Terça

São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - Terça-feira 22 de Outubro de 2014 - Ano: VII - Edição: 2.196 - Visitas: 5.977.248 - Postagens: 23.887 - Comentários: 9.164

NO TRACKING DO PT, O JACARÉ ABRIU A BOCA


23/10/2014 | Por Renato Rovai

O tracking do PT apontou durante todo este segundo turno uma disputa cabeça a cabeça entre Dilma e Aécio. Desde o começo da semana passada, porém, Dilma passou a liderar e não perdeu mais essa posição. No de ontem, ela abriu seis pontos, 47% a 41′%. Já se permite dizer que a eleição saiu do empate técnico.

Foi após o primeiro debate da Band que Dilma iniciou sua recuperação. Até aquele momento ela estava atrás de Aécio e perdia por 30 pontos em São Paulo, 56% a 26%. A diferença atual no estado é de aproximadamente 20%. Ou seja, só em São Paulo Aécio teria perdido uns 2 milhões de votos.

O debate da Band foi importante para mostrar que o tucano que esbravejava contra a petista tinha telhado de vidro. Foi ali que Dilma o questionou, entre outras coisas, pelo fato de Minas não ter cumprido o mínimo exigido por lei na área de saúde e que apresentou casos de nepotismo em seu governo.

No debate do SBT, no qual muitos colunistas avaliaram que Aécio tinha ido melhor, a campanha da petista encontrou um caminho para disputar os indecisos. Ou mais precisamente, as indecisas. Por ter chamado Dilma várias vezes de leviana e mentirosa, Aécio saiu chamuscado entre o eleitorado feminino, principalmente de classe C, D e E. E é exatamente neste segmento que Dilma tem crescido mais.

Isso não quer dizer nem de longe que a eleição está definida.

Até porque ainda há o debate da Globo e não se pode desprezar a capacidade que um evento que vai ser assistido por 20% a 30% da população possa vir a ter na definição do voto.

O debate da Globo no primeiro turno foi fundamental para a arrancada final de Aécio e a derrota de Marina. No dia do debate este blogueiro escreveu que a candidata do PSB errara e que isso deveria lhe custar a vaga no segundo turno.

E a campanha de Aécio vai jogar todas as fichas neste evento a partir de agora.

E este blogueiro tem um pressentimento voraz que lhe diz que Aécio vai contar com a capa da Veja para lhe ajudar na tarefa. A edição da revista provavelmente será antecipada e estará nas bancas na sexta à tarde.

Se isso vier a se confirmar, Aécio provavelmente adotará a mesma tática black bloc do debate do SBT. E Dilma terá de treinar muito o seu Aikido para não errar nos contragolpes. A briga de rua neste momento não interessa nem a Aécio, mas como ele sabe que tem que tirar votos de Dilma, pode ir para o tudo ou nada.

É amigos, a eleição é no domingo e mesmo com o tal do jacaré tendo aberto um pouco a boca, ela ainda está longe de terminar.


[ Leia completa ]

Banco do Brasil de São Luís do Curu foi assaltado nesta tarde


Suspeitos utilizaram um Corola prata que, na fuga, foi abandonado em uma estrada carroçável; Não houve troca de tiros e ainda não se sabe qual a quantia em dinheiro levada

   
22/10/2014 - Quatro bandidos assaltaram a agência do Banco do Brasil do município de São Luís do Curu, município vizinho a São Gonçalo. Na ação, os homens destruíram um caixa eletrônico e levaram uma quantia em dinheiro. Ninguém ficou ferido.

Os suspeitos chegaram em um veículo modelo Corola de cor prata e rapidamente praticaram o assalto. Não houve tiros.

O assalto ocorreu pouco depois das 14h. A agência fica na rua Manuel Ferreira de Castro, no Centro de São Luís do Curu. Ainda não se sabe a quantia em dinheiro levada na ação.

Logo após a ação, os assaltantes fugiram em direção ao município de Croatá. O veículo usado durante a ação, foi encontrado em uma estrada carroçável. Segundo o Major Ricardo Moura, comandante da Área Integrada de Segurança 17 (AIS 17), após abandonar o Corola, o quarteto teria seguido a fuga em uma Frontier.

Neste momento, policiais fazem o levantamento das informações para saber como o assalto teria acontecido. Equipes da Polícia Civil e Militar de municípios vizinhos fazem diligências pela zona rural de São Luís do Curu na tentativa de encontrar os suspeitos.

Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) também será usada na busca aos assaltantes.

Essa é a 58º ação de ataque a banco no Ceará. A ultima ocorrência foi contra um caixa eletrônico do Bradesco, da Unidade do Pici, da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). Antes disso, um caixa eletrônico do Banco Santander que ficava no campus da Reitoria da Universiodade Federal do Ceará (UFC), no bairro Benfica, foi arrombado. Uma dupla armada invadiu o local, rendeu o vigilante e fez o assalto.


[ Leia completa ]

TOM DOS COLUNISTAS AMESTRADOS DA OPOSIÇÃO REVELA DESALENTO COM PESQUISAS


Colunistas que têm sido a tropa de choque da oposição no País demonstram certo desânimo com as mais recentes pesquisas eleitorais, que mostraram uma inversão de posições entre a presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves, a despeito do empate técnico; Ricardo Noblat admite o fracasso do discurso udenista e fala que agora todos podem roubar; Merval Pereira afirma que o Brasil segue uma trilha fascista; da mesma forma, Arnaldo Jabor prevê um bolivarianismo light, enquanto Dora Kramer diz que a força do PT se deve à "covardia" da sociedade brasileira; calma, a eleição ainda não acabou

22 DE OUTUBRO DE 2014

A inversão de posições nas pesquisas eleitorais mais recentes, que colocaram a presidente Dilma Rousseff à frente do senador Aécio Neves, a despeito da situação ainda de empate técnico, provocou uma onda de desalento em algumas das principais colunas políticas da imprensa familiar no Brasil.

Enfileirados como tropa de choque da oposição, os colunistas já se mostraram mais otimistas do que agora. E, alguns, revelam até que seu discurso fracassou. É o que caso de Ricardo Noblat, do Globo, que aponta o fiasco da pregação udenista contra a corrupção. Segundo ele, a partir de agora, todos podem roubar. Eis um trecho:

Ora, se todos roubam por que não podemos roubar? Se todos são uns pilantras por que não podemos ser?

E daí?

Daí, nada.

Salvo uma parcela do eleitorado que baba de raiva quando ouve falar em roubalheira, o resto está pouco se lixando. Parte do pressuposto de que todo político é ladrão. E de que só nos resta aturá-los.

Noblat não leva em conta, por exemplo, que o combate à corrupção passa por reformas institucionais, com a mudança do sistema político e o fim do financiamento privado de campanhas.

Também mais desanimado, Merval Pereira diz que o Brasil pode estar rumando para o fascismo. Isso mesmo, o fascismo:

"Daqui para frente, é a Míriam Leitão falando mal da Dilma na televisão, e a gente falando bem dela (Dilma) na periferia. É o (William) Bonner falando mal dela no "Jornal Nacional", e a gente falando bem dela em casa. Agora somos nós contra eles [...]".


Essa fala irresponsável é do ex-presidente Lula no seu papel de língua de trapo da campanha petista. O PT deu agora para nomear seus "inimigos", incentivando assim ações radicais contra jornalistas que consideram adversários do "projeto popular".

Recentemente, um dirigente do partido havia nomeado sete jornalistas numa espécie de "lista negra". É uma típica ação fascista, que está sendo usada já há algum tempo na Argentina de Cristina Kirchner. É neste caminho que vamos, caso Dilma se reeleja.

Merval repete a linha já usada por Arnaldo Jabor, que disse que o Brasil caminhará para um "bolivarianismo light", caso a presidente Dilma Rousseff se reeleja.

Outra expoente dessa linha de frente da oposição, a colunista Dora Kramer elencou, nesta quarta-feira, as razões que justificariam a força eleitoral do PT. Eis seus pontos:

Esse ambiente é fruto de uma criação coletiva. Produto da tolerância dos informados que puseram seus atributos e respectivos instrumentos à disposição do deslumbramento, da bajulação e da opção pela indulgência. Gente que tem vergonha de tudo, até de exigir que o presidente da República fale direito o idioma do país, mas não parece se importar de lidar com quem não tem pudor algum.

Da esperteza dos arautos do atraso e dos trapaceiros da política que viram nessa aliança uma janela de oportunidade. A salvação que os tiraria do aperto em que estavam já caminhando para o ostracismo. Foram ressuscitados e por isso estão gratos.

Da ambição dos que vendem suas convicções (quando as têm) em troca de verbas do Estado.

Da covardia dos que se calam com medo das patrulhas.

Do despeito dos ressentidos.

Do complexo de culpa dos mal resolvidos.

Da torpeza dos oportunistas.

Da superioridade dos cínicos.

Da falsa isenção dos preguiçosos.

Da preguiça dos irresponsáveis.

O tom de desânimo dos colunistas, que já buscam argumentos para uma eventual derrota, é evidente e revela certa desconfiança dos quatro colunistas nas possibilidades eleitorais da oposição. Mas, talvez, estejam todos eles sendo precipitados. Afinal, o segundo turno ainda não aconteceu. Mas o fato é que estão todos de farol baixo.


[ Leia completa ]

PC Gusmão entrega cargo no Bragantino; Ceará pode ser o novo destino do treinador


Treinador aparece como forte nome para reassumir o alvinegro cearense na reta final da Série B


22/10/2014 - O técnico do Bragantino Paulo César Gusmão entregou o cargo na manhã desta quarta-feira (22), um dia após a derrota da equipe para o Sampaio Corrêa por 3 a 0. Após a saída de Sérgio Soares do Ceará, PC aparece como forte nome para reassumir o alvinegro nos 7 jogos restantes da Série B.

Em entrevista concedida à Rádio Bragança, de Bragança Paulista (SP), esta manhã, PC Gusmão agradeceu ao Bragantino pelo trabalho e informou que não há nenhum empecilho contratual para o seu destrato com o Massa Bruta. "Agradeço à direção do Bragantino, à torcida, a todos pela acolhida que tive aqui, mas agora é hora de sair. Não havia nenhuma multa rescisória para minha saída, nem comigo deixando o clube, nem com o clube rescindindo comigo", afirmou.

Com relação aos próximos trabalhos, Gusmão não citou o nome do Ceará, mas ressaltou que "o futebol é dinâmico e não há como prever o que pode acontecer de um dia para o outro".


[ Leia completa ]

Lula: “Dilma foi presa aos 20 anos porque queria democracia desse país. Onde estava o Aécio?”


Em propaganda eleitoral de Dilma Rousseff (PT) na segunda-feira (20), Lula aparece comparando a biografia dos dois candidatos à Presidência. Ele destaca que a petista foi presa na juventude por lutar pela democracia, enquanto Aécio teria um “comportamento de filhinho de papai”

22/10/2014 - O programa eleitoral da presidenta e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), exibido nesta segunda-feira (20) na televisão, contou com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que aparece em um comício criticando o candidato tucano Aécio Neves. “Essa moça aqui [Dilma] foi presa aos 20 anos porque queria democracia desse país. Onde estava o Aécio? [...] O comportamento dele não é o comportamento de um candidato, é o comportamento de um filhinho de papai”, afirmou Lula.

O programa da petista transmitiu ainda áudios em que Armínio Fraga critica os bancos públicos. Fraga foi anunciado por Aécio Neves como ministro da Fazenda em seu eventual governo. Além disso, foram exibidos trechos do debate realizado no domingo pela TV Record. Dilma é mostrada defendendo a investigação de denúncias de corrupção e exaltando a Petrobras como a maior e mais importante empresa do país.

Já a propaganda de Aécio Neves exibiu imagens de obras atrasadas na ferrovia Norte-Sul, feita no governo de Dilma, apresentadas logo após a presidenta aparecer, em trecho do debate da Record, afirmando que a ferrovia já foi concluída. O programa também citou as pesquisas divulgadas recentemente pelos institutos Datafolha (esta, já defasada) e Ibope, além de momentos do último debate realizado entre os presidenciáveis.


Portal Fórum
[ Leia completa ]

RECIFE É O BRASIL, QUE ESTÁ COM DILMA


22 de outubro de 2014 | Autor: Fernando Brito

Um mar de gente, que até a Polícia Militar do Estado não hesitou em calcular em mais de 50 mil pessoas

O filho da terra, Lula, e a candidata do Nordeste, Dilma.

Não tem conversa fiada.

Nem “dono do povo”.

Nem gente que se acha herdeira dele como se o povo fosse uma terra, um bicho, uma coisa.

Recife se alagou de povão com Dilma e Lula.

Enchente santa, aquela de matar a sede e destravar a garganta.

” Vamos mostrar que esse país tem coluna vertebral, tem mulheres coragem e fé. O estado de Pernambuco me honra estando perto de mim”, disse Dilma.

“Votamos em Dilma porque não gostamos de receber ordem do FMI. O que a  (revista) The Economist acha que a gente é? Que eles podem dar ordem e a gente responde? Será que perderam o juízo? A gente vai ter que escolher: ou vota no candidato do banqueiro, ou vota no candidato do brasileiro”, falou Lula.

Pelo visto, Recife vota em massa na candidata do Recife, de Pernambuco, do Nordeste, do Brasil.


[ Leia completa ]

ARMÍNIO FRAGA DO FHC SERÁ PARA AÉCIO O QUE NECA DO ITAÚ FOI PARA MARINA?


Âncora econômica do PSDB amarrou imagem de Aécio Neves ao mercado financeiro e  carimbou nele, via propaganda do PT, juros de 45% ao ano e duas idas ao FMI; no primeiro turno, ligações de amizade e financiamento entre Marina Silva e herdeira do banco Itaú Neca Setubal foram centrais para afundar PSB do favoritismo a um inútil terceiro lugar; baterias do PT centram fogo, já há dez dias, no paredão Aécio-Fraga; associação direta se mostra mau negócio

21 DE OUTUBRO DE 2014

Em sua última intervenção no debate entre presidenciáveis no primeiro turno, na rede Bandeirantes, em setembro, Aécio Neves anunciou a nomeação antecipada do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga para ministro da Fazenda de seu eventual governo. Mais tarde, o próprio Aécio reclamou que nenhum jornalista presente fora procurá-lo quando a transmissão foi encerrada, tal o desinteresse, àquela altura, que o 'fato novo' provocara. Com o passar da campanha, porém, a figura de Armínio cresceu em importância na estratégia de Aécio. Ao que parece, isso não está sendo nada bom para o candidato tucano.

Da mesma maneira como o PT bombardeou, no primeiro turno, a  relação de amizade e  financiamento entre Neca Setubal, herdeira do banco Itaú, e a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB, o mesmo PT viu no compromisso central de Aécio com Armínio uma chance para repetir a estratégia de desconstrução. Agora com ganas de ganhar ou perder tudo.

Nos diversos ataques que foram desfechados contra as tibiezas e contradições da candidatura Marina, a relação de juras de amizade entre a ex-seringueira e a irmã do banqueiro Roberto Setubal foi um dos aspectos usados pelo PT. Serviu para tisnar de elitismo a candidata que buscava o apoio popular e evoluiu para a descoberta de Neca como principal financiadora do Instituto Marina Silva. Uma ONG que, na prática, banca muitas das despesas da própria Marina.

Na ligação anunciada por Aécio com Armínio, o comando da campanha da presidente Dilma Rousseff enxergou a oportunidade de tatuar o senador tucano com marcas que, na verdade, fazem parte apenas da história de Fraga. Chamado por Fernando Henrique Cardoso para assumir o Banco Central, em 1999, ele assumiu com carta branca para debelar a inflação. Subiu a taxa de juros para 45%, numa situação considerada excepcional, mas foi esse o aspecto ressaltado nesta campanha pelo PT. Como nem Fraga nem Aécio encontraram, até agora, o antídoto para essa veiculação, o que se sabe, de acordo com as pesquisas Datafolha e Vox Populi, é que o sucesso da desconstrução petista de Aécio passa, e muito, por Fraga. Numa dose ainda maior do que ocorrera com Marina e Neca.

Fraga, ao aceitar o cargo antecipado de ministro da Fazenda, passou a ocupar a mídia, com entrevistas, todos os dias. Logo na virada do primeiro para o segundo turno, o movimento foi visto como bastante adequado. Os tucanos e seus próximos troçavam do fato de Dilma ter adiantado que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não continuará no cargo no caso de um segundo mandato. Aécio estaria, assim, em vantagem, por já ter um ministro indicado.

Nunguém contava que, numa recuperação inesperada, Mantega não se deixou abater pela situação de futuro sem Pasta. Num debate frente a frente com Fraga, a convite da jornalista Miriam Leitão, da Globo News, ele saiu-se bem o suficiente para despertar elogios até mesmo na imprensa internacional. Ao mesmo tempo, passou a saborear dados econômicos como uma leve recuperação na produção industrial e nas vendas de varejo, além da confirmação de mais de 900 mil vagas formais de trabalho abertas até o mês de setembro.

Enquanto isso, praticamente todos os dias, desde o início do segundo turno, manchetes econômicas do passado são mostradas pelo PT em seus comerciais de televisão. Associando lembranças como o segundo maior desemprego do mundo ao Brasil, os comerciais apontaram para Fraga, exclusivamente, como responsável por aquelas situações.

Nessa gangorra de personagens, Armínio foi escalado pelo PT como alvo preferencial. Os tiros disparados levantaram a presidente Dilma Rousseff na faixa de renda de até dois salários mínimos e melhoraram seu desempenho, em relação a Aécio, no segmento de dois a dez salários mínimos. Se a intenção era assustar os assalariados com a volta de Fraga, e desta vez com superpoderes na Fazenda, a impressão do momento é que deu certo.

Até aqui, os tucanos não encontraram uma defesa sólida para os flancos explorados pelo marqueteiro petista João Santana. Num dos disparos mais certeiros, logo após a divulgação do áudio da delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o PT colocou no ar uma grava de Fraga dizendo não saber se iria "sobrar muito" dos bancos públicos após eles terem suas prioridades redefinidas. Bem, não pegou, tanto que Aécio passou a se preocupar em mandar uma série de mensagens tranquilizadoras aos funcionários do Banco do Brasil, Caixa e BNDES. Igualmente, o tucano procurou transmitir ao grande público a palavra de que não mudará as funções dessas instituições. Da ofensiva, ele teve de perder tempo se explicando – numa reta final, esse movimento não costuma ser positivo.


[ Leia completa ]

MP ABRE AÇÃO CONTRA AÉCIO POR AEROPORTO DO TITIO EM CLÁUDIO

Aécio Neves e o aeroporto construído em terras da família

Ministério Público Federal em Minas Gerais decidiu abrir investigação para apurar se o ex-governador mineiro cometeu improbidade administrativa na construção de um aeroporto no município de Cláudio (MG); o aeródromo custou R$ 14 milhões em recursos públicos e foi construído em um terreno desapropriado que pertenceu ao tio-avô de Aécio Neves; segundo denúncia da Folha de S. Paulo, as chaves do aeroporto ficavam em poder da família do hoje presidenciável; tucano nega irregularidades e defende que obra beneficiou a população local

21 DE OUTUBRO DE 2014

O Ministério Público Federal em Minas Gerais decidiu investigar se o ex-governador Aécio Neves (PSDB) cometeu improbidade administrativa ao utilizar R$ 14 milhões de recursos públicos para construir um aeroporto no município de Cláudio, interior do estado.

O aeródromo foi feito em uma área desapropriada que pertencia ao seu tio-avô. Segundo denúncia da Folha de S. Paulo, as chaves ficavam em poder dos familiares do tucano na região, que davam autorização para seu uso. O hoje candidato à presidência nega qualquer irregularidade e defende que a obra beneficiou a população mineira.

A parte criminal de uma representação apresentada pelo PT contra Aécio foi arquivada no início do mês pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Ele enviou o restante da representação, no entanto, para Minas Gerais, a fim de que fosse investigado se houve crime de improbidade administrativa.


[ Leia completa ]

Sergio Soares não é mais técnico do Ceará


Após a partida contra o Icasa, em Juazeiro do Norte, o treinador entrou em acordo com do Alvinegro e pediu demissão


22/10/2014 - O treinador Sérgio Soares não comandará mais o Ceará na luta pelo acesso para a Série A, do Campeonato Brasileiro. Após a derrota por 2 a 1 na partida contra o Icasa, em Juazeiro do Norte, o treinador entrou em acordo com o Alvinegro e pediu demissão.

Em nota publicada no site do clube, a diretoria do Alvinegro disse que já trabalha em busca de um novo treinador. "A diretoria agradece a Sérgio Soares e ao seu auxiliar, Denys Facincani, pelo profissionalismo ao defender o Ceará durante um ano e dois meses à frente da equipe, desejando sorte em suas carreiras", diz.


[ Leia completa ]

Brasileirão 2014 - Série B - Classificação 31ª Rodada

[ Leia completa ]

INTERNAUTAS PRÓ-DILMA ORGANIZAM 'BOTA-FORA DO LOBÃO'


Cantor prometeu ir embora do Brasil se a presidente Dilma for reeleita no próximo domingo; nas redes sociais, internautas que defendem voto no PT organizam festa de comemoração no dia 26; "Faltam 6 dias para que Dilma seja reeleita e o Lobão se mude do Brasil como prometeu", celebrou um usuário no Twitter

21 DE OUTUBRO DE 2014

Internautas pró-Dilma têm ironizado nas redes sociais a declaração do cantor Lobão, que prometeu ir embora do Brasil caso a presidente seja reeleita no próximo domingo 26. "Faltam 6 dias para que Dilma seja reeleita e o Lobão se mude do Brasil como prometeu", comemorou um usuário do Twitter.

"Depois do churrascão dos desinformados o grande evento de outubro será o bota fora do Lobão", escreveu mais um eleitor pró-Dilma. "Conclamo toda a militância petista a fazermos um bota fora bem legal para o Lobão. Podemos começar na Paulista dia 26", convidou outra.


No Facebook, estão sendo compartilhados banners que divulgam o 'bota-fora do Lobão'. Um deles traz a foto do roqueiro, com sua frase em destaque: "Se Dilma ganhar, vou embora do Brasil". Abaixo, um apelo: "Ajudem o Lobão ir para Miami (sic)... Vote 13 o embarque será no Aécioporto".

[ Leia completa ]

Álvaro Dias (PSDB) teria recebido propina do esquema do doleiro Alberto Youssef

22/10/2014 - Um dos parlamentares do PSDB de Londrina, região Norte do Paraná, teria recebido propina do esquema do doleiro londrinense Alberto Youssef, preso desde março na Operação Lava Jato da Polícia Federal.
A revelação acima é do empresário Leonardo Meirelles, braço direito do doleiro, em depoimento à Justiça Federal. Ele é acusado de fazer remessas ilegais de recursos para o exterior, conforme seu advogado Haroldo Nater. A informação é da Folha de S. Paulo (clique aqui).

A cidade de Londrina possui dois parlamentares do PSDB: o senador Álvaro Dias e deputado federal Luiz Carlos Hauly. Alvaro é antigo conhecido do doleiro, pois, em 1998, o tucano voou nas asas de um jatinho de Youssef. O serviço teria sido pago pela Prefeitura de Maringá (clique aqui).

Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa mantinha relações umbilicais com Janene.
Na eleição municipal de 2004, Hauly teria “negociado” para ficar neutro no segundo turno entre Nedson Micheleti (PT) e Antônio Belinati (PP). Na época, o então deputado José Janene (PP), já falecido, denunciara na imprensa que a posição do tucano custou R$ 500 mil. A suspeita também foi registrada pela Folha de São Paulo em 2006 (clique aqui).

Na semana passada, o doleiro declinou o nome do ex-presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), morto este ano, pelo recebimento de propina da Petrobras. A grana seria para “esvaziar” uma CPI no ano de 2009 (clique aqui).


[ Leia completa ]

Polícia prende dois suspeitos da morte de médico em Fortaleza


Homens invadiram residência do médico e o mataram com golpes de faca. Corpo da vítima foi encontrado na residência no fim de semana


21/10/2014 - A Divisão de Homicídios da Polícia Civil doCeará prendeu nesta terça-feira (21) dois suspeitos da participação do homicídio de um médico em Fortaleza, no fim de semana. O médico Cláudio Mariano Alencar Barreira Braga foi encontrado morto na tarde de domingo (19) em um apartamento na Rua Joaquim Nabuco, no Bairro Meireles. De acordo com a polícia, o médico estava com perfurações no pescoço.

Cláudio Mariano tinha 52 anos, era ortopedista e já foi diretor do hospital Frotinha da Parangaba. Ele foi sepultado na tarde de segunda-feira (20). A Polícia Civil vai divulgar na tarde desta terça, em entrevista coletiva, detalhes da investigação e da prisão dos suspeitos.

A família da vítima afirmou que ele estava desaparecido desde quinta-feira (16) e que faltou a compromissos nos dias seguintes. Na tarde de domingo (19), familiares do médico resolveram ir ao apartamento dele e arrombaram a porta do apartamento.  Lá, encontraram o corpo do médico, que morava sozinho.


[ Leia completa ]

QUEM DESCONSTRUIU IMPLACAVELMENTE AÉCIO FOI O PRÓPRIO AÉCIO


21/10/2014 | por : Paulo Nogueira

Ninguém a quem culpar senão ele próprio

Uma das palavras da moda nestas eleições é “descontrução”.

Ela tem sido usada pelos colunistas VPs, em tom de pretensa indignação, para definir o que o PT teria feito com Marina, no primeiro turno, e Aécio, no segundo.

Ah, sim: entenda, por VPs, as Vozes dos Patrões.

Marina é história. Tratemos da “desconstrução” de Aécio.

Desconstruir implica torcer fatos, manipular informações, inventar coisas que prejudiquem determinada pessoa.

Nada, absolutamente nada disso foi feito com Aécio.

Examinemos alguns dados da alegada “desconstrução”.

O aeroporto de Cláudio, por exemplo. Ele existe, ele custou cerca de 12 milhões, ele está situado num terreno que pertencia ao tio de Aécio e ele, embora pretensamente público, era usado privadamente por Aécio e uns poucos.

Desde que o caso apareceu, Aécio não conseguiu dar uma única explicação que fizesse sentido. Porque não há como defender o que é moralmente indefensável.

Construir o aeroporto de Cláudio acabou por desconstruir Aécio. Como quem construiu foi ele, podemos dizer que ele se desconstruiu.

A partir dali, falar em decência e em ética, pregar sobre o uso de dinheiro público, bradar contra a corrupção – tudo isso soou farisaico, cínico, mentiroso em Aécio.

Consideremos agora os familiares e agregados empregados por Aécio. Para quem fala compulsivamente em “meritocracia” e “aparelhamento”, praticar o nepotismo é particularmente acintoso.

A expressão maior do nepotismo de Aécio é sua irmã, Andrea Neves. Em seu governo em Minas, Andrea controlou as verbas de publicidade, uma atividade vital para o exercício de uma censura branca.

Você premia, com dinheiro, quem dá boas notícias sobre você. Pune, fechando as torneiras das verbas, quem faz jornalismo verdadeiro.

É uma situação que desconstrói quem quer que esteja no comando dela. Quem deu poderes a Andrea Neves? Foi Aécio. Não fui eu, não foi você, não foi o papa, não foi FHC.
Logo, também aqui, ele próprio se desconstruiu.

Não deve ser subestimado um fato, neste capítulo, que agrava as coisas. A família de Aécio tem pelo menos três rádios e um jornal em Minas, e para tudo isso foi destinado dinheiro público em forma de publicidade.

É, em si, uma indecência. Mas, para quem se apresente como guardião da moral, é pior ainda.

Ainda no capítulo do nepotismo, a trajetória de Aécio é o exato oposto da “meritocracia” de que ele fala abusivamente.

Aos 17 anos, o pai deputado federal lhe deu um emprego na Câmara, em Brasília. Só que, com esta idade, ele se mudara para o Rio para estudar.

Aos 25, um parente o nomeou diretor da Caixa Econômica Federal.

Isto não é desconstrução: é verdade. É biografia real. A verdade só descontrói quando o objeto dela fez coisas que merecem desconstrução.

Aécio era uma desconstrução à espera do momento em que luzes clareassem as sombras que sempre o acompanharam. Este momento veio quando ele se tornou candidato à presidência.

Não bastassem os fatos, em si, houve as atitudes nos debates. A grosseria primeiro com Luciana Genro e depois com Dilma, o riso cínico e debochado: assim se desconstruiu a imagem de “bom moço”.

Mas de novo: Aécio não tem ninguém a quem culpar, também aí, senão a si próprio.

Aécio, ao longo da campanha, promoveu uma minuciosa autodesconstrução.

Ganhou a sociedade. Quem votar nele sabe em quem está votando.


[ Leia completa ]

TEM MAIS TUCANO ENVOLVIDO NAS PROPINAS DE CONTRATOS DA PETROBRAS



Informação é do auxiliar do doleiro Alberto Youssef, o empresário Leonardo Meirelles, que prestou depoimento à Justiça federal nesta segunda-feira 20; segundo ele, além do senador Sérgio Guerra, ex-presidente do PSDB, falecido em março desse ano, outros tucanos se beneficiaram da propina de contratos da Petrobras; impedido pelo juiz Sergio Moro de citar nomes, ele deu uma dica: um dos parlamentares seria da mesma região de Youssef, que nasceu em Londrina, no Paraná

21 DE OUTUBRO DE 2014

Em depoimento à Justiça federal, o empresário Leonardo Meirelles, auxiliar do doleiro Alberto Youssef, revelou que outros tucanos, além do ex-presidente do PSDB e senador Sérgio Guerra, que já havia sido citado, foram beneficiados com o esquema de propina em contratos da Petrobras.

Impedido pelo juiz Sérgio Moro de citar nomes de parlamentares – uma vez que o processo ocorre na primeira instância e senadores e deputados só podem ser investigados pelo STF – Meirelles deu uma dica: um dos parlamentares do PSDB é da mesma região do doleiro, que nasceu em Londrina, no Paraná.

A informação do que foi revelado no depoimento veio do advogado que defende Meirelles, Haroldo Nater, segundo reportagem da Folha de S. Paulo. De acordo com o advogado, o empresário soube desses pagamentos porque frequentava o escritório de Youssef em São Paulo. Meirelles é acusado de ter feito remessas ilegais para o doleiro.


[ Leia completa ]

LULA: NÃO SABIA QUE NETO DE TANCREDO TERIA TANTO ÓDIO


Em evento ao lado da presidente Dilma Rousseff no Teatro Tuca, na PUC, ex-presidente Lula voltou a criticar os ataques que a candidata à reeleição vem sofrendo de seu adversário; "Dilma apanha mais do que eu. Analisando o tratamento de Aécio a Dilma, eu sinceramente fico pensando que esse rapaz deve ter um problema. Ele é grosseiro. Jamais teria coragem de chamá-la de leviana e mentirosa. Por mais que eu não suportasse ela. Essa coisa vem de berço, a gente não aprende na universidade", alfinetou; "Eu não imaginei que o neto de Tancredo (Neves) teria tanto ódio. Ele não fala apenas que quer ganhar da Dilma, mas também que quer derrubar o PT, quer tirar a gente do país"

21 DE OUTUBRO DE 2014

SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, defendeu fervorosamente a presidenciável petista, Dilma Rousseff nesta segunda-feira em evento realizado no Teatro Tuca, na PUC. Ele destacou os ataques que a candidata à reeleição vem sofrendo de seu adversário no segundo turno da disputa presidencial, Aécio Neves, do PSDB.

“Dilma apanha mais do que eu. Analisando o tratamento de Aécio a Dilma, eu sinceramente fico pensando que esse rapaz deve ter um problema. Ele é grosseiro. Jamais teria coragem de chamá-la de leviana e mentirosa. Por mais que eu não suportasse ela. Essa coisa vem de berço, a gente não aprende na universidade”, alfinetou Lula.

O líder do PT afirmou ainda que a presidente sofre preconceitos por ser mulher, pontuando que as ofensas não se limitam mais aos nordestinos e aos pouco instruídos. “Ela não pode ser chamada de analfabeta como faziam comigo. É uma mulher qualificada. Não pode ser tratada dessa maneira desrespeitosa”, reclamou o ex-presidente.

Lula disse também que nunca viu tanto ódio disseminado como o ódio que a oposição nutre pelos petistas. “Eu não imaginei que o neto de Tancredo (Neves) teria tanto ódio. Ele não fala apenas que quer ganhar da Dilma, mas também que quer derrubar o PT, quer tirar a gente do país.

É inacreditável o ódio nesta campanha. Petistas são agredidos a todo instante”, explicou Lula, acrescentando que sempre foi favorável ao segundo turno.

Após os números do Datafolha e do Vox Populli, que mostraram Dilma com 3 pontos de vantagem em relação ao tucano, o ex-presidente demonstrou confiança na vitória de sua candidata. “Para a desgraça deles, nós vamos ganhar a eleição”.

No final do discurso, Lula voltou a lamentar as ofensas que vem marcando essa corrida presidencial. “Eu não me lembro um momento de minha vida política em que fui tão agressivo. Eles não respeitam a Dilma”, disse o ex-presidente. “Daqui para frente não tem xurumela, daqui para frente, é Dilma na urna”, concluiu.


[ Leia completa ]

BEPE DAMASCO | PELO BOICOTE AO DEBATE DA GLOBO?

21 DE OUTUBRO DE 2014

Por que a TV Globo deve ter a primazia de encerrar campanhas eleitorais com a realização do último debate? Por que ao símbolo maior da ação deletéria do monopólio das comunicações é dado o direito de promover o ato derradeiro da disputa? 

Por que a TV Globo deve ter a primazia de encerrar campanhas eleitorais com a realização do último debate? Por que ao símbolo maior da ação deletéria do monopólio das comunicações é dado o direito de promover o ato derradeiro da disputa, sempre com o horário eleitoral gratuito no rádio e na TV já fora do ar? Por que a emissora campeã da manipulação, da distorção, da mesquinharia, da mentira e do jornalismo partidarizado e golpista deve se valer da democracia conquistada a duras penas pelo povo brasileiro para estancar, por algumas horas, a queda vertiginosa de sua audiência?

Seja pelo seu passado repleto de atentados à democracia, seja pela atuação no presente sempre contrária aos interesses populares e nacionais, a Globo carece do mínimo de autoridade democrática para subir à ribalta como protagonista de uma eleição que envolve 132 milhões de eleitores. A rigor, a tentativa de impedir a vitória de Brizola, em 1982, através da fraude do Proconsult, e a manipulação vergonhosa do debate entre Lula e Collor em 1989 já seriam motivos suficientes para que os partidos do campo popular e democrático estivessem vacinados e se negassem a participar desses espetáculos globais. O problema é o medo e a inexplicável reverência com que a Globo é tratada pelo PT.

Mergulhando de cabeça na reta finalíssima da acirrada disputa eleitoral deste ano, penso que a campanha da presidenta Dilma está diante de uma oportunidade de ouro para fazer história. Defendo a não participação da presidenta no debate, basicamente, por dois motivos:

1) Ela nada tem a ganhar com o seu comparecimento. Alguém acredita mesmo que aquele modelo de debate global de segundo turno, colocando em cena um grupo de pretensos indecisos, pode mesmo mudar decisivamente o cenário da disputa? Mas, por outro lado, não resta dúvida de que, com a propaganda eleitoral encerrada, é grande o risco de manipulação posterior do debate por parte mídia velhaca, com a Globo à frente.

2) A não ida ao debate, porém, só terá sentido se for transformada numa ação política de questionamento do monopólio midiático e de protesto contra mais uma cobertura eleitoral escandalosamente parcial e pusilânime. O boicote é uma chance ímpar de indicar para a sociedade que um novo marco regulatório das comunicações está a caminho com a vitória de Dilma no próximo domingo.

Agora, como estamos em guerra, é fundamental que a decisão de não comparecer, na próxima sexta-feira, seja respaldada pelo setor jurídico da campanha. Existe um contrato assinado entre as campanhas e a Globo? Em caso afirmativo, é preciso saber se esse documento tem valor legal ou é uma mera carta de intenções? Que tipo de penalidade esse hipotético contrato prevê em caso de não participação? Prevê só multa pecuniária ou garante à emissora o direito de realizar uma grande entrevista com Aécio, na ausência de Dilma? Os advogados da campanha têm de fazer de tudo para impedir que o candidato do PSDB usufrua desse palanque privilegiado.

Sem querer ensinar padre a rezar missa, mas cabe ao marketing político da campanha a preparação do terreno para o boicote da presidenta ao debate. Rapidamente, o recurso das pesquisas qualis deve ser utilizado para a adoção da melhor estratégia, para a construção de um discurso nos últimos programas de TV que respalde o boicote. Em síntese, não ir pura e simplesmente, sem nenhuma explicação prévia, seria o pior dos caminhos. É imprescindível que a não participação seja trabalhada e politizada.

Para encerrar, uma confissão: escrevo por convicção, mas não aposto um tostão furado que a campanha da presidenta Dilma tenha peito para confrontar a Globo de forma tão contundente.


[ Leia completa ]

DATAFOLHA: DILMA TEM 52% E AÉCIO 48%


O instittuto Datafolha divulgou, nesta segunda-feira, mais uma pesquisa sobre a sucessão presidencial; agora, a presidente Dilma Rousseff tem 52% contra 48% do tucano Aécio Neves; no levantamento anterior, o quadro era de empate técnico

20 DE OUTUBRO DE 2014

Foi divulgada, nesta segunda-feira, a nova pesquisa Datafolha sobre sucessão presidencial. Agora, a presidente Dilma Rousseff aparece numericamente à frente, com 46% das intenções de voto (subiu 3 pontos), contra 43% do tucano Aécio Neves (caiu 2 pontos).

No levantamento anterior, Aécio tinha 45% das intenções de voto e Dilma aparecia com 43%.

Nos válidos, Dilma tem 52% contra 48% de Aécio. Na contagem de votos válidos, o tucano o placar era de 51% a 49%.

A aprovação ao governo subiu para 42% (subida de 2 pontos). Os que consideram regular são 37%. Os que desaprovam são 20%.


[ Leia completa ]