Terça

São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - Quinta-feira 18 de Dezembro de 2014 - Ano: VII - Edição: 2.251 - Visitas: 6.299.592 - Postagens: 24.335 - Comentários: 9.280

DILMA É DIPLOMADA E PEDE 'PACTO CONTRA A CORRUPÇÃO'


Com a diplomação da presidente Dilma Rousseff, nesta quinta-feira, chega ao fim a batalha eleitoral mais disputada da história do País; "Eleição não é uma guerra, logo não produz vencidos. O povo escolhe quem quer que governe e quem quer na oposição. A quem for oposição, deve exercer da melhor forma possível seu papel. Mais difícil do que saber perder é saber vencer", disse ela, num discurso em que pregou união nacional contra a corrupção; "este mal de séculos está sendo expurgado agora. Não podemos fechar os olhos para isto: chegou a hora de dar um basta"; falando claramente na Petrobras, a presidente disse que a estatal é maior do que a crise e prometeu "fechar todas as portas para a corrupção"

18 DE DEZEMBRO DE 2014 

Em discurso na solenidade de diplomação, que ocorre nesta quinta-feira (18), em Brasília, a presidente Dilma Rousseff afirmou que a eleição, no Estado democrático de direito, "não é uma guerra, logo não produz vencidos". Em sua fala, de pouco mais de 20 minutos, ela falou sobre corrupção e disse que irá trabalhar pelo fortalecimento da Petrobras.

"O povo escolhe quem quer que governe e quem quer na oposição. A quem for oposição, deve exercer da melhor forma possível seu papel. Mais difícil do que saber perder é saber vencer. Quem recebe o voto da maioria e não governa para todos transforma uma vitória majoritária em um legado mesquinho. Saber vencer é reconhecer o direito de uma vida digna para todos os brasileiros. Vou lutar com todas as forças para que isso se torne realidade, utar para que todos tenham oportunidades iguais", disse.

Dilma também falou sobre a corrupção. Disse que o combate à corrupção será mantido como prioridade. Disse ainda que "este mal de séculos está sendo expurgado agora". "Não podemos fechar os olhos para isto. Chegou a hora de dar um basta. É preciso firmar um grande pacto nacional contra a corrupção", afirmou a presidente, convocando todos os setores a participar deste processo. Ela então defendeu a realização da reforma política, sendo bastante aplaudida. Dilma também disse que é preciso criar uma nova "consciência pública". "Quero ser a presidente que ajudou a tornar este processo irreversível", disse.

Falando claramente na Petrobras, ela disse que alguns funcionários da estatal foram atingidos pelo combate à corrupção. "Estamos agindo neste processo e a Petrobras sairá fortalecida deste processo. A realidade atual só faz aumentar a nossa determinação em implantar uma governança responsável. A Petrobras é a empresa mais estratégica para o Brasil. Temos que saber apurar e punir sem enfraquecer a Petrobras", afirmou. "A Petrobras e o Brasil são maiores do que qualquer problema ou crise", disse. "Temos que fechar todas as portas para a corrupção", complementou.

Segundo Dilma, em seu discurso de posse serão anunciadas as medidas para retomar o crescimento do país.


[ Leia completa ]

LEANDRO FORTES | COMO O GOVERNO DO PT BANCA A MÍDIA PARA PRODUZIR LIXO TÓXICO DISFARÇADO DE JORNALISMO

Leandro Fortes
18 DE DEZEMBRO DE 2014 

Foram 15,7 bilhões de reais despejados, prioritariamente, em veículos de comunicação moralmente falidos e explicitamente a serviço das forças do atraso e da reação 

O recente levantamento publicado pela “Folha de S.Paulo” sobre despesas de publicidade do governo federal, nos últimos 14 anos, 12 dos quais sob o comando do PT, é, ao mesmo tempo, um espanto estatístico e um desalento político.

Foram 15,7 bilhões de reais despejados, prioritariamente, em veículos de comunicação moralmente falidos e explicitamente a serviço das forças do atraso e da reação. Quando não, do golpe.

O mais incrível é que 10 entre 10 colunistas cães de guarda da mídia não perdem a chance de abrir a bocarra para, na maior cara de pau, acusar blogueiros de receber dinheiro do governo para falar bem do PT.

Ainda que fosse verdade (99% dos blogueiros não recebem um centavo de ninguém), ainda assim, não seria injusto.

Isso porque somente a Globo recebeu 5 bilhões de reais dos cofres públicos para, basicamente, falar mal do PT. Nada menos que 1/3 de todo dinheiro gasto com publicidade pelo governo federal.

E se pode, ainda, colocar mais 1 bilhão de reais por fora, valor atualizado da sonegação de impostos com a qual a Globo está envolvida.

Sem falar na Editora Abril, responsável pelo esgoto da revista Veja.

Apesar do histórico de invencionices, o balcão dos Civita faturou quase 300 milhões (!!) de reais de grana do contribuinte para produzir lixo tóxico disfarçado de jornalismo.

Isso significa que o negócio do jornalismo no Brasil, sempre tão ávido em apontar o dedo para o governo, simplesmente, não vive sem o dinheiro da Viúva.

Esse levantamento reforça a tenebrosa impressão de que os governos do PT foram definitivamente dominados pelos oligopólios da mídia de forma a garantir-lhes renda líquida e necessária, mesmo que a contrapartida seja a fatura conhecida de todos: calúnia, difamação, injúria, mentiras, boatos, assassinatos de reputação e ataques editoriais.

Por essa razão, tornou-se imperiosa a necessidade de se fazer, imediatamente, uma revisão geral dos critérios de aplicação de publicidade oficial nessas máquinas privadas de sucção de dinheiro público.

Em um mundo virtual, onde a comunicação de rede trabalha com audiência de milhões de pessoas em torno de um único post nas redes sociais, tornou-se totalmente obsoleto o tal “critério técnico”, seguido como evangelho pelo governo federal.

Está bem claro quem são os beneficiários dessa armadilha burocrática mantida intacta pelo Palácio do Planalto.

E, é bom que se diga, isso nada tem a ver com regulação da mídia, nem se inclui em qualquer dessas falsas polêmicas relativas a liberdade de imprensa e de expressão – tão caras a moralistas e hipócritas a soldo das empresas de comunicação.


Trata-se de acabar com um sorvedouro de dinheiro público.
[ Leia completa ]

ALTAMIRO BORGES | LOBÃO VIROU BAGAÇO DOS TUCANOS


Altamiro  Borges
18 DE DEZEMBRO DE 2014

Ao que tudo indica, o movimento golpista está em declínio. Além das brigas internas, ele já não conta com a total simpatia dos caciques do PSDB 

Marcada para sábado (13), a quinta manifestação em São Paulo contra a presidente Dilma - que reúne os malucos que pedem seu impeachment e os psicopatas que esbravejam por um golpe militar - foi cancelada. Pela internet, o patético líder da cruzada direitista, o "roqueiro" Lobão, não explicou os motivos da suspensão. Ao que tudo indica, porém, o movimento golpista está em declínio. Além das brigas internas, ele já não conta com a total simpatia dos caciques do PSDB. Os tucanos sugaram o "bobão" para os seus fins eleitoreiros e até para suas disputas no ninho - com as bicadas entre Aécio Neves e Geraldo Alckmin - e agora já o descartam como bagaço.

Segundo a Folha tucana deste domingo (14), até o deputado José Aníbal, famoso por sua truculência contra as forças de esquerda, defende que o PSDB se afaste de Lobão. "Eu não me identifico com ele, com posições tão à direita". O vereador tucano Andrea Matarazzo também relativiza o seu papel. "Ele não é um símbolo, é só mais uma pessoa protestando". A reportagem traça um perfil caricato do "músico João Luiz Woerdenbarg Filho, o Lobão, que se transformou no 'muso' das manifestações contra o governo Dilma". Nela fica evidente que o "músico" está alucinado em busca dos holofotes. Mas a reportagem deixa implícito que a própria mídia tucana prepara-se para descartar o "muso".


Ela mostra que o "roqueiro" só seduz figurinhas carimbadas da extrema-direita, como o raivoso "filósofo" Olavo Carvalho. "'Lobão representa o engajamento de quem está cansado da roubalheira do governo e da passividade da oposição, que foi ausente ou fraca', diz Rodrigo Constantino, colunista da revista 'Veja' e queridinho dos conservadores". Ela cita ainda a companhia do "empresário" Marcello Reis, líder do movimento Revoltados Online - uma seita fascista que vomita preconceitos contra os nordestinos e prega a divisão territorial do Brasil. O próprio Lobão afirma, num lapso de lucidez, que ele e o "empresário" trambiqueiro formam a dupla "Debi e Lóide".
[ Leia completa ]

OPORTUNIDADES DE EMPREGOS EM SÃO GONÇALO DO AMARANTE 18/12/2014


Analista contábil     1 vaga
Analista financeiro     1 vaga
Cozinheiro em geral     1 vaga
Educador social     1 vaga
Empregado doméstico nos serviços gerais     1 vaga
Garçom     1 vaga
Instrutor de cursos livres     1 vaga
Técnico de segurança do trabalho     1 vaga
Auxiliar de cozinha     2 vagas
Auxiliar de limpeza     1 vaga
Chefe de cozinha     1 vaga
Churrasqueiro     1 vaga
Cozinheiro de restaurante     1 vaga
Eletricista     5 vagas
Frentista    1 vaga
Garçom     2 vagas
Motorista de caminhão     1 vaga
Operador de empreiteira     1 vaga
Operador de guindaste móvel     1 vaga
Soldador     4 vagas
Técnico de enfermagem     1 vaga
Topógrafo     1 vaga

Os interessados devem procurar a unidade do SINE/IDT de São Gonçalo do Amarante.
Av. Cel. Neco Martins Nº 88 – Praça da Bandeira – Centro
São Gonçalo do Amarante - CE
(85) 3315.4504 / 3315.1375

As informações sobre as vagas não são dadas por telefone. Todas as informações estão sujeitas à alteração.

Mais empregos/concursos clique AQUI


[ Leia completa ]

COMO DILMA ENFIOU O PORTO DE MARIEL PELA GARGANTA DO AÉCIO NEVES


18/12/2014 - Em entrevista coletiva após a 47ª Cúpula do Mercosul, a presidenta Dilma Rousseff reafirmou a importância estratégica do Porto de Mariel para as atividades econômicas da região, sobretudo após o anúncio do fim do bloqueio dos Estados Unidos a Cuba.

“Algo que foi tão criticado durante a campanha, que foi o Porto de Mariel, mostra hoje a sua importância para toda a região e para o Brasil, na medida em que hoje o Porto de Mariel é estratégico pela sua proximidade com os Estados Unidos”, analisou a presidenta.

Dilma classificou a reaproximação entre Estados Unidos e Cuba como um marco para as relações mundiais.

“O fato de que Cuba tem hoje condições plenas de conviver na comunidade internacional é algo extremamente relevante para o povo cubano e acredito que para toda a América Latina”, frisou a presidenta.



Porto de MarielAs obras de modernização do Porto de Mariel e sua estrutura logística exigiram investimentos de US$ 957 milhões, sendo US$ 682 milhões financiados pelo Brasil e o restante aportados por Cuba. Para aprovação do crédito, o BNDES acordou com o governo cubano que, dos US$ 957 milhões necessários, pelo menos US$ 802 milhões fossem gastos no Brasil na compra de bens e serviços comprovadamente brasileiros. Isso proporcionou a centenas de empresas brasileiras a oportunidade de participar do empreendimento, mediante a exportação dos serviços que prestam e dos bens fabricados no Brasil.



[ Leia completa ]

O DIA QUE A BANDEIRA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE TREMULOU EM BRASÍLIA


EEEP Adelino Cunha Alcãntara bicampeã da Olimpíada de Língua Portuguesa 2014

18/12/2014 - O quer dizer de tamanha conquista? As fotos, por si só, transmitem tudo, a alegria pelo prazer da conquista, o reconhecimento por um excelente trabalho realizado, a concretude de sonhos realizados, o inquebrantável ciclo do sucesso: "a cada trabalho bem realizado, o êxito merecido". Como bem afirmou o Ministro da Educação José Henrique Paim em discurso, onde proferiu sábias palavras afirmando que ao observar o resultado da Olimpíada e comparar com o resultado das escolas vencedoras, é notória a contribuição que a Olimpíada de Língua Portuguesa traz em termos de conhecimentos para os alunos principalmente em Português. Parece que ele falou isso, vendo o último resultado da nossa Escola no ENEM, onde crescemos 34 pontos em Linguagens e Códigos e 48 pontos em Redação. Isto é fruto de um trabalho, no qual acreditamos sabiamente no potencial dos nossos alunos e na capacidade e profissionalismo de nossos professores. De um trabalho, de uma gestão incansável, que busca incessantemente a excelência e com isso vem resultados exitosos. Uma gestão que acredita e que acima de tudo motiva seus alunos e professores a trilharem caminhos de sucesso, que valoriza ambos como peças fundamentais superimportantes para a afirmação de um trabalho educativo de qualidade. Ester Raquel, Joyce Almeida, Mazinho Diana Monte, César Wilame Moreira Braga, Vilane, Tárcia, Moisés, Marcelo Ferreira Teles Teles e demais profissionais da Escola, estamos colhendo hoje, o que começamos a plantar no início do ano com participação direta e indireta de todos, os diretores de turma e demais professores, fundamentais na motivação e apoio necessários para a construção e efetivação deste grande sonho. Como bem afirma o nosso diretor duas nordestinas, cearenses de São Gonçalo do Amarante fazendo sucesso em Brasília. Mostrando pra todos o verdadeiro valor e potencial dos talentos da nossa terra. A única escola bicampeã da Olimpíada de Língua Portuguesa 2014, com a única professora também bicampeã e com ainda o único município bicampeão. Ah São Gonçalo do Amarante, quanto orgulho de teus talentos, muito bem representados em Brasília com a força da tua bandeira, que representa o teu povo sofrido, porém guerreiro, que nunca se entrega, mesmo nas adversidades. Hoje me orgulho cada vez mais de fazer parte da família EEEPACA, única e incondicional, porque aqui o que reina é o amor, o amor pelo que fazemos que se transforma em cuidado e zelo pelo nosso trabalho. Orgulho-me ainda de ser São Gonçalense vestido neste manto azul, verde, amarelo e branco que ainda vai nos orgulhar muito em breve não só na Educação, mas em diversas outras áreas nas quais teremos pessoas comprometidas com o nosso povo, com a nossa gente. E para finalizar porque não dizer, depois poderei ser corrigido, pois acredito que somos a única Escola de Ensino Médio Bicampeã em único ano em duas categorias distintas numa mesma olimpíada. Portanto alunos, professores, núcleo gestor, demais funcionários e comunidade escolar, sintam-se orgulhosos desta brilhante conquista, pois estamos fazendo história na Educação da nossa Escola, do nosso município, do nosso Estado, da nossa região e do nosso país. #EEEPAdelinocunhaorgulhonacional... Curtam e compartilhem meus queridos alunos e professores. Sonhar é possível... Realizar é só com Garra, força e determinação. Força, fé e foco sempre. Já deu certo. Que venham mais trabalhos em 2015 para assim termos mais oportunidade de sonhar e trabalhar para a concretude destes sonhos... By Moisés Rodrigues.

Prof. Moisés Rodrigues
Coordenador Escolar - EEEP Adelino Cunha Alcântara
São Gonçalo do Amarante - CE



[ Leia completa ]

DUAS ALUNAS DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE SÃO PREMIADAS NA OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA EM BRASÍLIA


Ester de Araújo e Joyce Correia da Escola Profissionalizante Adelino C. Alcântara são vencedoras da quarta edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro


18/12/2014 - “Um dia você vai ler um livro meu”. Quem faz a promessa é Ester de Araújo, 15, uma das cearenses vencedoras da quarta edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro. “A pessoa mais realizada do mundo”, ela se descreve, fazendo questão de mostrar toda a paixão que tem pela escrita. Junto ao Paraná, o Ceará foi o estado com o maior número de premiados: dois na categoria artigo de opinião e uma, Ester, na categoria crônica. O resultado foi divulgado ontem, em Brasília, com a presença dos 152 finalistas, 11 deles do Ceará, do 5º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio. 

A melhor sensação, descreve a baixinha premiada, é saber que um objetivo foi conquistado. “Eu sinto como se tivesse ganhado o prêmio mais importante do mundo”. Ester, que escreveu a crônica “Exclusividade”, sobre um triângulo amoroso, é estudante da escola Adelino Cunha Alcântara, de São Gonçalo do Amarante, a 59 km da Capital, que também teve outra vencedora. Com “O oxente e o ok”, Joyce Correia, 16, opinou sobre a chegada de profissionais de diferentes locais à cidade com diversos modos de falar. 

As duas garotas foram orientadas pela professora Tárcia Martins, a única a ter dois alunos premiados nesta edição da olimpíada. Foi tudo fruto de muito esforço, retoma Joyce. “Todo mundo é capaz”. Ela e os outros 19 vencedores ganharam um notebook e uma impressora, além de um laboratório de informática para a escola. 

Defendendo a conservação da Praça Portugal, Carlos Iury Silva, 17, escreveu o artigo “Que rufem os tambores, não os tratores!”. Para ele, que é estudante da escola Renato Braga, o prêmio conquistado já foi um bom começo para a vida de dedicação à escrita que quer tomar. “A praça faz parte da cidade e da minha história. Vai ser bom porque o tema vai ganhar mais destaque”. 

Fomentar a leitura e a escrita é um dos principais frutos da olimpíada, vê a gerente de educação da Fundação Itaú Social, Patricia Mota Guedes. “É uma oportunidade para a descoberta da capacidade de expressão, de olhar crítico, de reconhecimento das belezas e das dificuldades das cidades e do relacionamento com os professores”. 

A participação dos estudantes na olimpíada tem influência direta nos resultados de indicadores educacionais, enfatizou o ministro da Educação, Henrique Paim, presente no evento. “Essa é uma celebração da língua portuguesa, e é um campo onde o Brasil tem de avançar cada vez mais”. 

A repórter viajou a convite da Fundação Itaú Social. 

Saiba mais 

A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social, com a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). 

Nesta edição, o programa recebeu 170.266 inscrições de professores de 5.014 municípios brasileiros. O Ceará foi o segundo estado com o maior número de textos enviados (5.665), atrás apenas de São Paulo (6.985). 

A olimpíada é dividida em quatro categorias: Poema (5º e 6º anos), Memórias literárias (7º e 8º anos), Crônica (9º ano e 1º ano do Ensino Médio) e Artigo de opinião (2º e 3º anos). Em cada uma, foram premiados cinco alunos. Todos os gêneros têm o tema “O lugar onde vivo”.

Entre os 11 finalistas cearenses, sete estudam em escolas de Fortaleza, dois em São Gonçalo do Amarante, um em Pereiro e um em Iguatu.

[ Leia completa ]

POR QUE MARIEL É “UM GOLAÇO” NA CUBA SEM EMBARGO COMERCIAL?


18 de dezembro de 2014 | Autor: Fernando Brito

A jornalista Patrícia Campos Melo, especialista em assuntos internacionais, escreve na Folha um artigo sobre o “golaço” marcado pelo Brasil ao financiar a construção do Porto de Mariel em Cuba, sobretudo agora que os Estados Unidos reataram relações diplomáticas com a ilha e, ao que tudo indica, o embargo comercial de 52 anos está por cair.

Foi o que bastou para uma legião de comentaristas “coxinhas” começarem a xingar e ofender a colunista.

De fato, parecem ser tão pouco inteligentes que não conseguem enxergar o óbvio.

Então, com a paciência que devemos ter com este pessoal, vamos explicar.

A primeira vantagem – além de termos gerado encomendas ao Brasil maiores que o valor financiado –  é que, com o provável fim do embargo, fica mais sólida a estrutura de financiamento, organizada na base do “project finance”, onde a receita do empreendimento é que paga o dinheiro nele invertido. Isso dá mais liquidez aos recebimentos e torna, na prática, o financiador um “sócio” das receitas operacionais.

Mas este é o “de menos”.

Mariel é uma zona econômica especial em Cuba, onde se permite até 100% de capital estrangeiro nas empresas. Com a normalização das relações comerciais, será uma “plataforma de exportação” de manufaturados e de semi-manufaturados para os EUA.

Mariel fica a menos de 200 km da costa da Flórida.

É preciso falar das ventagens que terá sobre outras zonas de processamento de exportação hoje usadas pelos EUA, como a de Colón, no Panamá, que fica a 1.800 quilômetros de Miami? Outra plataforma logística, a Península de Yucatán, no México, fica a 900 quilômetros…E Barranquilla, zona especial da Colômbia, com as curvas necessárias para contornar a própria Cuba, a uns 2.500 km.

Dá para entender também que o Brasil tem seu porto mais próximo da costa oeste em Itaqui?  Bagatela de 5 mil quilômetros…

É possível entender que Mariel tem tudo para funcionar tanto  como um hub para conexões com portos do Golfo do México e da costa oeste americana, tanto para grãos e minérios quanto para peças e partes para montagem local?

Não é, claro, a vantagem de carregar/descarregar/carregar ou montar por lá. É reduzir custo e aumentar vendas, por ganhos de competitividade.

Será que agora eles vão entender que o diretor internacional da Fiesp, Thomaz Zanotto, no video que posto abaixo,  não defende o financiamento brasileiro ao porto por ser comunista ou “bolivariano”.

Mas talvez seja demais para os “lobetes”.


[ Leia completa ]

ANTES ATACADO PELOS TUCANOS E PELA IMPRENSA BANDIDA, PORTO DE MARIEL VIRA ESTRATÉGICO


No contexto do reatamento diplomático entre Estados Unidos e Cuba, porto nas proximidades de Havana ganha potencial para se tornar via rápida de exportações brasileiras para a maior economia do mundo; BNDES financiou US$ 800 milhões para a sua construção, feita pela Odebrecht Infraestrutura com apoio de mais de 400 empresas nacionais; "algo que foi criticado durante toda a campanha, esse porto agora mostra toda a sua importância estratégica para a região e o Brasil, em razão da proximidade com os Estados Unidos", saudou a presidente Dilma Rousseff, em Buenos Aires, durante reunião do Mercosul; presidentes Barack Obama e Raúl Castro contaram com a intermediação do papa Francisco para chegar ao acordo

17 DE DEZEMBRO DE 2014

Tema da campanha presidencial, o porto de Mariel, em Cuba, volta agora às manchetes com o sinal trocado. O que foi apresentado pela oposição como um fato negativo, em razão de ter demandado cerca de US$ 800 milhões em investimentos do BNDES, já vai sendo resgatado como um verdadeiro gol de placa da estratégia de investimentos do governo federal. A primeira a retomar a discussão foi a presidente Dilma Rousseff.

- Algo que foi tão criticado durante a campanha, foi o porto de Mariel, lembrou Dilma, nesta quarta-feira 17, em Buenos Aires, durante reunião do Mercosul.

- Mas hoje, esse porto mostra sua importância para toda a região e para o Brasil, na medida em que ele é estratégico pela sua proximidade com o Estados Unidos, prosseguiu Dilma.

O Brasil é o segundo maior parceiro comercial de Cuba. À medida em que a ilha socialista iniciar e ampliar negócios com os Estados Unidos, melhores condições econômicas as empresas brasileiras terão para instalar subsidiárias em Cuba e, dali, vender produtos para o mercado americano.

A presidente contextualizou o porto de Mariel no cenário da espetacular reaproximação entre os Estados Unidos e Cuba. Nesta quarta, em pronunciamentos paralelos, em Washington e Havana, respectivamente, os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram a reaproximação política entre os dois países. Pelo plano, que surpreendeu positivamente os mercados mundiais, embaixadas serão abertas nas duas capitais nacionais. Haverá, na prática, um relaxamento no embargo comercial.

- O presidente Obama viu agora o que o governo brasileiro e a Odebrecht viram antes, afirmou ao 247 o diretor de comunicação da Odebrecht Infraestrutura para América Latina e Caribe, Márcio Polidoro.

- Identificamos o mercado cubano como promissor e saímos na frente usando os mecanismos existentes no BNDES para incentivo a exportações, completou Polidoro.

Inaugurado em janeiro deste ano, o porto de Mariel, a cerca de 40 quilômetros de Havana, foi construído a partir de US$ 800 milhões financiados pelo BNDES. Houve a obrigatoriedade de contrapartida de valor integral em produção nacional.

- Lideramos 400 empresas brasileiras que levaram para a obra, em Cuba, de botinas e capacetes, de aço a guindastes, lembrou Polidoro. O processo de construção do porto resultou, no Brasil, na abertura de cerca de 150 mil vagas de trabalho.

- O BNDES pagou a indústria brasileira em reais e recebeu do governo cubano em dólar. Foi um negócio bom para todas as partes, acentuou ele.

Os discursos de Obama e Castro representaram o maior gesto já realizado em mais de 50 anos de rompimento de relações entre os dois países. O porto de Mariel crescerá em importância, em razão de sua proximidade com a costa dos EUA. Para o Brasil, o porto poderá fazer o papel de via rápida de exportações nacionais para a maior economia do planeta.

Na Argentina, Dilma saudou a histórica evolução nas relações entre os americanos e os cubanos.

- O reestabelecimento de relações diplomáticas marca uma mudança na civilização, cravou a presidente brasileira.

- Acho que é um momento que mostra que é possível restabelecer relações interrompidas há muitos anos, completou.

- Eu queria cumprimentar o presidente Raúl Castro, queria cumprimentar o presidente Barack Obama. E, sobretudo, queria cumprimentar o papa Francisco por ter sido, muito possivelmente, um dos fatores mais importantes para essa aproximação", acrescentou Dilma. O acordo fechado entre Washington e Havana teve a intermediação do papa Francisco. A última reunião entre executivos dos governos americano e cubano, antes dos discursos presidenciais, foi realizada no Vaticano.

- Eu acredito que a possibilidade de relacionamento, o fim do bloqueio, o fato de que Cuba tem hoje condições plenas de conviver na comunidade internacional é algo extremamente relevante para o povo cubano e, acredito, para toda América Latina, completou a presidente.

Durante a campanha eleitoral no Brasil, o PSDB divulgou que os brasileiros estariam "indignados" com o financiamento do BNDES à construção do porto de Mariel.


[ Leia completa ]

COMO EXPLICAR ESTE FENÔMENO DILMA, QUE SOBE NO IBOPE?




18/12/2014 - Para quem lê, vê e ouve diariamente os principais veículos da imprensa brasileira, a popularidade da presidente Dilma Rousseff deveria estar abaixo do res do chão. Depois de apanhar sem dó nem piedade feito cão sem dono da mídia familiar tucana, antes, durante e, principalmente, depois de ser reeleita presidente da República, eis que a pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira mostra que aconteceu tudo exatamente ao contrário do que a feroz oposição comandada pela dupla FHC-Aécio poderia esperar.

Como os analistas e especialistas de plantão irão explicar que a aprovação ao governo Dilma, em meio à enxurrada de denúncias de corrupção na Petrobras, não só não tenha caído, como ainda subiu dois pontos? Entre os entrevistados pelo Ibope, em pesquisa encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), o índice de "ótimo" ou "bom" passou de 38% para 40%, enquanto a avaliação negativa caiu de 28% em setembro para 27% em dezembro.

A aprovação pessoal da presidente subiu para 52% (era de 45% em setembro) e a desaprovação caiu de 46% para 41%. O índice dos que confiam em Dilma também cresceu: de 45% passou para 51%, e o dos que não confiam nela caiu na mesma proporção, de 50% para 44%.

A própria reeleição de Dilma, apesar de todos os ventos contrários, já poderia ser considerada algo entre o milagre e o fenômeno. Melhorar seus índices no Ibope, então, depois de tudo o que aconteceu nas últimas semanas, em que a presidente não teve um único minuto de trégua, o que é?

Peço a ajuda dos caros leitores do Balaio para responder a esta pergunta intrigante, já que ela foge à minha pobre capacidade de análise. O mais incrível é que 44% dos entrevistados avaliaram que a maioria das notícias divulgadas neste período foram desfavoráveis a Dilma (este índice era de 32% em setembro).

Se, mesmo assim, a maioria aprovou a presidente, de duas uma: a imprensa já não está com essa bola toda, e a população encontrou outras formas para se informar fora da grande mídia, ou Dilma é mesmo um fenômeno de resiliência que ainda não foi explicado pelos livros dos nossos sábios cientistas políticos.

Como explicar?


[ Leia completa ]

OBAMA, EM ESPANHOL: “SOMOS TODOS AMERICANOS”


Presidentes dos EUA e de Cuba fazem anúncio histórico ao revelar medidas de aproximação depois de 53 anos de ruptura diplomática; "Começamos um novo capítulo nas histórias dessas duas nações das Américas", disse Barack Obama, em discurso na Casa Branca; é preciso "soltar as amarras do passado", acrescentou o presidente, que prometeu conversar com o Congresso sobre a suspensão do embargo à ilha; Raúl Castro disse reconhecer as "profundas diferenças" entre os dois países, antes de completar: "Reafirmo nossa vontade de dialogar"; serão abertas embaixadas nas respectivas capitais; Obama e Castro discutiram ontem as mudanças em conversa telefônica que durou quase uma hora

17 DE DEZEMBRO DE 2014

247, com Reuters - O presidente norte-americano, Barack Obama, anunciou mudanças para normalizar as relações entre Estados Unidos e Cuba nesta quarta-feira, dizendo que é hora de "soltar as amarras do passado".

Em um discurso na Casa Branca, Obama disse que o degelo nas relações após um congelamento de cinco décadas está sendo feito depois que ele determinou que a política "rígida" e ultrapassada não conseguiu ter um impacto sobre Cuba.

"Hoje estamos fazendo essas mudanças porque é a coisa certa a fazer. Hoje a América escolhe se soltar das amarras do passado, de modo a alcançar um futuro melhor, para o povo cubano, para o povo americano, para todo o nosso hemisfério, e para o mundo", disse ele.

Em seu discurso, o presidente norte-americano falou uma frase em espanhol: "Todos somos americanos".

Obama afirmou que a nova política vai tornar mais fácil as viagens de norte-americanos a Cuba. Ele disse que também irá conversar com membros do Congresso dos Estados Unidos sobre a suspensão do embargo dos EUA a Cuba.

O papa Francisco contribuiu para a melhoria nas relações ao pressionar a libertação do funcionário norte-americano Alan Gross, preso em Cuba, disse o presidente. Obama agradeceu ao Canadá pelo papel que desempenhou ao sediar as negociações entre EUA e Cuba.

O presidente cubano Raúl Castro disse que reconhece que há "profundas diferenças" entre os dois países, "fundamentalmente em matéria de soberania nacional, democracia, direitos humanos e política exterior", antes de completar: "reafirmo nossa vontade de dialogar sobre todos esses temas".

Durante a entrevista em que anunciou a retomada das relações entre EUA e Cuba, o irmão de Fidel afirmou que seu colega americano Barack Obama "merece respeito".

(Reportagem de Steve Holland, Roberta Rampton e Jeff Mason)

Cuba liberta norte-americano Alan Gross e abre caminho para mudança de relação com EUA

Por Daniel Trotta e Matt Spetalnick

HAVANA/WASHINGTON (Reuters) - Cuba libertou o trabalhador de ajuda humanitária norte-americano Alan Gross após cinco anos de prisão, em uma reportada troca de prisioneiros com Havana que os Estados Unidos disseram nesta quarta-feira que é um prenúncio de uma revisão da política dos EUA em relação à Cuba.

Uma autoridade dos EUA disse que Gross foi libertado por razões humanitárias. A CNN relatou uma troca de prisioneiros que também teria incluído a libertação por Cuba de uma fonte de inteligência dos EUA e a libertação pelos EUA de três agentes de inteligência cubanos.

Gross, um funcionário da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (Usaid, na sigla em inglês) agora com 65 anos, foi preso em Cuba em 3 de dezembro de 2009, e depois condenado a 15 anos de prisão por importar tecnologia proibida e tentar estabelecer um serviço clandestino de Internet para judeus cubanos.

Os EUA e Cuba mantêm relações hostis há mais de meio século, e Obama deverá enfrentar protestos em Washington e na comunidade de exilados cubanos em Miami por libertar agentes de inteligência cubanos depois de 16 anos de prisão. A libertação será comemorada como uma vitória por Raúl Castro.

A recompensa para Obama foi a libertação de Gross, cujo advogado e familiares descreveram-no como derrotado mentalmente, magro, mancando e sem cinco dentes.

Cuba prendeu Gross em 2009 e, posteriormente, o condenou a 15 anos por tentativa de estabelecer o serviço de Internet clandestino a judeus cubanos no âmbito de um programa gerido pela Usaid. Seu caso levantou alarmes sobre a prática da Usaid de contratação privada de cidadãos para que realizem missões secretas em lugares hostis.

Cuba considera a Usaid outro instrumento do contínuo assédio dos EUA contra a revolução de 1959 que levou Fidel Castro ao poder em Cuba. Fidel se aposentou em 2008, entregando o poder a seu irmão Raúl.

Os EUA já disseram que querem promover a democracia na Cuba comunista, um Estado de partido único que reprime opositores políticos e controla os meios de comunicação. Autoridades norte-americanas acusaram Cuba de prender Gross como uma manobra para conseguir a libertação de seus espiões.

Os três agentes de inteligência cubanos, presos desde 1998, são Gerardo Hernandez, de 49 anos, Antonio Guerrero, 56, e Ramon Labañino, 51. Dois outros foram libertados antes de cumprirem a sentença toda: Rene Gonzalez, 58, e Fernando Gonzalez, 51.

MUDANÇA NAS RELAÇÕES

O chamado grupo dos Cinco Cubanos foi condenado por espionar grupos anticastristas exilados na Flórida e pelo monitoramento de instalações militares dos EUA.

Dois deveriam ser libertados nos próximos anos, mas Hernandez, o líder, recebeu uma sentença de dupla prisão perpétua por conspiração na derrubada de dois aviões civis em 1996, matando quatro cubano-americanos.

A libertação do norte-americano Gross pode ser a largada para um processo de normalização das relações dos EUA com Cuba.

Um assessor parlamentar sênior dos EUA disse que Obama vai aliviar o embargo comercial e as restrições de viagens a Cuba.

Agentes de inteligência cubanos voltam a Cuba, diz Raúl Castro

HAVANA (Reuters) - Três agentes de inteligência cubanos que passaram 16 anos em prisões nos Estados Unidos retornaram a Cuba nesta quarta-feira como parte de um troca de prisioneiros na qual Cuba libertou um funcionário norte-americano que ficou cinco anos preso em uma prisão cubana, disse o presidente cubano, Raúl Castro.

Raúl disse ter falado com o presidente dos EUA, Barack Obama, por telefone na terça-feira antes do anúncio feito por Obama de que os Estados Unidos mudarão sua política em relação a Cuba e buscarão normalizar as relações com a ilha, uma adversária de longa data dos Estados Unidos.

(Reportagem de Daniel Trotta)


[ Leia completa ]

TUCANOS CULPAM O MORTO NO PSDB E OS VIVOS NO PT


Oposição propõe investigação contra o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, falecido em março desse ano, em relatório paralelo da CPMI da Petrobras apresentado hoje; segundo o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, o tucano teria solicitado R$ 10 milhões a ele em 2010; dinheiro teria sido pago pela construtora Queiroz Galvão; antes de mencionar o nome de 36 pessoas, o documento elaborado pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) pede que voto em separado seja encaminhado ao MP "a fim de que sejam instaurados os competentes inquéritos policiais"; PSDB pede o indiciamento de outros 58 nomes, além da presidente da Petrobras, Graça Foster; e investigação da responsabilidade da presidente Dilma

17 DE DEZEMBRO DE 2014

No relatório paralelo da CPMI da Petrobras apresentado nesta quarta-feira 17, o PSDB citou o nome de um tucano. Trata-se de Sérgio Guerra, ex-presidente do PSDB, acusado pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, em depoimento, de ter pedido a ele R$ 10 milhões em 2010. O dinheiro, segundo Costa, teria sido pago pela Queiroz Galvão, uma das empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato.

Guerra, porém, faleceu em março desse ano. Antes de citar o nome de 36 pessoas, entre eles o do ex-dirigente tucano, o documento elaborado pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) solicita que "cópia do presente voto em separado seja encaminhada ao Ministério Público, a fim de que sejam instaurados os competentes inquéritos policiais contra as pessoas referidas a abaixo, uma vez que seus nomes foram citados de forma a ensejar o aprofundamento da investigação dos mesmos".

A lista traz os nomes dos senadores Humberto Costa (PE) e Gleisi Hoffmann (PR), os dois do PT. Os tucanos pedem também o indiciamento de 58 pessoas, entre eles os do ex-petista André Vargas, do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, do deputado Luiz Argôlo (SD-BA), do doleiro Alberto Youssef, dos ex-diretores da estatal Paulo Roberto Costa e Renato Duque, e do ex-gerente Pedro Barusco.

Além da lista, há um pedido de indiciamento da presidente da Petrobras, Graça Foster, e um pedido para que seja investigada a responsabilidade da presidente Dilma Rousseff sobre as irregularidades nas obras da Refinaria de Abreu e Lima, de Pernambuco. O texto diz ainda que "está claro" que "muitos dos atos criminosos perpetrados na Petrobras ocorreram com a ciência" da presidente Dilma e do ex-presidente Lula.


[ Leia completa ]