todo o mundo, a começar por Israel.

O fanfarrão ficou pianinho diante dos homens por obra dos direitos humanos que ele e Bolsonaro desprezam.

Não seria assim se encarasse Ustra. Ah, não.

Provavelmente, o saudoso coronel lhe daria uma tubaína boa. Para começar, umas chicotadas de vara de cipó, como as que tomou a atriz Bete Mendes.

Se estivesse na mão do delegado Fleury, o psicopata que chefiou o DOPS nos anos 70, a coisa seria menos suave.

Iria para o pau de arara e depois, como os pés e as mãos molhados, tomaria choques. Um fio seria enfiado em sua uretra. Foi assim com o frei Fernando.

Entregaria o que sabe e o que não sabe do gabinete do ódio. Entregaria sua mãe, seu pai e os avós que, segundo ele, sobreviveram ao Holocausto.

Weintraub deu sorte. Nós também — por gente como ele e sua escumalha estarem sendo derrotados.



[ Leia completa ]

Ação do STF contra gabinete do ódio derruba ação de robôs bolsonaristas



Em meio às investigações da PF autorizadas pelo ministro do Supremo Alexandre de Moraes contra um esquema de fake news, um levantamento da consultoria AP Exata aponta que as publicações dos chamados perfis de interferência caíram de uma média de 14% para 10% no Twitter . Elas já chegaram a ter pico de 17%

29 de maio de 2020

A consultoria AP Exata apontou uma queda de 40,8% na atuação de robôs pró-Jair Bolsonaro no Twitter em relação a picos atingidos no passado e 10% na comparação com a média histórica em meio às investigações da Polícia Federal autorizadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes contra um esquema de fake news. A informação é da coluna de Mônica Bergamo.

De acordo com levantamento da consultoria, as publicações dos chamados perfis de interferência caíram de uma média de 14% para 10% no Twitter. Elas já chegaram a ter pico de 17%.

A AP Exata avalia que, se os perfis de interferência forem desmobilizados, os bolsonaristas passarão a ter menos força para impor suas narrativas nas redes sociais.

Dentre os alvos dos mandados de busca e apreensão cumpridos pela PF estão os empresários bolsonaristas Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e Edgard Corona, fundador da Smart Fit. A corporação também investiga oito deputados bolsonaristas, dentre eles Carla Zambelli. O ex-deputado federal Roberto Jefferson é outro investigado.


[ Leia completa ]

Bolsonaro não sabe distinguir entre liberdade de expressão e o crime de divulgar fake news



Jornalista Miriam Leitão afirma que "Bolsonaro está deliberadamente fazendo uma confusão entre liberdade de expressão e o crime de divulgar fake news, caluniar, difamar, organizar-se para atacar através de robôs, contratar empresas de disparos em período eleitoral, financiar manifestações antidemocráticas". "Está claramente querendo intimidar o Judiciário", diz

29 de maio de 2020

Em sua coluna publicada no jornal O Globo, a jornalista Miriam Leitão afirma que "o projeto de Bolsonaro é este mesmo: a ruptura. Adianta pouco as negativas de que não haverá golpe militar porque as democracias morrem de outra maneira".

A colunista destaca que Jair Bolsonaro "colocou toda a força da presidência para defender exatamente essa milícia digital, investigada pelo Supremo".

"Bolsonaro está deliberadamente fazendo uma confusão entre liberdade de expressão e o crime de divulgar fake news, caluniar, difamar, organizar-se para atacar através de robôs, contratar empresas de disparos em período eleitoral, financiar manifestações antidemocráticas. É isso que está sendo investigado", acrescenta. 

De acordo com Miriam, Bolsonaro "está claramente querendo intimidar o Judiciário. Por efeito bumerangue, conseguiu aumentar a união dentro da Corte, como se viu no curto e claro discurso do ministro Luiz Fux, avalizado por Dias Toffoli, em defesa de Celso de Mello. Bolsonaro acredita que neutralizou o Ministério Público com a nomeação de Augusto Aras, a quem ofereceu ontem publicamente o cargo de ministro no STF". "Bolsonaro tentará ignorar recados e passar por cima dos limites".


[ Leia completa ]

Prefeitura de São Gonçalo do Amarante já entregou mais de 25 mil máscaras



29 de maio de 2020

Com os novos Decretos Municipal e Estadual, o uso de máscaras de proteção é obrigatório para quem precisa sair de casa. O "SGA Costurando Máscaras" continua distribuindo, gratuitamente, kits para a população do município.

Para que moradores de SGA consigam cumprir a norma, a Prefeitura entrega duas máscaras para cada pessoa. Durante o recebimento, equipes dos Agentes Comunitários da Saúde orientam sobre os processos de higienização.

Até agora, o total de máscaras entregues é de 25.242. Distribuídas entre Sede I, Sede II, Sede III, Parada, Pecém e Siupé pelo Programa de Saúde da Família (PSF). As costureiras parceiras do projeto estão confeccionando mais itens para serem entregues para a população.

Os riscos de contágio diminuem consideravelmente, se a população estiver consciente e fizer sua parte nessa luta contra a Covid-19. Se proteja e proteja quem você ama.

[ Leia completa ]

Sérgio Moro interferiu no cenário político do país, é preciso julgar sua suspeição


Cristiano Zanin Martins, Valeska Martins e Sérgio Moro

"Moro promoveu uma verdadeira cruzada contra Lula com o objetivo de interferir no cenário político do país. Moro agia como político porque iria se tornar um político", dizem os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins, em artigo

29 de maio de 2020

"As últimas declarações de Sergio Moro e de seus advogados mostram que o ex-ministro não gostaria de ser julgado por alguém com características que nortearam sua atuação como magistrado. Ou seja, o investigado Moro não gostaria de ser julgado pelo Moro juiz", apontam, em artigo publicado na Folha de S. Paulo, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins, que tiveram o próprio escritório espionado por Moro.

Eles lembram que Moro, como juiz, agiu como déspota. "Tratou acusados como inimigos; negou a essência do direito de defesa; devassou; humilhou; atacou e estimulou ataques a advogados. Grampeou nossos ramais telefônicos. Sincronizou processos com o calendário político", afirmam. "As mesmas razões apresentadas no presente por Moro no exercício do seu próprio direito de defesa reforçam a necessidade de o sistema de Justiça corrigir os erros do passado, causados pelo próprio Moro. O julgamento da suspeição do ex-juiz é um passo fundamental nessa direção. E compete ao mesmo Supremo para o qual Moro dirige atualmente suas manifestações."


[ Leia completa ]

Bonner: quem planta fascismo não pode ir à padaria em paz


Reprodução

Por Nathalí Macedo - 27 de Maio de 2020

A entrevista de Willian Bonner ao Conversa com Bial na madrugada de hoje é mais uma triste amostra do que vêm colhendo todos aqueles que de algum modo apoiaram o golpe e fecharam os olhos para o bolsonarismo. 

São eles, na verdade, os primeiros e verdadeiros responsáveis pela onda fascista que temos experimentado nos últimos anos.

Na conversa – por videoconferência, cada um na sua casa, é claro – Bonner reclamou da crescente cultura do ódio nas redes sociais e nas ruas e dos ataques à imprensa. 

“Minha quarentena começou em 2018, quando a polarização política tornava a minha presença em determinados locais públicos motivo de tensão”, disse. 

Contou, ainda, sobre os episódios de insultos e acusações a ele próprio e ao seu filho Vinícius Bonner.

Recentemente, Vinícius teve seu nome usado por um criminoso para solicitar o auxílio emergencial, em uma das fraudes que, segundo Bonner, vêm acontecendo há três anos.

“Ele não fez isso pra ficar com os 600 reais. Fez isso para que o filho do âncora do Jornal Nacional aparecesse como alguém que fez algo muito feio”, disse, ao comentar o episódio.

As histórias do pobre âncora perseguido e insultado apenas por fazer o seu trabalho (coitado!), vão de falsidade ideológica a agressão verbal por uma bêbada numa padaria numa manhã ordinária de sábado. 

“Pessoas que hoje estão me xingando, dois, três anos atrás, batiam palma”, comenta, buscando conferir à própria voz algum tom de absurdo.

O âncora e editor-chefe do Jornal Nacional, homem de confiança da família Marinho, embaixador do antipetismo no horário nobre, se vê no direito de reclamar do ódio bolsonarista?

Faça-me uma garapa. 

O gado de Bolsonaro – esse monstro que a Globo ajudou a criar e alimentou por muito tempo – só responde ao berrante de seu líder. Sempre foi assim.

Agora que grande parte desse ódio (um ódio eclético, convenhamos, que vai de Marcelo Freixo à Organização Mundial de saúde) está direcionado à Globo, Bonner finge surpresa?
Será que quando dava publicidade aos áudios criminosamente vazados por Sérgio Moro em matérias gigantescas cheias de acusações a Lula e ao PT, ele imaginava-se ajudando a criar um monstro tão perverso quanto este do bolsonarismo?

Quando endossava a narrativa cínica e antidemocrática que abriu alas para o golpe contra Dilma, poderia supor que o que viria depois seria o fascismo, a barbárie e a incivilidade?

Mesmo com esse gostinho de “eu avisei”, um progressista que se preze não se sente satisfeito com a perseguição ao filho Vinícius, não ri dos insultos de uma bêbada às 10 da manhã, mas, verdade seja dita:

Bonner não é uma vítima – no máximo, vítima da própria narrativa fascista que fugiu ao controle.

É triste viver num país onde ódio virou uma bandeira, mas todos aqueles que contribuíram para essa catástrofe são cúmplices.

Quem planta ódio e fascismo não pode ir à padaria em paz.

Força, ícone.


[ Leia completa ]