2

São Gonçalo do Amarante - CE - Segunda-feira 17 de Janeiro de 2022 - Ano: XIV - Edição: 4.839

CSP vai aumentar investimento em fornecedores locais, com programa Território Empreendedor

Até 2023, a siderúrgica busca, com o programa, alcançar o objetivo de comprar nove categorias de produtos e serviços exclusivamente de fornecedores locais

São Gonçalo do Amarante 8 de Dezembro de 2021

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) celebrou com empreendedores de São Gonçalo do Amarante e Caucaia os resultados iniciais do 3º ciclo do Programa Território Empreendedor. Em evento realizado nesta terça-feira (7/12), no Porto do Pecém, 38 micro e pequenas empresas da região, participantes do programa de capacitação, receberam certificados de conclusão da Trilha de Desenvolvimento de Fornecedores. 

Na programação, também foi ministrada palestra com o tema “O que a empresa espera de um fornecedor”, conduzida pela equipe de Suprimentos da CSP. Estiveram presentes representantes do governo do estado do Ceará, das prefeituras de São Gonçalo e Caucaia e de organizações da sociedade civil, além de gestores de empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), que conheceram os potenciais fornecedores locais participantes da Trilha. 

O Território Empreendedor é promovido pela CSP em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que conduziu mais de 100 horas de workshops online e consultorias individuais, oportunizando seis módulos: Gestão da Qualidade; Gestão de Compras e Estoques; Gestão de Projetos; Gestão Financeira; Orientação ao Crédito; e Dicas para Fornecedores CSP. 

Agora, esses empresários de SGA e Caucaia participarão da etapa final do programa, com conclusão em 2022, quando receberão Consultorias e participarão do Encontro de Negócio, do Diagnóstico Final e do Monitoramento de especialistas do Sebrae. O objetivo é capacitar essas micro e pequenas empresas locais a tornarem-se fornecedores de produtos e serviços para grandes empresas do Ceará. 

Participação local ativa na cadeia produtiva 

O diretor Administrativo da CSP, Chiho Chang, agradeceu a participação de todos no programa. "Isso é importante e é o que nos interessa. Queremos cuidar das pessoas e promover o desenvolvimento da economia regional, cooperando com nossos vizinhos e parceiros". Segundo o gestor, desde o início, a CSP assumiu o compromisso de realizar uma produção sustentável e de forma segura, trabalhando com metodologias e organização para o alcance desse resultado. 

Até 2023, a siderúrgica deseja cumprir a meta de comprar exclusivamente de fornecedores de SGA e Caucaia os produtos e serviços de nove categorias. São elas: alimentação; material de escritório; material de informática; uniformes; barra/perfil/cantoneira; lavagem de veículos; material de construção; gráfica/reprografia e madeira. "Nós da CSP queremos crescer com vocês. Esse é um compromisso, hoje, renovado e mantido. Vamos avançar juntos", anunciou Chiho Chang. 

O potencial de geração de negócios, por ano, é de R$ 4 milhões. O gerente Geral de Relações Institucionais e Comunicação na CSP, Ricardo Parente, informa que o "Complexo do Pecém tem um potencial muito grande de compras. Essa é a dimensão desse projeto. Nós fizemos muito e queremos fazer mais juntos: poder público, empresas e entidades da sociedade civil". 

R$ 1,1 milhão investido

O 3º ciclo do Território Empreendedor foi iniciado em agosto de 2021, com a oferta de um autodiagnostico para empresas locais, fornecido pelo Sebrae. Após, 90 empresas foram selecionadas para os workshops, que abordaram cinco temas relacionados à gestão dos negócios. O ciclo ainda incluiu visitas da CSP a alguns estabelecimentos, participação na Rede de Cooperação, com apoio na construção do plano de ação, além de palestras e oficinas nas comunidades de Pecém e Varjota.

A CSP e o Sebrae estão investindo R$ 1,1 milhão na realização do programa, que visa também a amenizar os impactos econômicos gerados pela pandemia de Covid-19 sobre os empreendedores. O diretor técnico do Sebrae, Alcir Porto, destaca que o setor produtivo, da pequena à grande empresa, é quem faz o desenvolvimento, gera riquezas. “Gera no ambiente um impacto econômico que também se torna social". E enfatizou ainda que “estaremos sempre ao lado do pequeno empreendedor para que ele possa contribuir com a sua vizinhança e município. Nossa gratidão à CSP por tudo que ela representa para a economia da região e do Ceará. O conceito da CSP é de boa convivência, de relacionamento com a vizinhança e crescimento integrado".

O Miguel Ortiz, da empresa Eletro Laguna Shop, participou do 3º ciclo de capacitações e conta que a experiência ampliou a sua visão empresarial. "Hoje, vejo que a minha perspectiva ainda era pequena. Ainda temos muito a crescer. Tenho muito a agradecer pela oportunidade", compartilhou. 

O Paulo Roberto Paiva, da empresa Estruturaço, também participou do programa e já está fornecendo produtos para a CSP. A primeira remessa de materiais foi feita no mesmo dia do evento. “Os workshops nos prepararam para algumas questões práticas e situações que poderiam acontecer, e está sendo muito proveitoso. Receber um apoio desses faz com que a gente dê passos para se tornar também uma empresa grande e, com isso, ajudar ainda mais a comunidade".

0 comments:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor