São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 24 de fevereiro de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.049 - Visitas: 13.927.786 - Postagens: 30.435

Fim da era Temer está mais próximo


"A saída de Eliseu Padilha, ocorrida apenas três meses depois da queda de Geddel Vieira Lima, coloca o isolamento político de Michel Temer no nível da calamidade", avalia Paulo Moreira Leite; para o jornalista, "o debate sobre a sucessão antecipada de Temer ganha corpo e velocidade em Brasília, estimulando uma operação vergonhosa destinada a manter a escolha de seu substituto pelo Congresso, aquele mesmo financiado e organizado pelo suíço Eduardo Cunha"; de acordo com PML, "mais do que nunca é hora de debater a emenda que obriga a convocação de eleições diretas, para permitir que o país retorne a democracia"

Por: Paulo Moreira Leite | 25 de Fevereiro de 2017

A providencial cirurgia na próstata anunciada por Eliseu Padilha, 24 horas depois de ter sido denunciado pelo amigo presidencial José Yunes como destinatário de uma mala de dinheiro, confirma que o fim de Michel Temer está próximo.

Por mais que seja possível insistir na coreografia --e Brasília já viu muitos espetáculos semelhantes --  o governo acabou esta manhã.

A versão de que Padilha afasta-se do governo por razões médicas não merece credibilidade. A história inteira é outra.

Antes do depoimento de José Yunes vir a público, o chefe da Casa Civil seguia em sua vida normal de ministro e grande manda-chuva do Palácio. Por exemplo. Cinco dias depois da licença médica, tinha reunião marcada com empresários e sindicalistas envolvidos no debate sobre conteúdo local nos investimentos do pré-sal. Seria na quarta-feira de cinzas.

Sem Padilha, a solidão política de Temer chega ao nível da calamidade.

No final de novembro, no escândalo envolvendo uma cobertura milionária em Salvador, o outro amigo, Geddel Vieira Lima, já havia deixado a Secretaria de Governo.

Juntos há muitos anos, até há pouco eles formavam um trio azeitado, os verdadeiros chefes do grupo político que assumiu o Planalto após o golpe que derrubou Dilma.

Eram os protagonistas no centro das grandes decisões, aqueles com a palavra final nos assuntos graves e fundamentais -- inclusive nomear e demitir.  

Funcionavam assim desde o governo Fernando Henrique Cardoso, que deixou o Planalto em janeiro 2003, isto é, quatorze anos atrás. Em suas memórias FHC emprega a expressão "cheirando mal" para se referir a movimentos de Padilha -- sempre em companhia de Temer e Geddel -- para emplacar  um ministério, que, afinal, acabou conseguindo. 

Olhando para o futuro próximo, basta recordar que as delações da Odebrecht ainda não saíram do forno. Ainda podemos aguardar pela Camargo Correa, OAS, para imaginar o que aguarda a última ponta do triângulo. 

Por enquanto, basta lembrar que o próprio Yunes acertou o peito de Temer ao revelar -- empregando uma estranha linguagem de traficantes de drogas -- que tinha informado ao presidente que havia atuado como "mula" a serviço do chefe da Casa Civil.

Neste ambiente, a saída de Temer caminha para se tornar uma necessidade prática antes de se tornar um clamor nacional. Pode ser fruto de um ato de renúncia, voluntário e unilateral, possível a qualquer momento.

Outra hipótese é o julgamento pelo TSE. No inferno em que se transformou o governo, a cassação do mandato de Michel Temer será um favor.

Neste momento, o debate sobre a sucessão antecipada de Temer ganha corpo e velocidade.

Há uma operação vergonhosa em andamento. Depois de desrespeitar a Constituição quando isso era conveniente a seus interesses, as forças que articularam a derrubada de Dilma tentarão  esconder-se atrás da Carta de 1988 para operar um pleito indireto, num Congresso que o suíço Eduardo Cunha montou. Com isso, manterão o povo, mais uma vez, longe do direito de opinar sobre os destinos do país. Também será possível tentar algum lance de mágica para mudar o cenário atual para 2018, assim descrito na Folha de S. Paulo, edição de hoje, pelo insuspeito Reinaldo Azevedo: "as nuvens que se armam ameaçam jogar o país, mais uma vez, no colo das esquerdas. Tudo o mais constante (...), é ao encontro delas que marchamos."

Não é uma boa ideia. Só ajuda a criar tumultos desnecessários e incertezas. A solução -- urgente -- consiste em retomar o debate sobre a emenda que o obriga a realização de diretas-já, unica forma para o país recuperar a democracia.


[ Leia completa ]

CHICO VIGILANTE | Cadê a Justiça brasileira?

Deputado distrital e presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Legislativa do DF

25 de Fevereiro de 2017

Onde está a PF? Onde está o Ministério Público? Onde está o STF? O que estão esperando para agir de fato contra Temer, sua camarilha e os 140 ladrões do Congresso e mandá-los para a cadeia?

A máscara do PMDB caiu de vez. Quem não enxerga que os escândalos se aprofundam, as delações se repetem e não há mais como postergar a ação da justiça?

Não agir neste momento é trair a Nação é jogar na lama a credibilidade de nossas instituições.

Mais claro impossível: o melhor amigo de Michel Temer, o advogado e ex-assessor da presidência, José Yunes afirma em entrevista à revista Veja que delatou à PF o recebimento de 4 milhões, entregue em seu escritório e repassado ao PMDB no mesmo dia.

E diz que Temer sabia de tudo.

A história começou com a delação premiada de Cláudio Melo, ex-executivo da empreiteira Odebrecht. Melo citou Yunes porque foi no escritório de Yunes o local onde foram entregues os R$ 4 milhões dos R$ 11 milhões pedidos por Temer à Odebrecht, em pleno Palácio do Jaburu.

Quando a delação de Melo veio a público, em dezembro de 2016, José Yunes pediu demissão do cargo de assessor especial da Presidência da República.

Esta semana Yunes tomou a iniciativa de informar ao MP que a pedido de Eliseu Padilha, recebeu em seu escritório um envelope do doleiro Lúcio Funaro em 2014, logo a seguir entregue a um emissário do PMDB.

Yunes relatou ter sido "mula" de Padilha ao receber os R$ 4 milhões e que no encontro, Funaro lhe contou que estava financiando 140 deputados com o dinheiro da Odebrecht para garantir a eleição de Eduardo Cunha à presidência da Câmara dos Deputados.

Padilha, já citado em delações da Lava Jato, se licenciou esta semana alegando questões de saúde e mesmo diante de tamanho escândalo tem a audácia de afirmar que reassumirá a Casa Civil em breve.

Apesar de grande amigo do presidente golpista, como Yunes sabe que o que vem por ai é chumbo grosso resolveu se antecipar e entregar a máfia de Michel Temer: Padilha, Funaro, Geddel, dentre outros.

Muitos brasileiros estão enojados principalmente os que foram as ruas e contribuíram para tirar uma presidenta honesta e colocar no poder esta corja.

Agora estão vendo que como eu sempre disse não existe dinheiro sujo do capeta petista e dinheiro limpo dos golpistas defensores das elites.

Diante de tanta hipocrisia, neste carnaval os trabalhadores honestos deste país não conseguirão se alegrar como deveriam, mas os bandidos que tomaram de assalto o Brasil em breve vão dançar, mas atrás das grades.

O governo Michel Temer - como uma casa mal construída sem pilares, vigas, engenheiros ou arquitetos - está ruindo dia a dia, e em breve vai cair.


Brasil 247
[ Leia completa ]

Juíza determina cancelamento do Carnaval de Aracati, mas Prefeitura confirma a festa



Juíza determina que o município se abstenha de realizar gastos públicos com promoção, organização e realização do evento


24/02/2017 - Marcado para começar na noite desta sexta­-feira (24), o Carnaval Popular de Aracati 2017 teve seu cancelamento determinado pela Justiça. A decisão foi deferida pela juíza da Comarca de Aracati, Cristiane Castelo Branco Machado Ramos, que acatou pedido do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) e estabeleceu que o município se abstenha de realizar gastos públicos com promoção, organização e realização do evento.

Em sua decisão, a juíza também determinou que o município está impedido de gastar recursos públicos com a contratação e realização de pagamentos a quaisquer credores em decorrência do Carnaval Popular até posterior deliberação do Juízo. Em Aracati, apesar da decisão, as montagens para a programação que está marcada para começar na noite desta sexta­feira seguem acontecendo normalmente.

A própria Prefeitura de Aracati, através de sua assessoria de imprensa, confirmou a realização da festa e informou que "está adotando as providências cabíveis para que o Carnaval aconteça conforme programado". Em caso de desobediência, porém, a magistrada estabeleceu pena de incidência de multa diária no valor de R$ 10 mil limitado ao montante total de R$ 500 mil, a ser suportada pela pessoa física do prefeito de Aracati (Bismarck Maia) para evitar maiores danos ao erário do Município, "sem prejuízo de posterior condenação por ato atentatório à dignidade da Justiça".

 Justificativa

Na análise sobre o pedido formulado pela Promotoria de Justiça do Juizado Especial Cível e Criminal de Aracati, a juíza considera que "nesse contexto de aparente mau uso de recursos públicos pelo município de Aracati, não se pode admitir que o já debilitado erário suporte um gasto tão alto com a festa de Carnaval a qual poderia ser perfeitamente organizada e suportada pela iniciativa privada". Ela acredita que "a situação de emergência declarada pelo município torna imperiosa uma maior racionalização e equilíbrio nos gastos públicos".

A promotora de Justiça Virgínia Navarro explica que a ação foi ajuizada depois que o município se negou a assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) em que se comprometeria a regularizar o pagamento de servidores. Na petição inicial, ela pontuou ainda a possibilidade de fechamento do Hospital e Maternidade Santa Luiza de Marilac por causa de dívidas da Prefeitura.


Diário do Nordeste
[ Leia completa ]

Previsão do tempo para o Ceará neste Carnaval 2017 - Segundo a Funceme



Durante o carnaval, órgão terá plantão meteorológico. Ceará vai estar sob influência de áreas de instabilidade atmosférica


24/02/2017 - O Ceará vai ter nebulosidade variável, alternando períodos de sol e de chuvas isoladas entre esta sexta-feira (24) e a terça-feira (28). De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), todas as regiões do estado vão estar sob a influência de áreas de instabilidade atmosférica.

A Funceme explica que os eventuais registros de chuva durante o carnaval não devem ser tão intensos como os observados nos dois últimos fins de semana, porque a Zona de Convergência Intertropical, principal sistema indutor de chuvas durante a Quadra Chuvosa, se distanciou do Nordeste.


[ Leia completa ]

Justiça obriga o humorista imbecil Danilo Gentili a explicar acusação infundada contra Lula


Decisão em segunda instância do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o humorista Danilo Gentili explique formalmente de onde tirou a informação, divulgada em suas redes sociais, de que Lula teria "forjado um ataque (à bomba, na sede do Instituto Lula) para sair de vítima"; medida antecede um processo penal por calúnia ou difamação; "Agora que a Justiça ordenou que Gentili explique de onde tirou a informação que eventualmente sustente sua acusação, caso ele não consiga explicar, será processado por difamação. Se condenado, a pena será de três meses a um ano de detenção", afirma o Instituto Lula

24 DE FEVEREIRO DE 2017

O Instituto Lula divulgou nesta sexta-feira, 24, que uma decisão em segunda instância do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o humorista Danilo Gentili explique formalmente de onde tirou a informação que baseou uma mensagem publicada por ele nas redes sociais no ano de 2015.

Trata-se de um "tuíte" divulgado na conta pessoal do humorista, onde Gentili afirmou que Lula "forjou um ataque (à bomba, na sede do Instituto Lula) para sair de vítima".

No dia 30 de julho de 2015, uma bomba foi arremessada na entrada do instituto, e a autoria do atentado não foi revelada pela polícia até o momento.

"No dia seguinte ao fato, Gentili publicou a frase acusatória em questão em sua conta no Twitter. Os advogados de Lula, então, ingressaram na Justiça com o chamado 'pedido de explicações', que é uma medida jurídica que antecede um processo penal por calúnia ou difamação", explica o Instituto do ex-presidente.

"Quer dizer, agora que a Justiça ordenou que Gentili explique de onde tirou a informação que eventualmente sustente sua acusação, caso ele não consiga explicar, será processado por difamação. Se condenado, a pena será de três meses a um ano de detenção", afirma.


[ Leia completa ]

Michel Temer sabia de tudo e propina da Odebrecht pagou 140 deputados


O empresário José Yunes decidiu disparar um tiro no peito de Michel Temer; em entrevista ao jornalista Lauro Jardim, Yunes afirmou que Temer, seu melhor amigo, sabe que ele foi usado como "mula" por Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil; "mula" é um termo do tráfico de drogas que designa a pessoa usada para transportar drogas para terceiros; Yunes disse ter recebido Lúcio Funaro em seu escritório, a pedido de Padilha; no encontro, Funaro lhe contou que estava financiando 140 deputados para garantir a eleição de Eduardo Cunha à presidência da Câmara dos Deputados; Yunes decidiu falar depois que apareceu nas delações da Odebrecht; de acordo com o delator Cláudio Melo Filho, da propina de R$ 11 milhões acertada com Temer, R$ 4 milhões foram entregues no escritório de Yunes; Padilha acaba de se licenciar do cargo alegando razões médicas

24 DE FEVEREIRO DE 2017

O empresário José Yunes decidiu disparar um tiro no peito de Michel Temer, seu parceiro e melhor amigo há várias décadas.

Mais do que simplesmente delatar Eliseu Padilha (saiba mais aqui), ministro da Casa Civil que acaba de pedir licença do cargo, ele afirmou que Temer sabia de tudo.

Em entrevista ao jornalista Lauro Jardim, Yunes afirmou que Temer, seu melhor amigo, tem conhecimento de que ele foi usado como "mula" por Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil – "mula" é um termo do tráfico de drogas que designa a pessoa usada para transportar drogas para terceiros.

Na entrevista, Yunes disse ter recebido Lúcio Funaro em seu escritório, a pedido de Padilha. No encontro, Funaro lhe contou que estava financiando 140 deputados para garantir a eleição de Eduardo Cunha à presidência da Câmara dos Deputados.

"Contei tudo ao presidente em 2014. O meu amigo Temer sabe que é verdade isso. Ele não foi falar com o Padilha. O meu amigo reagiu com aquela serenidade de sempre. Eu decidi contar tudo a ele porque, em 2014, quando aconteceu o episódio e eu entrei no Google e vi quem era o Funaro, fiquei espantado com o 'currículo' dele. Nunca havia conhecido o Funaro", disse Yunes a Jardim.

Segundo Yunes, Funaro afirmou que estava em curso uma estratégia para eleger uma bancada fiel a Cunha, para conduzi-lo à presidência da Câmara. "Ele me disse: 'A gente está fazendo uma bancada de 140 deputados, para o Eduardo ser presidente'. Perguntei: 'Que Eduardo?'. Ele respondeu: 'Eduardo Cunha'".

Yunes decidiu falar depois que apareceu nas delações da Odebrecht. De acordo com o delator Cláudio Melo Filho, da propina de R$ 11 milhões acertada com Temer, R$ 4 milhões foram entregues no escritório de Yunes. Por isso mesmo, ele se antecipou e procurou também o Ministério Público para dar sua versão dos fatos.

Tais recursos foram acertados num jantar entre Michel Temer e Marcelo Odebrecht, no Palácio do Jaburu, em 2014, com a presença de Padilha. O dinheiro saiu do departamento de propinas da empreiteira e ajudou a bancar a eleição de Cunha para a Câmara. Uma vez eleito presidente, Cunha passou a sabotar o governo da presidente eleita Dilma Rousseff e aceitou um pedido de impeachment sem crime de responsabilidade, abrindo espaço para que Temer chegasse ao poder.


[ Leia completa ]

Carnaval Trairi 2017 - Confira a Programação


[ Leia completa ]

Carnaval Fortim 2017 - Confira a Programação


[ Leia completa ]

Carnaval Beberibe 2017 - Confira a Programação


[ Leia completa ]

São Gonçalo Folia 2017 apresenta: Arte em Toda Parte



24/02/2017

O Governo de São Gonçalo do Amarante, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo realiza no período carnavalesco o Projeto: Arte em Toda Parte Folia que acontece nos dias 24, 25, 26, 27 e 28 de fevereiro.

Com objetivo de difundir e fomentar a cultura popular. A programação acontece na sede e nos distritos Taíba, Pecém e Croatá.

Programação:

Sede
24 de Fevereiro (sexta-feira)
Cortejo Zé Joana
16 às 19h
Local: Saída da Casa do Zé Joana

Taíba
25, 26, 27 e 28 de Fevereiro
Cortejo Zé Joana
16:30 às 19:30
Local: Saída do Nativo com destino à Praça

Pecém
26 de Fevereiro (domingo)
Bloco dos Bonecos com a Bandinha Zé Joana
20h às 22h
Local: Saída Casa do Seu Almir

Croatá
27 de Fevereiro (segunda-feira)
Apoio ao Bloco das Virgens
16h às 21h

Local: Saída da Casa do Seu Jessé
[ Leia completa ]

Revitalização da Lagoa da Prejubaca em andamento



24/02/2017 - A Lagoa da Prejubaca, um dos principais cartões postais da cidade, se transformou em um verdadeiro canteiro de obras.

A primeira etapa da obra prevê melhorias na infraestrutura, pavimentação, padronização de calçamento, duplicação da via e espaços com acessibilidade, bancos e áreas de lazer arborizado. Toda a pavimentação será feita com piso de madeira para píer de madeira com estrutura em concreto.

Com recursos da ordem de R$ 3.250.000,00, oriundos de repasse Federal e contrapartida da Prefeitura no valor de R$ 130.000,00 as obras contam com mais de 20.293,83m² reformados, entre o espaço do entorno, pavimentação e a área viária.

Érika Alessandra
Foto : Walter J. Egle
[ Leia completa ]

STF autoriza a liberdade do goleiro Bruno



Bruno Fernandes cumpria pena pelo assassinato de Eliza Samudio


24/02/2017 - Uma liminar do ministro Marco Aurélio Mello do Supremo Tribunal Federal concedeu a liberdade ao goleiro Bruno nesta sexta-feira. O ex-jogador do Flamengo cumpria pena na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac), em Minas Gerais, pelo assassinato de Eliza Samudio, em 2010.

Bruno Fernandes foi condenado pela Justiça de Minas Gerais a 22 anos e três meses de cadeia pela morte e ocultação do cadáver da ex-amante, cujo corpo até hoje não foi encontrado. Ele pagava ainda pelo sequestro do filho da jovem, durante a trama que resultou na condenação de outras cinco pessoas.

O goleiro cumpria a pena na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, até ser transferido em setembro de 2015 ao centro de ressocialização Apac — Associação de Proteção e Assistência ao Condenado, de Santa Luzia.


Leia mais em O Globo
[ Leia completa ]

Ônibus de Banda Forró Pé de Ouro incendeia na localidade de Quatro Bocas



Bombeiros conseguiram controlar as chamas e não houve vítimas. PRE isolou a área onde o veículo incendiou para evitar acidentes


24/02/2017 - Um ônibus de uma banda de forró sofreu um incêndio na tarde desta quinta-feira (23) na rodovia CE-085, na localidade de Quatro Bocas, próximo ao posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), município de Paracuru.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar foi acionada para a ocorrência de incêndio no fim da tarde. Os bombeiros conseguiram controlar as chamas e não houve vítimas.


A PRE isolou a área onde o veículo incendiou para evitar acidentes com transeuntes e outros transportes.
[ Leia completa ]

Oportunidades de empregos em São Gonçalo do Amarante 24/02/2017




OCUPAÇÕES
QTDE.VAGAS
Ajustador mecânico
01
Cozinheiro industrial
01
Motorista de caminhão-guincho pesado com munk
01
Motorista de ônibus urbano
01
Motorista de perua
01
Nutricionista
01
Técnico em nutrição
01

PESSOA COM DEFICIÊNCIA
OCUPAÇÕES
QTDE.VAGAS
Capataz
07
Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações
02

Os interessados devem procurar a unidade do SINE/IDT

Em São Gonçalo do Amarante
Av. Coronel Neco Martins, 236 - Centro - Fone :(85) 3315.7369

Em Pecém
Rua Rua Francisco Câncio, S/N - Centro - Fone :(85) 3315.1375

As informações sobre as vagas não são dadas por telefone. Todas as informações estão sujeitas à alteração. 



Fonte: SINE/IDT
[ Leia completa ]

Oportunidades de empregos em Caucaia 24/02/2017




OCUPAÇÕES
QTDE.VAGAS
Auxiliar de corte (preparação da confecção de roupas)
01
Auxiliar de costura
01
Auxiliar de serviços gerais - na confecção de roupas
01
Barman
01
Costureira de máquinas industriais
01
Engenheiro de alimentos
01
Faturista
01
Fiscal de operação
01
Inspetor de qualidade
01
Mecânico de veículos
01
Recepcionista bilíngüe
01
Supervisor de costura do vestuário
01

Os interessados devem procurar a unidade do SINE/IDT de Caucaia

Rua Juaci Sampaio Ponte, 2076
(85) 3101.3378

As informações sobre as vagas não são dadas por telefone. Todas as informações estão sujeitas à alteração. 




Fonte: SINE/IDT
[ Leia completa ]

Mais um golpista citado na Lava-Jato vai parar no hospital. Desta vez foi o ‘Índio’ presidente do Senado



24/02/2017

Vítima do momento foi Eunício Oliveira (PMDB-CE),  presidente do Senado.

Eunício foi internado na noite de ontem (22) no Hospital Santa Lúcia (Brasília) para retirar uma vesícula. Ele passou por uma colecistectomia.

Tudo correu bem e o presidente se recupera dentro do esperado.


[ Leia completa ]

Reinaldo Rola-bosta reafirma que direita xucra trará de volta a esquerda ao poder


O colunista Reinaldo Azevedo não anda nada satisfeito com as críticas que tem recebido de seus colegas de direita. Nesta sexta, ele usou sua coluna para se defender, e atacar, os "adversários": "A extrema direita, a extrema burrice e o extremo oportunismo se uniram para me declarar, acreditem!, inimigo da Lava Jato. Acusam-me também de sabotar a manifestação de protesto –ou algo assim– do dia 26 de março, marcada por alguns dos grupos que apoiaram o impeachment. (...) A esquerda agradece embevecida. O conservadorismo responsável pode ainda se tornar a principal vítima da criminalização da política, promovida por irresponsáveis que se querem conservadores. Ademais, se não serve a política, que venha a porrada!"

24 de Fevereiro de 2017

O colunista Reinaldo Azevedo não anda nada satisfeito com as críticas que tem recebido de seus colegas de direita. Nesta sexta, ele usou sua coluna para se defender, e atacar, os "adversários": "A extrema direita, a extrema burrice e o extremo oportunismo se uniram para me declarar, acreditem!, inimigo da Lava Jato. Acusam-me também de sabotar a manifestação de protesto –ou algo assim– do dia 26 de março, marcada por alguns dos grupos que apoiaram o impeachment. (...) A esquerda agradece embevecida. O conservadorismo responsável pode ainda se tornar a principal vítima da criminalização da política, promovida por irresponsáveis que se querem conservadores. Ademais, se não serve a política, que venha a porrada!"

"Os que coalharam as ruas de verde-amarelo lá estavam contra a corrupção; mal sabiam que diabo era "pedalada fiscal" –o crime de responsabilidade sem o qual a então presidente não teria caído.
Mantenho-me relativamente longe do bueiro do inferno em que se transformaram as redes sociais e páginas da internet que, embora se apresentem como jornalísticas, ou são miasmas do esgoto ou são expressões bisonhas do lobby de especuladores e bucaneiros.

Igualam-se na violência retórica, na irresponsabilidade, na ligeireza com que sentenciam pessoas à morte. Embora longe, é claro que acabo alcançado pelo fedor. Sempre há aquele que diz: 'Viu o que falaram de você?'"


[ Leia completa ]

Governo Temer continua desmoronando, outro ministro delatado pela Odebrecht se licencia para não cair


Governo Temer continua desmoronando; nesta sexta-feira, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, decidiu se licenciar; o motivo oficial é um tratamento médico para cirurgia da próstata; ontem, ele foi delatado por José Yunes, melhor amigo de Michel Temer, por pedir que ele recebesse um pacote de dinheiro em seu escritório; Padilha também está na delação da Odebrecht, por receber R$ 4 milhões em dinheiro vivo; ele é o segundo ministro a sair do governo por razões médicas; antes dele, José Serra deixou o Itamaraty alegando problemas na coluna

24 DE FEVEREIRO DE 2017

Após ser delatado por José Yunes, melhor amigo e ex-assessor de Michel Temer, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tirou licença ontem do governo alegando problemas de saúde. Ele viajou para Porto Alegre (RS), onde tem residência, e deve fazer ainda no fim de semana uma cirurgia para retirada da próstata. Padilha sai no momento em que Yunes afirmou ter recebido, a pedido dele, um "pacote" em seu escritório entregue por Lucio Funaro, tido como operador do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.


[ Leia completa ]